Blogger Widgets

[Resenha #184] O Grande Gatsby - F Scott Fitzgerald @cialetras


Título: O Grande Gatsby
Autor: F Scott Fitzgerald
Páginas: 250
Editora: Penguin (Cia das Letras)
Ano: 2013 (originalmente, 1925)
Avaliação: 5 estrelas e favorito
compre o livro: Submarino


Sinopse:
Obra-prima de Scott Fitzgerald, O Grande Gatsby é o romance americano definitivo sobre os anos prósperos e loucos que sucederam a Primeira Guerra Mundial. O texto de Fitzgerald é original e grandioso ao narrar a história de amor de Jay Gatsby e Daisy. Ela, uma bela jovem de Lousville e ele, um oficial da marinha no início de carreira. Apesar da grande paixão, Daisy se casa com o insensível, mas extremamente rico, Tom Buchanan. Com o fim da guerra, Gatsby se dedica cegamente a enriquecer para reconquistar Daisy. Já milionário, ele compra uma mansão vizinha à de sua amada em Long Island, promove grandes festas e aguarda, certo de que ela vai aparecer. A história é contada por um espectador que não participa propriamente do que acontece - Nick Carraway. Nick aluga uma casinha modesta ao lado da mansão do Gatsby, observa e expõe os fatos sem compreender bem aquele mundo de extravagância, riqueza e tragédia iminente.

Resenha:

O Grande Gatsby é um livro extremamente comovente e profundo sobre a luta de um homem para, mais uma vez compreender o amor de sua vida a qualquer custo. O personagem principal Gatsby é podre de rico e todo fim de semana faz grandes festas luxuosas. Situado nos anos 20 na fictícia cidade Egg Oeste, em Long Island, os hóspedes de elite (principalmente sem serem convidados) chegam como os seus carros antigos na famosa mansão de Gatsby. Lá, tomam cocktails, comem do bom e do melhor, e há também toda uma orquestra de instrumentos para entreter os convidados.

Não parece haver nenhum motivo real do porque Gatsby está dando essas festas. Afinal de contas, ele mal participa das festas, deixando os convidados refletindo sobre o mistério por trás desse homem.

A história é contada por Nick Carraway, um graduado de Yale e ex-soldado tentando se tornar grande no mundo da venda de títulos. Ele se muda para Long Island, ao lado de Gatsby e perto de sua prima, ex-amante de Gatsby, Daisy, agora casada com Tom Buchanan. Ele recebe um convite de Daisy e Gatsby para testemunhar em primeira mão o estilo de vida secreta dos ricos e famosos.

Da casa de Daisy, ele como convidado vê que ela mesmo morando em uma bela mansão é solitária e seu casamento é problemático. Do seu quintal, Nick passa as noites olhando para a casa de Gatsby imaginando sobre a suas intenções e das almas errantes que frequentam sua mansão. Inesperadamente ele recebe um convite exclusivo de Gatsby para assistir a uma de suas festanças. Impressionado, Nick alegremente se veste para a festa, onde ele acaba encontrando Jordan (amigo de Daisy) pela segunda vez.

Um momento muito legal no romance é quando Nick, perdido na mistura de rostos familiares e cansados de procurar Gatsby, volta-se para o cavalheiro sentado ao lado dele em uma mesa aleatória e resmunga em meio a conversa barata, "Esta é uma festa incomum para mim . Eu nem vi o anfitrião", apenas para descobrir que na verdade ele estava sentado ao lado de Gatsby. Os dois tornam-se amigos instantâneos. Uma coisa leva a outra e, juntamente com a Jordan; Nick concorda em ajudar Gatsby a se reunir com Daisy por convidá-la para sua casa para o chá. A dupla está bem ciente de que ela é quase sagrada e deve ser tratada como uma rainha. Eu também achei engraçado tantos preparativos complicados para a visita planejada. Gatsby manda aparar o gramado de Nick, e Nick compra copos, flores e uma dúzia de cup cakes apenas para agradar Daisy. Depois de reacender os amantes, se perdeu a faísca pois, Daisy, ironicamente, acaba ficando mais impressionada pela grandiosa mansão ao lado.

Acho que o estilo de Fitzgerald em escrever ficção é brilhantemente pitoresco e incomparável. Sua escolha na descrição e simbolismo são mais profundas do que as palavras ou imagens que se poderia expor. Porque o romance é narrado do ponto de vista de Nick, que deixa o leitor ver seus principais eventos em um todo.

Muito mais tarde, Nick, Jordan, Gatsby, Tom e Daisy acabam em um hotel da cidade em uma tarde quente. Gatsby e Tom entram em um confronto feio forçando Gatsby a dirigir Daisy de volta para casa dela. Depois de um evento seguinte horrível, Nick espia o casal tendo uma conversa inexpressiva em sua residência. Nós nunca sabemos o que eles discutiram, mas, que mais tarde seria o ponto de virada do livro.

O personagem principal, Gatsby usou sua paixão por Daisy como uma ferramenta poderosa para ele se tornar rico. Ele concentrou toda a sua vida em tentar recriar o passado com Daisy, bem como ganhá-la de volta. Embora, Daisy não valesse a pena todo esse esforço, devido ao fato de que ela fugiu com Tom enquanto Gatsby estava esperando por ela depois que ela passou por cima de Myrtle com um carro. Gatsby sentiu que sua vida não seria nada sem Daisy. Portanto, parece que é muito inspirador para ele tê-la de volta, mesmo que ela o traiu. É importante ressaltar que este livro representa o sonho americano de que o dinheiro e popularidade são tudo o que existe para alcançar neste mundo. Gatsby dá tudo o que tem emocionalmente e fisicamente para ganhar Daisy. É a crença de dinheiro e popularidade tudo o que é preciso para alcançar qualquer coisa neste mundo, mas que leva a queda de Gatsby e essa história acaba representando a nossa sociedade.
 

Eu recomendo este livro a todos, porque é um bom livro baseado em um homem que não é nada mais do que um homem desesperado por amor, um homem que finge ser educado e rico para impressionar uma garota que na verdade se torna incrivelmente rico e sacrifica sua vida por ela.

Eu amei a escrita, é simples, charmosa e espirituosa - um contraste interessante com a história muito mais profunda acontecendo. A última linha sobre como não podemos fugir dos pontos anteriores que, embora os americanos que dizem que qualquer um pode alcançar a riqueza, a felicidade e a igualdade, a verdade é que continuamos sendo sugado para dentro das regras do passado.

No geral, um romance que me fez pensar muito sobre a vida, a liberdade e a busca da felicidade no contexto de uma bela e trágica história de amor.
Todos devem ler, é um clássico que sempre será atual.

6 comentários:

  1. Olá Michelle,

    Li e resenhei esse livro no blog, gostei demais e recomendo a todos, uma bela trágica história de amor...parabéns pela resenha...abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Michelle!

    Esse eu nunca li, mas estou lendo "Entre o amor e a paixão" (Lesley Pearse), que se passa durante a Primeira Guerra. E, por ele, você percebe nitidamente como a sociedade mudou por causa da Guerra.

    Esse livro deve ser ótimo! Nunca li, mas tenho muita vontade!

    Beijos,
    Inara
    http://www.lerdormircomer.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Michelle!
    Adorei a resenha.
    Eu adoro romances e histórias trágicas, acho que rendem mt mais que uma história feliz. Vou pesquisar sobre o livro no Google, pra ver se acho ele num bom preço. Beijos
    Descobrindolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Conhecia o filme, mas não o livro. Com certeza vou ler, sua resenha contribuiu muito pra isso!

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...