Blogger Widgets

[Resenha #530] Meia-Noite na Austenlândia - Shannon Hale @editorarecord @haleshannon


Meia-Noite na Austenlândia
Shannon Hale
ISBN: 9788501404596
Ano: 2015
Páginas: 320
Editora: Record
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Saraiva

Meia-Noite na Austenlândia - Charlotte Kinder é bem-sucedida nos negócios, mas não no amor. Tentando se reerguer após um doloroso divórcio — e ainda obrigada a ver o ex-marido se casar com a amante —, ela passa a enfrentar o mundo dos programas arranjados com homens desconhecidos. Sem esperanças, se presenteia com duas semanas na Austenlândia, uma mansão interiorana que reproduz a época de Jane Austen. Lá, todos devem se portar de acordo com os costumes da Inglaterra regencial, ou seja, homens são perfeitos cavalheiros e o espartilho é item obrigatório nos trajes de uma dama. Porém, na verdade, os homens são atores, contratados para entreter as hóspedes.
Todos em Pembrook Park devem desempenhar um papel, mas, com o passar do tempo, Charlotte não tem mais certeza de onde termina a encenação e começa a realidade. E, quando os jogos na casa se mostram um pouco assustadores, ela descobre que talvez nem mesmo o chapéu mais bonito poderá manter sua cabeça grudada ao pescoço. Ao contrário do que se poderia pensar, Pembrook Park se revela um lugar intimidante, e a experiência de Charlotte passa a ser muito diferente da descrita no pacote de férias.



"Meia-Noite na Austenlândia" é a sequência de "Austenlândia", e mais uma vez irá se passar em Pembrook Park, em Kent, Inglaterra - um destino de férias exclusivo, onde os hóspedes adotam as maneiras, costumes, e vestuário de época e experimentam um pouco de romance com atores cujos personagens são uma reminiscência dos heróis de romances de Jane Austen.



Charlotte Kinder, nossa protagonista nesse livro, tinha um bom casamento, dois filhos, sucesso nos negócios, mas é surpreendida pela traição de seu marido, seguido pelo pedido de divórcio e o casamento dele com a amante.

Com seus dois filhos passando o mês com seu ex, Charlotte decide que nada melhor do que focar nela mesma. Olhando suas coisas da época da adolescência, ela acha uma lista das coisas que ela gostaria de fazer antes dos 30 anos, e entre as opções está ler os romances de Jane Austen, e é isso que ela decide fazer. Assim, ela encontra consolo temporário, e até mesmo passa a sentir seu coração batendo mais forte, sensação há muito esquecida, durante a leitura das obras de Jane Austen. Quando ela termina de ler todos os livros, ela decide aceitar um conselho de uma agente de viagem, e vai passar suas férias em Prembrook Park, para ter uma imersão total das experiências de Jane Austen. E, assim Charlotte estava prestes a se tornar heroína de sua própria vida.



Durante a sua estada na Inglaterra, Charlotte não terá apenas uma fuga da sua existência normal, mas ela terá algumas experiências que serão surpreendentes, assustadoras e irão mudar sua vida. Assim, em uma noite, Charlotte está convencida de que ela tropeçou em um corpo morto em um quarto secreto. Ninguém mais acredita nela, e na manhã seguinte não há nenhum sinal de um corpo. Charlotte fica atônita: Será que ela imaginou a coisa toda? Ou será que ela realmente viu um morto? Se sim, quem era ele, e quem é o assassino? Charlotte pula de cabeça e torna-se obsessiva sobre resolver o mistério, no entanto, ela não tem certeza se este mistério é real ou se é parte de sua experiência em Austenlândia.



"Meia-Noite na Austenlândia" faz alusão ao livro de Jane Austen A Abadia de Northanger e sua heroína ingênua, Catherine Morland, que deixou sua imaginação obter o melhor dela. Assim como Catherine, Charlotte, uma heroína improvável é simpática e cativante. Eu não pude deixar de rir com as tentativas de Charlotte nas suas conversas espirituosas, em um esforço de tornar-se uma espécie de Elizabeth Bennet. Adorei todo o mistério na trama. Houve um assassinato? E se assim for, não é parte do script?. E a autora também revisita personagens do primeiro romance, e eu amei como ela deu mais profundidade a eles.

Como seu antecessor, "Meia-Noite na Austenlândia" é mais sobre o crescimento da personagem principal do que sobre o enredo. Enquanto em "Austenlândia" o enredo principal era um romance, neste há mais mistério e intriga, mas claro, sem deixar de ter romance. Como qualquer bom mistério, existem várias perguntas e histórias que devem ser amarrados e respondidas. Devido ao cenário, torna-se necessário tentar separar a ficção da realidade e, como tal achei livro muito menos previsível do que eu tinha imaginado, e confesso ter ficado presa ao mistério.


A capa segue o padrão da anterior, é bonita, mas simples. A diagramação está perfeita, assim como a tradução e a revisão.

"Meia-Noite na Austenlândia" traz divertimento, mistério, suspense, intriga, é um verdadeiro romance escapista. A autora mostra os perigos de ser incapaz de separar ficção da realidade e como o coração pode ser facilmente persuadido quando a vida real é muito complicada de se enfrentar. Suas heroínas são realistas, mulheres fortes que precisam de uma autoavaliação e a capacidade de ver o seu verdadeiro eu. Este é um romance completamente autônomo, mas sugiro a leitura de "Austenlândia" também. Recomendo a leitura de ambas as obras, e em especial, para fãs de Jane Austen.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...