Blogger Widgets

[Resenha #425] Sangue - K.J. Wignall @BertrandBrasil



Sangue
K.J. Wignall
Série: O Vampiro de Mércia (vol. 1)
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2014                 
Nº págs: 224
Gênero: Sobrenatural
Skoob
Classificação: 3 estrelas
Compre: Saraiva

SINOPSE: 1256. Will estava destinado a ser o Conde de Mércia, mas não viveu o bastante para herdar o título, já que foi acometido por uma estranha doença aos 16 anos de idade. Mesmo assim, apesar de sua morte – e de seu enterro –, ele não está nada morto. Ao longo das páginas, o leitor vai compreender um pouco sobre esta condição de Will. Descobrir que ele está existindo entre a vida e a morte. Ocasionalmente hiberna, sempre esperando que a morte lhe chame e, toda vez que desperta, enterrado no solo, tem uma breve lembrança do primeiro pânico que sentiu em 1349. Sangue apresenta como um de seus principais diferenciais o fato de ser mais macabro e sombrio do que as obras atuais do gênero. Para Wignall, o romantismo é importante, mas nunca deve se sobrepor ao enredo. Assim, ele elaborou cenas angustiantes, como as que o protagonista enfrenta sempre que desperta das hibernações, além de ambientes sinistros e escuros e personagens bem-construídos, perversos e sem escrúpulos.


 Resenha:
"Sangue" é o primeiro livro da trilogia. É a história de William de Mércia, um vampiro de 800 anos que recebeu uma estranha doença na qual o transformou em um morto-vivo no ano de 1256. Ele prefere ser chamado de morto-vivo ao invés de vampiro! Na época, ele iria ser conde, mas devido à essa doença, quem ocupou seu lugar foi seu irmão, e depois ele acabou vendo todo a sua família morrer. Como não havia nada que ele pudesse fazer, ele hiberna por anos e anos, já que ele não tem um propósito de vida. Após vários séculos, ele acorda em um tempo onde a tecnologia está presente na vida das pessoas, e sua primeira missão é encontrar alguém para se alimentar. Ele se depara com Jex, um mendigo que já transparece saber sobre ele e que tem um caderno de anotações que contém fotos de uma garota que, Jex afirma, precisar dele tanto quanto ele precisa dela. Por uma reviravolta do destino, Will encontra a garota das fotos, uma garota sem-teto chamada Eloise, e ele a convence que eles estão conectados através da profecia do caderno de Jex, e ambos se propõe a descobrir quem o "transformou". Eles pedem a ajuda de Chris e Rachel que tem um restaurante e que têm um amor pelo paranormal e em pouco tempo eles percebem que o mistério que envolve William remonta à séculos e está se tornando cada vez mais obscuro à medida que eles se aproximam da verdade.


A história tem pouco romance, pois está mais focada na condição de William como vampiro que o tortura à séculos, e também sobre as dúvidas que ele tem sobre quem o transformou.

Will é um personagem solitário e ele tem lutado para aprender sobre sua condição. Ele passou por muitas perdas ao longo dos anos e fica cauteloso ao aproximar de alguém, porque ele sabe que esta pessoa acabará morrendo e o deixará sozinho novamente. Teve capítulos onde se encontra mais informações sobre o seu passado e essas passagens foram boas.

Esse livro tinha potencial para ser melhor, mas faltou algumas coisas para realmente ser uma história cativante. Há tão poucos personagens nesta história, e eles não são realmente desenvolvidos ou memoráveis, eu simplesmente não me conectei com nenhum deles. O romance da história poderia ter sido melhor desenvolvido, mas este foi muito subestimado. A escrita é fluída e de rápida leitura, mas gostaria que fosse um livro mais longo, pois assim acredito que teria sido mais bem desenvolvido.


A capa é muito bonita, a diagramação, revisão e tradução estão ótimos.

Em geral, a história é boa, e fiquei curiosa para saber por que Will foi mudado, sobre a profecia e se o romance será melhor desenvolvido no próximo livro. Aguardo pelo próximo livro da série.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...