Blogger Widgets

[Resenha #391] Belle Époque - Elizabeth Ross @editorarecord @RossElizabeth @Verus_Editora




Título: "Belle Époque"
Autor: Elizabeth Ross
Editora: Verus
Gênero: Literatura estrangeira/ Romance
ISBN: 9788576863076
Páginas: 295
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Submarino

Sinopse:

Quando Maude Pichon foge de casa, na provinciana Bretanha, e vai para Paris, seus sonhos românticos evaporam tão rápido quanto suas economias. Desesperada para arrumar um emprego, ela responde a um estranho anúncio de jornal — a Agência Durandeau está em busca de jovens pouco atraentes a fim de fornecer a suas clientes um serviço singular: uma moça sem graça contratada para acompanhar as damas da sociedade e fazê-las parecer mais belas. A condessa Dubern precisa de uma acompanhante para Isabelle, sua voluntariosa filha, e Maude é considerada o adorno perfeito para tornar a moça mais bonita. Isabelle nem desconfia de que sua nova “amiga” foi contratada pela mãe, e a mera presença de Maude entre a aristocracia depende de que consiga guardar esse segredo. No entanto, quanto mais ela conhece e se afeiçoa a Isabelle — uma jovem determinada a desafiar as expectativas da sociedade e a estudar ciências na universidade —, mais sua lealdade é posta à prova. E, enquanto a farsa persistir, Maude terá muito a perder.


Resenha:

A história se passa em 1888, Paris. É uma época de mudanças, e acima de tudo, da beleza. A nossa protagonista é Maude Pichon, de dezessete anos que sonha com a grandeza da cidade de Paris e anseia por uma vida de liberdade e sofisticação, longe dos limites rígidos da sua pequena aldeia de Bretanha. Quando Maude descobre que seu pai planeja casá-la com o açougueiro da vila muitos anos mais velho que ela, Maude tem a chance de mudar sua mórbida, e sem futura vida, e foge para Paris. A vida na cidade, no entanto, não é tão romântica e sofisticada como Maude imaginada, e sem dinheiro ou perspectiva, ela está desesperada para encontrar um emprego.

Por acaso, Maude se depara com um anúncio num jornal local, prometendo trabalho para mulheres jovens, mas tem um detalhe estranho, o jornal especifica que tem que ser uma jovem feia. A Agência Durandeau está buscando uma jovem feia para fazer companhia à uma mulher rica. A teoria da agência Durandeau é simples: uma acompanhante sem graça, cuja aparência infeliz vai faz sua cliente aparecer uma bela Cinderela em comparação. 



Assim que Maude comparece na Agência Durandeau, é imediatamente oferecida à ela uma posição como acompanhante para uma cliente poderosa, a Condessa Dubern, que procura uma "companheira" para sua filha adolescente, Isabelle. Embora, Maude resiste inicialmente, horrorizada com o negócio da agência, ela acaba aceitando o trabalho e sua promessa de pagamento constante, e em breve, ela se encontra presa no glamour e maquinações da condessa e da elite de Paris.

A autora se inspirou num conto de Émile Zola intitulado "Les Repoussoirs", para escrever seu romance de estreia. "Belle Epoque" leva e expande a premissa de meninas "feias" contratadas pela aristocracia para parecer mais bonitas por comparação.

A história se passa num período de decadência e elegância, mas também mostra uma Paris de contradições, com muitas mudanças sociais e tecnológicas. Este é um cenário perfeito para o romance, capturando a tensão entre os caminhos da velha aristocracia e o impulso crescente de inovação da burguesia.



"Belle Epoque" discute as convenções da beleza e destaca o quão errado é definir alguém por sua aparência, mas também tem um outro forte tema central que é a amizade entre duas meninas muito diferentes de mundos diferentes. Eu gostei de ver o progresso entre a desconfiança inicial entre Maude e Isabelle, e como ambas gradualmente aprendem a confiar uma na outra e desenvolvem uma bela amizade. Eu adorei Isabelle Dubern, e sua resistência a maquinações de sua mãe, e sua dedicação apaixonada ao seu sonho de estudar ciências na Sorbonne, tanto que ela se prepara sem o conhecimento de qualquer um para os exames de admissão. Isabelle tem um caráter mais dinâmico, sempre lutando contra as expectativas da sociedade. Ela não se preocupa em encontrar um marido; em vez disso, ela quer ir para a universidade. Ao ler esta história, imaginei como teria sido se Isabelle fosse a narradora. Em comparação com Isabelle, Maude é mais tímida, menos confiante no que ela quer fazer com sua vida. E ainda Maude se torna uma personagem mais relacionáveis ao longo do tempo, ganhando tanto confiança como auto-estima. Foi muito gratificante testemunhar como a sua amizade e confiança uma na outra permitiu que cada menina finalmente assumisse o controle de sua própria vida.


Tenho que dizer que a capa desse livro é uma das mais lindas que já vi, e uma das mais bonitas da minha estante! Simplesmente fiquei apaixonada pela capa e todo o detalhe em dourado das letras e adornos. A diagramação e revisão também está perfeitos! Parabéns a editora pelo excelente trabalho!

Em última análise, eu amei "Belle Epoque" e não posso esperar para ler mais da talentosa autora Elizabeth Ross. Absolutamente recomendado!


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...