Blogger Widgets

[Resenha #135] Eon de Alison Goodman @galerarecord


Título: Eon - O Décimo Segundo Dragão
Título Original: Eon
Autor: Alison Goodman
ISBN: 978-85-01-08671-6
Páginas: 474
Ano: 2011
Editora: Galera Record


SINOPSE :
Eon tem doze anos de idade e treina há anos. O estudo intensivo de Magia de Dragão, baseado na astrologia da Ásia Oriental, envolve dois tipos de habilidade: trabalho com espadas e aptidão mágica. Tanto Eon quanto seu mestre esperam que ele em breve seja escolhido como Dragoneye — um aprendiz de um dos doze dragões de energia da boa fortuna. Mas apesar de sua habilidade única com dragões de energias diversas — só Eon é capaz de enxergar mais de um dragão —, o menino guarda um segredo perigoso. Na verdade ele é Eona, uma menina de dezesseis anos que vem se fazendo passar por menino em busca da chance de se tornar Dragoneye. Mulheres são proibidas de usar Magia de Dragão e se alguém descobrir que ela vem se escondendo, a única sentença possível é a morte. Quando seu segredo é ameaçado, a jovem e seus aliados são lançados a um destino imprevisível. Em meio a uma luta mortal pelo trono Imperial, Eon precisa encontrar a força e o poder interior para lutar contra aqueles que querem roubar sua magia… e sua vida.


Leia o primeiro capitulo aqui

Resenha:


O que chamou minha atenção para ler Eon foi por ser uma fantasia baseada na história da China com algumas influências do Japão e possui um sistema de magia inspirado no feng shui e astrologia chinesa. Estou sempre à procura de romances de fantasia e esse eu não poderia não ler.

A premissa da história é incrivelmente única. Eon é na verdade uma menina de 16 anos de idade chamada Eona. As meninas são terminantemente proibidas de usar magia de dragão e essa farsa pode levar à morte se ela for descoberta. Eona tem uma deficiência fisica, e mesmo assim está treinando há anos no estudo da magia de dragão, para se tornar Dragoyenes, uma pessoa que representa o dragão no plano terreno. Existem doze dragões; Dragão Boi, Tigre, Coelho, Espelho, Serpente, Cavalo, Bode, Macaco, Galo, Cachorro, Porco e Rato estes são os doze dragões do ciclo da aliança, e a cada ano um destes dragões fica em ascendência, sendo o mais poderoso durante o ano.
 O estudo intensivo de Magia de Dragão envolve dois tipos de habilidade: trabalho com espadas e aptidão mágica. A esperança é que Eon será escolhido como o aprendiz do próximo Dragoneye . A Dragoneye é uma pessoa que controla um dos 12 dragões que trazem boa sorte para o mundo, controlando as forças da natureza. Quando um novo aprendiz do ano é escolhido o ex-Dragoneye então se retira, fraco e debilitado porque ele deu a sua energia vital para o seu dragão, nos últimos 24 anos. É uma grande honra e prestígio ser um Dragoneye, mas como todas as coisas que envolvem o poder, ele vem com um preço.



"Dizia-se que era preciso muita rigidez física e mental para negociar com os dragões de energia e manipular as forças da terra. Entre os candidatos, dizia-se até que um Dragoneye lentamente dava sua própria força de vida a um dragão em troca da capacidade de trabalhar as energias, e este pacto envelhecia além dos seus anos." pág 14

Enquanto Eon tem aptidão mágica, suas habilidades de artes marciais são dificultadas pelo fato de que ela tem uma deficiência. Isso faz com que algumas das posturas e formas são quase impossíveis, algo que funciona contra ela nos ensaios. E com certeza, ela não será escolhida. A vida de Eon não é fácil, principalmente porque mora de favor na casa de seu mestre e porque é a unica pessoa conhecida que consegue ver os 11 dragões da energia.

Mas, então, o inesperado acontece. Embora seja verdade que há 12 dragões, um deles está desaparecido há 500 anos: o Dragão Espelho. Depois de ter estado ausente durante séculos, o dragão retorna e escolhe Eon diretamente para o posto de Dragoneye e a deixa na Corte Imperial, no meio de uma vasta conspiração política para assumir o controle do trono do imperador, é o caso de Ido, o Lorde do Dragão Rato. Fará de tudo para derrubar o imperador e quem esteja ao seu lado.

Eu sei que muitos leitores estão cansados das meninas que aparece como meninos na ficção, mas funcionou para mim. Achei interessante ver como Eon tentou fazer-se passar como homem o quanto foi possível.

Outro personagen de destaque é Lady Della, considerada um demônio, mas em sua terra é considerada um presente dos deuses, ela é uma mulher presa no corpo de homem, chamada de Oposta. Ela detêm o poder de conhecimento de todas as atividades do palácio imperial, e ela é muito respeitada pelo Imperador. E ela se torna muito importante para ajudar Eon a se aceitar. 

"Olhei para o menino/menina refletido no vidro. Era assim que eu ia viver para o resto da vida. Sem nunca poder me mover sem imensa cautela. Sempre preocupada com a desconfiança, o perigo, a descoberta. A menina que já tinha sido, perdida em anos de fingimento sobre ser um menino. Ou será que a minha energia Solar havia oprimido a Lua em mim." pág.218

O personagem de Eona foi muito bem desenvolvido, a autora criou um personagem tão complexo que pode-se encontrar um pouco dela dentro de si, tornando-se impossível não amá-la e admirar sua bravura e coragem.

Outra coisa que eu gostei foi a ação. Eu acho difícil escrever artes marciais de forma eficaz, para capturar a ação sem se arrastar nas descrições demais. Por outro lado, uma coisa que eu queria ter visto mais foram ver os dragões em ação. Eu também queria saber mais do mistério de por que o Dragão Espelho desapareu por 500 anos e o que aconteceu com o Dragoneye do Espelho do passado. Eu tenho minhas teorias e com base nas revelações nas páginas finais do livro, só posso esperar que vamos aprender mais no próximo livro que conclui a duologia.

A autora conseguiu fazer uma história tão criativa, o mundo que ela criou é rico em influências culturais japonesas e chinesas , tornando-a autêntica, real e original. Eu aprecio a pesquisa colocada neste livro, e o que também me surpreendeu foi a profundidade do mundo construido pela autora. Descrições vão além da paisagem, rituais e crenças culturais em geral, estende-se também à política desta nação vibrante. É tudo perfeitamente misturado, a corrupção, a ganância, e uma sede de poder junto com sabedoria, fantasia, dragões espirituais, e, no centro de tudo, os costumes sociais.

Eon é  impressionante desde a primeira página, eu não queria parar de ler. É um livro de fantasia incrível. Eon não só um dos melhores romances de fantasia que eu li este ano, mas também é uma das histórias mais instigantes e complexas também. Eu apenas não estou recomendando este romance para você, eu estou praticamente empurrando uma cópia do mesmo em suas mãos e exigindo que você leia, simplesmente agora, já!




3 comentários:

  1. Que demais! Adorei a capa e gostei de saber mais sobre o livro, fiquei interessada em ler.
    Parabéns pela resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    eu não conhecia o livro, mas já gostei, parece ser uma leitura bem gostosa :)

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Poxa, eu fico chateada quando deixo passar um livro bom. E olha que eu tenho olho clínico para essas coisas... kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...