Blogger Widgets

[Resenha#155] A cidade perdida, de Pedro Terrón @primaveraeditor


Livro: A cidade perdida
Série: Kalixti – O enigma das sete estrelas
Autor (a): Pedro Terrón
Páginas: 324
Editora: Primavera Editorial
Skoob
Comprar: Submarino


sinopse:
Nos dias de hoje, Runy, um jovem espanhol, encontra uma das estrelas nas águas do Mediterrâneo. Por incrível que pareça, ele sonhou várias vezes com essa joia. A partir daí, envolve-se numa emocionante aventura que o conduzirá a uma época antiga, na qual poderá reviver uma vida passada repleta de fatos inusitados e conhecerá Dámeris, sua alma gêmea.



Resenha:

Este livro é o primeiro da Trilogia Kalixti - O Enigma das Sete Estrelas, do escritor e publicitário espanhol, Pedro Terrón.

Eu sempre fui apaixonada por arqueologia, história antiga, aventuras e Indiana Jones. E este livro nos apresenta com grandes aventuras, menções à Atlântida em seu ponto mais alto, uma busca a um tesouro submarino e temos uma ilha flutuante cheia tecnologias bem além do nosso tempo!

Nosso protagonista é Runy, um espanhol que está começando uma nova empresa com a ajuda de seus pais, esposa e amigo. Ele comprou um submarino e quer fazer passeios turísticos.
Já no primeiro dia, em sua primeira viagem com o submarino, acontece um acidente, deixando Runy e seus amigos presos no fundo do mar. E isso acabou por levá-lo a descobrir um misterioso artefato, o qual ele já tinha visto em seus sonhos. Eles, então são salvos por um homem que se parece com um viking, e Runy acaba acaba descobrindo a origem do artefato, e partir daí viverá uma grande aventura já que outros ganânciosos passaram a ir desse artefato e poderá colocar sua vida em risco.

Este é um livro que no começo não flui tão bem assim, mas ao longo da narrativa melhora. Tem personagens que tomam forma no decorrer da história.
Algo que mais gostei foi a menção sobre a Atlântida, falou de seus seus habitantes e sobre como a ilha acabou por sumir do mapa, exterminando um povo altamente inteligente e culto. E também quando ele foi levado no tempo a Kalixti, uma cidade submersa maravilha, onde Runy descobre fatos incríveis.

“Disfarçada entre o emaranhado de corais que a mantêm prisioneira, apenas se distinguem seus contornos. Está partida à altura do gargalo. Sem dúvida, o pedaço que falta é a peça que guardo em casa. É excitante saber que diante de mim tenho um achado arqueológico do qual tudo ainda é uma incógnita.” pág 83

“Kalixti, aquela cidade que brilhava no firmamento a quinhentos quilômetros de altitude, possuía um microclima regido pelos mesmos ciclos naturais da Terra. A história que vou relatar começou numa quente noite de primavera, quando a Natureza, espalhada por todos os cantos do Cosmos, se abre a quem sabe olhá-la.” pág 116

 Parabéns a editora pelo excelente acabamento e a diagramação do livro. A capa é bem bonita, tudo a ver com a história, mas faltou um melhor cuidado com a revisão.
Gostei do livro, tem uma narrativa bem construida e uma aventura eletrizante.
Recomendo pra quem gosta de aventuras, caçada a tesouros, fatos históricos e ação.


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...