Blogger Widgets

[Resenha #494] A Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer @BertrandBrasil @susanbpfeffer


A Vida Como Ela Era
Os Últimos Sobreviventes - Livro 01
Susan Beth Pfeffer
ISBN: 9788528616514
Ano: 2014 

Páginas: 378
Editora: Bertrand Brasil
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Saraiva


Quando Miranda começa a escrever um diário, sua vida é como a de qualquer adolescente de 16 anos: família, amigos, garotos e escola. Suas principais preocupações são os trabalhos extras que os professores passaram tudo por causa de um meteoro que está a caminho da Lua. Ela não entende a importância do acontecimento; afinal, os cientistas afirmam que a colisão será pequena. Mas, mesmo assim, acredita que esse será um evento interessante a se observar, com binóculo, do quintal de casa. Para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e isso altera de modo catastrófico o clima do planeta. Terremotos assolam os continentes, tsunamis arrasam os litorais e vulcões entram em erupção. Em 24 horas, milhões de pessoas estão mortas e, com a Lua fora de órbita, muitas outras mortes são previstas. Os supermercados ficam sem comida, e Miranda e sua família precisam, então, lutar pela sobrevivência em um mundo devastado, onde até a água se torna artigo de luxo.



"A Vida Como Ela Era" começa com os eventos comuns na vida da protagonista, Miranda, uma adolescente de 16 anos, que vive com sua mãe divorciada e seu irmão mais novo na Pensilvânia. Seu irmão mais velho está na faculdade, e sua mãe ainda está se adaptando à sua nova vida sem marido, tendo que dar conta de tudo sozinha. E seu pai e sua nova esposa, Lisa, estão esperando um bebê. Lidar com tudo isso tem sido bastante estressante. Ela frequenta o ensino médio e como toda garota pensa sobre amigos e meninos. A história é contada na forma de seu diário, permitindo que o leitor veja seus pensamentos e sentimentos particulares.


Todo mundo na escola dela está animado com o asteroide que vai colidir com a lua, inclusive Miranda. Alguns cientistas preveem uma colisão menor. Para Miranda e sua família, e para milhões de pessoas ao redor do mundo, esse simplesmente parece um evento legal para assistir. Mas, o que acontece naquela noite fatídica é algo que ninguém esperava. O meteoro, de fato, colide com a Lua. No entanto, o impacto foi mais forte do que qualquer um pensava possível, descobriu-se que o asteroide era maior do que o previsto, mais denso que o calculado por astrônomos, e isso tirou a lua da órbita, causando todo tipo de tragédia. Tempestades, mudanças dos padrões climáticos, maremotos devastam as costas e as ilhas. Os terremotos destroem cidades e países, e vulcões entram em erupção simultaneamente em todo o mundo, mudando para sempre a atmosfera do planeta com cinzas bloqueando o sol. Plantações morrem, epidemias acabam com populações inteiras. As escolas são fechadas, não tem eletricidade, a comida é escassa, não tem gasolina. A fome e a sobrevivência ao inverno parece impossível. E, no entanto, apesar do fato de que é o fim do mundo, Miranda e sua família têm um ao outro e eles terão que fazer o possível para tentar sobreviver.


A mãe de Miranda é a verdadeira heroína desta história, ela que tem a iniciativa de ir atrás de começar a acumular alimentos e roupas de inverno, velas, pilhas, água, lenha, e certificar-se de seu fogão a lenha esteja funcionando, enquanto o resto do mundo apenas observava e esperava. Assim, Miranda e sua família ficaram preparadas por algum tempo.

A voz de Miranda é incrivelmente clara e honesta, seu ponto de vista é impecável, permitindo que os leitores sintam sua frustração, raiva, e, finalmente, a força do amor que ela tem por sua família. Ela é forte, mas como todas as pessoas, ela tem seus momentos vulneráveis, bem como seus momentos egoístas, um dos quais trouxe lágrimas aos meus olhos. Ela realmente teve um grande crescimento e amadurecimento ao longo da história. Todos os outros personagens são filtrados através da narrativa de Miranda, e em especial, adorei a relação entre ela e sua mãe. Vemos o quanto ela a ama, mas odeia algumas situação que sua família está passando; sobre como sua mãe não a entende; sobre como ela alterna entre amar e odiar a mãe. E, no entanto, a relação entre mãe e filha é, como tudo neste livro, poderosa, e tão genuína. E no final do dia, é bastante claro o quanto Miranda ama sua mãe e seus irmãos, e como sua mãe se sacrifica por seus filhos. Outros relacionamentos que foram particularmente excelentes foram aqueles entre Miranda e sua amiga Megan, e com a família e vizinha de Miranda, Sra. Nesbitt.

Mas talvez a coisa que eu mais gostei sobre este livro, além dos personagens e relacionamentos é como a autora levou os leitores através do caos dos acontecimentos. O asteroide que alterou a posição da lua levou apenas alguns segundos, mas os efeitos devastadores são sentidos por anos, vidas por vir. A história é terrivelmente detalhada em cada luta diária e o enfraquecimento lento da força física por inanição, ainda a verdadeira força desta família reside no amor deles um pelo outro, e como esta força emocional os manteve unidos.


A capa é linda, e na parte da lua, ela tem uma textura diferente, adorei! A diagramação está perfeita, assim como a tradução e revisão.

Este livro pode soar como uma história deprimente, mas na verdade, é uma história sobre esperança e sobrevivência. A jornada que segue Miranda e sua família através de quase um ano após a colisão do meteoro com a Lua, e todos os eventos que vêm depois dele, as quedas de energia, a escassez de alimentos, as mudanças climáticas, a perda de recursos humanos. E como Miranda e sua família vem a enfrentar esta nova maneira de viver, seus corpos e espíritos serão testado mais do que nunca. Mas esta é, finalmente, uma história sobre aprender a sobreviver com o que você tem. Uma maravilhosa, cativante e inspiradora história, de amor, perda e sobrevivência, esta é uma história que vai ficar com você por muito tempo mesmo depois de ter terminado. Recomendo a todos!


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...