Blogger Widgets

[Resenha #255] Rin Tin Tin - A Vida e a Lenda, de Susan Orlean @EdValentina


Rin Tin Tin - A Vida e a Lenda, de Susan Orlean
Rin Tin Tin: The LIfe and the Legend
308 páginas
ISBN 9788565859066
Editora Valentina

Classificação: 4 estrelas
Compre: Saraiva

Sinopse:
Ele achava que o cão era imortal. Assim começa a vasta, poderosa e comovente narrativa de Susan Orlean sobre a jornada de Rin Tin Tin – de sobrevivente órfão a astro do cinema e ícone internacional do showbiz. Suzan, redatora da New Yorker chamada de “patrimônio nacional” pelo Washington Post, passou cerca de dez anos pesquisando e escrevendo sua mais cativante obra: a história de um cão que nasceu em 1918 e nunca morreu. A narrativa começa num campo de batalha francês da Primeira Guerra Mundial, quando Lee Duncan, um jovem soldado americano, descobre um sobrevivente: um pastor-alemão recém-nascido nas ruínas de um canil bombardeado. Para Duncan, que passou parte da infância num orfanato, a sobrevivência do cão fora um milagre. Havia algo em Rin Tin Tin que o compelia a compartilhá-lo com o mundo. Duncan o levou, então, para a Califórnia, onde suas aptidões físicas e a capacidade de representar chamaram a atenção da Warner Bros. Durante os dez anos seguintes, Rinty estrelou 23 sucessos do cinema mudo que salvaram o estúdio da falência e fizeram dele o cão mais famoso de todos os tempos. No auge da popularidade, Rin Tin Tin foi o campeão de bilheteria de Hollywood. Ao longo das décadas seguintes, Rinty e seus descendentes fizeram a conturbada jornada do cinema mudo ao falado, do preto e branco à cor, do rádio à televisão, culminando no seriado de TV As Aventuras de Rin-Tin-Tin, um dos mais populares programas da época do baby boom. O legado do cão herói foi consolidado por Duncan e alguns outros – como Bert Leonard, o produtor do seriado da TV, e Daphne Hereford, a proprietária do atual Rin Tin Tin –, que dedicaram a vida para assegurar a imortalidade da lenda. Na essência de Rin Tin Tin – a Vida e a Lenda há um tocante estudo do duradouro vínculo entre os humanos e os animais.


Resenha:



O livro não é apenas sobre Rin Tin Tin e seu dono e treinador, Lee Duncan, mas sobre como o papel dos cães na cultura americana mudaram durante o século XX.

A história começa quando o soldado Lee Duncan, um fervoroso amante dos animais encontra uma ninhada de cachorros em um canil bombardeado na França durante a 1ª Guerra Mundial. Ele levou dois filhotes de cachorro e nomeou - Rin Tin Tin e Nanette. Quando a guerra terminou, infelizmente, Nanette faleceu e Duncan tornou-se ainda mais comprometido com Rin Tin Tin.




Os Estados Unidos após a 1 ª Guerra Mundial ficaram fascinados com filmes mudos e Duncan tornou-se interessado em treinar Rin Tin Tin para o cinema. Ele treinou-o a saltar e escalar e o levou para os estúdios de cinema. Rin Tin Tin fez sua estréia em 1922 no Man From Rio Hells. Ele continuou a fazer muitos outros filmes e se tornou um dos filmes mais populares da década de 1920. E seus filmes nunca deixaram de dar um grande lucro.



Curiosamente, Duncan preferiu colocar Rin Tin Tin no centro das atenções em vez de si próprio. Ele repetidamente expressou que Rin Tin Tin era um cão excepcional, e, em seguida, apresentando-se como um treinador excepcional. Quando Rin Tin Tin faleceu em 1932, os programas de rádio interromperam a programação para anunciar a sua morte. Daí pode-se ver o quão importante ele era.

A próxima parte do livro, discutiu o papel dos cães na Segunda Guerra Mundial a partir do compromisso perturbador de Hitler para os direitos dos animais, com o incrível projeto Corps canino, cães para a defesa, nos Estados Unidos. Cães para defesa foi criada em 1942 e incentiva os americanos comuns a enviar seus cães de estimação, a maioria com apenas um treinamento básico, para o Exército para o treinamento como cães militares.

Milhares de norte-americanos enviaram seus cães onde foram treinados e preparados para servir na guerra. Lee Duncan doou vários cães e trabalhou para treinar o corpo canino e para promover o programa.

O fim do livro trata do popular programa de TV Rin Tin Tin de 1950. O show foi tão popular que Rin Tin Tin tornou-se um verdadeiro sucesso de vendas para todos os tipos de produtos do cão.



A capa do livro é linda! A diagramação, revisão e tradução excelentes, parabéns a editora pelo excelente trabalho!

O efeito duradouro do livro da autora Susan Orlean é único e envolvente. Sua escrita espirituosa nos fascína. Rin Tin Tin, o original, morreu há quase 80 anos, mas o nome e a imagem ainda perduram.
Rin Tin Tin é uma meditação sobre as histórias humanas, uma história de cães nos Estados Unidos, um raro olhar nos primeiros anos de Hollywood, e, não menos importante, um tratado provocante sobre a mortalidade e imortalidade. Mais que recomendo!!

 

1 comentários:

  1. Puxa, eu tinha uma pastor chamado Rintin justamente por conta da boa fama desse cachorrinho aí... não sabia que tinha um livro contando sua história... aqui pude saber um pouco mais desse cão artista e também fiquei com vontade de ler esse livro. Gostei muito da resenha.. um abraço!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...