Blogger Widgets

[Resenha #500] Princesa Adormecida - Paula Pimenta @galerarecord @paulapimenta


Princesa Adormecida
Paula Pimenta
ISBN: 9788501034205
Ano: 2014

Páginas: 192
Editora: Galera Record
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Submarino

Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário.
Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou.
Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida.
Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única.
Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim...



Se falou em contos de fadas ou contos baseados, pode apostar que irei ler o livro. Pode imaginar o quanto fiquei empolgada para ler esse livro, um remake bem moderno de A Bela Adormecida. Tem como não amar esse tipo de história?

Aqui, diferentemente, do conto original, os pais da princesa, que aqui se chama Áurea, se conheceram de uma forma bem diferente, em uma exposição de culinária em Paris, a qual a mãe de Áurea era uma das que estava participando. Lá, a sua amiga Marie Malleville os apresentou. O pai de Áurea é da família real de  Liechtenstein, e a mãe é brasileira. Pode-se pensar que o amor entre os pais de Áurea tinha tudo para dar certo, mas, infelizmente, teve um empecilho no caminho. A nossa vilã da história, Marie Malleville, não gostou nada nada dessa união, já que ela própria já estava de olho nele há tempos, mas esse amor nunca foi correspondido, algo que ela nunca se conformou ou aceitou. Assim, começou a mostrar toda a sua loucura, os perseguindo e ameaçando a vida de Áurea, e também dizendo que Áurea terá paz, só depois de ter 18 anos. Claro, que os pais de Áurea temendo por sua vida tomam uma decisão que irá mudar todo o curso de sua vida, eles forjam sua morte, e a enviam para morar com os tios no Brasil, desse jeito, ela ficaria bem longe da obsessão de Malleville, e poderia ter uma vida quase normal.


No Brasil, Áurea passa a ter uma nova identidade, Anna Rosa, e desde os cinco anos de idade, quem cuida dela são seus tios. Nos dias de hoje, Anna Rosa já está com 16 anos, mas não tem uma vida de adolescente normal, pois seus tios são superprotetores, ela não pode sair com as amigas e nem falar com nenhum garoto. Ela só sabe das coisas através das amigas que lhe contam tudo. E como ela não tem experiência de vida, Anna Rosa é muito ingênua e sonhadora, vive fantasiando em encontrar o seu príncipe encantado.


No seu aniversário, as amigas de Anna Rosa a convence a sair escondia de seus tios para ir dançar, e nessa balada, ela acaba conhecendo a DJ Cinderela, a Princesa Pop (do O livro das Princesas) e conta seu sonho de achar seu amor verdadeiro, e lá ela acaba por percebe o quanto ela quer viver uma vida normal. E após esse dia, ela começa a receber mensagens de um cara em seu celular, que quer conhece-la. Começam então a trocar mensagens, e assim Anna Rosa decide burlar as regras de seus tios, e se abre para novas possibilidades, desse jeito esperando por um final feliz.


A nossa protagonista Áurea é um amor, uma fofa, tenho que dizer que senti vontade de abraça-la, de ser sua amiga e adorei como ela é doce com seus tios. Outra coisa interessante foi seu amadurecimento, soube lidar bem com tudo. E o que dizer de seus tios? São doçura pura, e cada um com a sua personalidade e com um imenso amor por Áurea, e sempre dispostos a fazer qualquer coisa por ela. Sobre a vilã, achei que ela teve uma participação muito pequena na história, e que ficou meio de lado, eu queria que ela tivesse um maior destaque.




Sobre o romance na história, eu achei que poderia ter sido melhor desenvolvido, eu confesso que esperava mais, e queria que tivesse mais momentos juntos do casal. A narrativa é bem simples, rápida, com uma escrita bem leve e juvenil, assim dá para ler esse livro em questão de poucas horas.


Com uma capa lindíssima, a editora está de parabéns pelo excelente trabalho, com uma diagramação impecável e igualmente caprichada revisão.

Princesa Adormecida é um livro voltado para um público mais jovem, assim recomendo para quer quer ler um livro fofo, com personagens encantadores, uma história que irá te fazer sonhar e suspirar, além de prender sua atenção.



Na história tem a menção da música Rainbow, da Colbie Caillat:

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...