Blogger Widgets

[Resenha #326] Os Doze - A Passagem - Livro 2 - Justin Cronin @editoraarqueiro



Título: Os Doze
Autor: Justin Cronin
Páginas:  591
Editora: Arqueiro
Skoob

Classificação: 4 estrelas
Compra: Submarino

Sinopse:
Em A passagem, doze prisioneiros sentenciados à morte foram usados em um experimento militar que buscava criar o soldado invencível. Mas a experiência deu terrivelmente errado. Um vírus inoculado nas cobaias acabou com qualquer resquício de sua humanidade e elas fugiram, matando ou infectando qualquer um que cruzasse seu caminho. Os infectados se tornavam virais obedientes a seu criador, mais um de seus Muitos. No caos que se formou, a única chance de sobrevivência para a espécie humana eram fortificações altamente protegidas. Assim se formou a Primeira Colônia, um reduto a salvo dos virais, mas isolado do resto do mundo. Noventa e dois anos depois, uma andarilha surgiu às portas da Colônia. Era Amy Harper Bellafonte, a Garota de Lugar Nenhum, aquela que iria liderar um grupo de colonos e... Agora, cinco anos após ter cruzado as Terras Escuras em busca de respostas e salvação, seu grupo está separado. Cada um seguiu seu caminho, mas seus destinos logo voltarão a se cruzar, num embate definitivo contra uma ameaça mortal. Fanning, o Zero, aquele que deu origem ao apocalipse, tem planos para refazer o grupo dos Doze e conta com um aliado poderoso, disposto a qualquer coisa em nome da própria imortalidade. Segundo livro da trilogia A passagem, Os Doze nos faz questionar a mente humana, os avanços científicos e a busca do poder que leva a uma certeza sombria de nossa capacidade para o mal. Mas, acima de tudo, ele reforça nossa esperança em uma humanidade que se adapta, sobrevive e não se rende.


Resenha:


 
Desde que eu li "A Passagem", eu estava ansiosa pela sequência "Os Doze". O mundo pós-apocalíptico que o autor criou me cativou e nesse novo livro ele intensificou seu jogo e escreveu um livro de tirar o fôlego.

Nessa distopia futurista, a América foi dizimada por vampiros vorazes conhecidos como virais. Eles nasceram de uma experiência científica usando um vírus para tentar criar o soldado invencível. Enquanto "A Passagem" foca em um grupo de pessoas que lutam contra os virais cem anos após o surto, "Os Doze" leva o leitor de volta ao início, ano Zero, para entender o que aconteceu quando os virais aumentaram, bem como o rescaldo. Ele magistralmente preenche detalhes e introduz novos personagens. Enquanto, a história foi se desenrolando, causou arrepios na espinha e você fica totalmente imerso no mundo criado pelo autor.





Os personagens desta trilogia foram soberbamente desenvolvidos. Amy, evolui neste segundo romance. Peter está em uma encruzilhada e é o meu personagem favorito. Nós nos reconectamos com Lila, ex-mulher de Wolfgast. Ela tem um papel significativo no livro dois. Todos os personagens principais são reintroduzidos e são mais aprofundados. Ficamos com um olhar mais atento e com uma compreensão maior dos personagens, e começamos a entender a sua hierarquia.

O mundo que o autor criou é incrível e inimaginável.  Os personagens são profundos e realistas, o enredo é fascinante. O autor consegue manter o leitor viciado. Apesar da falta de rostos familiares, embora os leitores vão reconhecer alguns nomes, o autor cria inteiramente novas histórias. Esta é a força do autor, a sua capacidade para desenvolver personagens ricos e complexos com apenas alguns parágrafos. Quando o leitor finalmente retorna para as pessoas que vieram a conhecer, na segunda parte do livro, é como revisitar velhos amigos. O autor continua a desenvolver esses personagens, e é interessante e, em alguns casos, chocante, onde ele nos leva.

A história não se move de uma forma linear, mas o autor habilmente nos leva do passado, presente para o futuro dando uma vista panorâmica do mundo. O autor também me fez questionar a mente humana, os avanços científicos e a busca pelo poder. Como poderíamos sobreviver neste mundo? Ele também me inspirou e me deu esperança de que a humanidade sobreviveu, se adaptou e nunca se rendeu. 


A capa é muito bonita, e a diagramação, revisão e tradução estão excelentes.

O outro ponto forte de "Os doze" é a mitologia, a história intrincada que o autor nos apresenta. É incrível o quão longe ele chega e sua grande amplitude; leitores ficarão surpresos e encantados como eles reconhecem conexões remotas entre os enredos e personagens. A história dos virais expande neste romance, e é muito interessante para entender de onde vieram, bem como para onde eles estão indo. Se você gostou do livro anterior, irá se deliciar com este. Recomendo.


1 comentários:

  1. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...