Blogger Widgets

[Resenha #219] Amada Imortal - Catie Tiernan @galerarecord


Amanda Imortal
ISBN: 9788501092656
Tradução: Regiane Winarski
Ano: 2012
Páginas: 280
Editora: Galera Record

Compre: Saraiva
Classificação: 5 estrelas

Sinopse:
Primeiro livro de bem-sucedida trilogia, mistura fantasia sobre imortais a uma história moderna de jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro.


Resenha:

Se você está começando a achar que romance paranormal te deixa com aquela sensação de que você já viu tudo isso antes, Amada Imortal pode ser apenas o livro que você está procurando, já que ele é intrigante e surpreendende.


Nastasya tem 459 anos de idade, mas tem uma aparência de adolescente. Ao longo desses séculos, ela e seus amigos só festejaram seu caminho através da imortalidade. Um dia em Londres, no entanto, quando seu melhor amigo, Incy, tortura um rude motorista de táxi, porque este não gostou da bagunça que o grupo de amigos fazia em seu taxi, e os expulsa de seu carro, Incy usa magick - magia usada pelos imortais - nele. Seu poder deixa o homem paralisado e quebra sua coluna, deixando-o jogado na calçada, sem poder se defender. Nastasya fica horrorizada, e isso a leva a uma crise de consciência e a questionar o comportamento de seus amigos, e ela acaba decidindo fugir deles, e ir atrás de respostas. Incy, seu amigo, provou que ele não pode ser confiável e está usando magia perigosa.

Nastasya vai para Massachusetts, nos Estado Unidos, onde décadas atrás, uma imortal chamada River ofereceu-lhe um lugar para ficar se ela quisesse uma mudança. Lá, é uma espécie de clínica de reabilitação para os imortais, e vai aprender mais sobre suas origens, poderes, seu passado e a se tornar uma pessoa melhor. No entanto, Reyn, um homem sexy e calado, não fica nada satisfeito com sua mudança, e Nasty tem a sensação de o conhecer de algum lugar. E logo, ela descobre que não pode escapar de seu passado.

“Tudo bem – disse ela – Algumas estradas são mais longas e mais difíceis do que outras.
Concordei sem falar nada, pensando que algumas estradas pareciam levar direto para o inferno.” Pág. 94

Os personagens secundários são muito bem escritos e tridimensionais, cada um com os seus próprios segredos e histórias. A protagonista, Nasty é um pouco egoísta, mas conforme o romance avança e ela muda e cresce, e se torna mais e mais compreensível.

River foi, possivelmente, a personagem mais intrigante. Mais de mil anos de idade, ela tem sido uma imortal por muito, muito tempo. Ela estava tentando ajudar a todos, tentando ensinar-lhes que a vida não tem que ser auto-destrutiva, e ela parecia ser a personagem mais genuinamente boa no livro. Mas havia algo sobre ela e toda a sua misteriosa sabedoria que deu a entender que não foi sempre assim. Eu acho que ela definitivamente teve um lado obscuro e destrutivo, e eu quero descobrir mais sobre ela no próximo livro.

Reyn foi outro personagem fascinante. Levei um tempo para gostar dele, porque não descobrimos nada sobre ele até a segunda metade do livro. Eu gostei da grande revelação sobre ele, e de todo o relacionamento dele. Não havia nada apressado sobre o seu romance.

O conceito de seres imortais é um mercado um pouco saturado dentro do gênero jovem adulto, mas a autora se sobressai das demais histórias. Ela explora o quão difícil é ser imortal e não se concentrar apenas no lado divertido. As guerras incessantes, pragas e mortes de todos que você ama, juntamente com o tédio perpétuo de estar vivo, a falta de foco, e a eterna pergunta, qual é o sentido?

Mesmo que a trama foi um pouco lenta no começo, eu aprecio a forma como a segunda metade foi feita. Eu gostei de como a história foi escrita, incluindo os flashbacks que me fizeram estremecer na maioria das vezes. A história é muito boa, gostosa de ler e não há dúvida de que ela foi escrita com profundidade, e você se vê envolvido nos medos, descobertas e sentimentos da Nasty.

A autora deixou um monte de perguntas para o segundo livro, particularmente em torno de Incy, o amigo que paralisou o taxista no início do livro. O livro termina te deixando desesperada para o livro dois, que por sorte eu já começei a ler. 



A capa é linda demais, com uma textura linda, a diagramação, revisão e tradução, excelentes, parabéns a editora pelo ótimo trabalho.

Amada Imortal é um daqueles raros exemplos de um livro que excede em muito o nível de expectativa.É realmente uma história  fascinante, fresca e atemporal. Recomendo!

 

CAPA AMERICANA:


4 comentários:

  1. eu quero ler esse livro, o que me falta é grana xp

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia a história desse livro.
    Já tinha visto ele por aí e a capa, mas nunca me interessei nem em ler a sinopse =O
    Achei a história muito interessante. Não me lembro de ler lido nenhum livro em que os personagens tem tantos anos e não são vampiros hehe
    Mais um para lista de desejados.
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Demorei pra gostar da capa, mas é mesmo bonita. Quero ler, mas por enquanto não é prioridade.

    ResponderExcluir
  4. Nossa!!que livro lindo,adorei a história,queria com urgência,mas nem tenho dindin pra comprar,nem muito tempo para ler!
    Mas,com certeza um dia desses eu vou tê-lo.
    Bjs'

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...