Blogger Widgets

[Resenha #570] Naomi & Ely e A Lista do Não-Beijo - Rachel Cohn & David Levithan @galerarecord @rachelcohn


Naomi & Ely e A Lista do Não-Beijo
Rachel Cohn & David Levithan
ISBN-13: 9788501103123
ISBN-10: 8501103128
Ano: 2015
Páginas: 256
Editora: Galera Record
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Submarino


A quintessência menina-gosta-de-menino-que-gosta-de-meninos. Uma análise bem-humorada sobre relacionamentos. Naomi e Ely são amigos inseparáveis desde pequenos. Naomi ama Ely e está apaixonada por ele. Já o garoto, ama a amiga, mas prefere estar apaixonado, bem, por garotos. Para preservar a amizade, criam a lista do não beijo — a relação de caras que nenhum dos dois pode beijar em hipótese alguma. A lista do não beijo protege a amizade e assegura que nada vá abalar as estruturas da fundação Naomi & Ely. Até que... Ely beija o namorado de Naomi. E quando há amor, amizade e traição envolvidos, a reconciliação pode ser dolorosa e, claro, muito dramática.



Uma coisa que eu totalmente amei sobre este livro foi o tema geral apresentado. Ao contrário de outras obras dos autores, esta história é baseada em uma amizade, em vez de um par romântico, o que criou uma dinâmica muito diferente. E este livro também fez um trabalho fantástico de descrever a fluidez da sexualidade. Jogue uma amizade longa e profunda na mistura e você tem a receita perfeita para o desastre e corações partidos.



Naomi e Ely são melhores amigos que se conhecem desde a infância. Eles passam todo o tempo juntos, moram no mesmo prédio, e sempre que podem dormem um na casa do outro. Parece que não há nada que pode separá-los. 


Naomi é apaixonada por Ely, mas ele é gay, e tem esperanças de um dia ficar com ele, mas isso não é um problema, certo? Claro que não. O vínculo sagrado de Naomi e Ely vai sobreviver! E para ajudar a isso, eles desenvolveram A Lista do Não Beijo, é bastante simples: é uma lista de todas as pessoas que os dois não tem permissão de beijar, para assim não causar inveja, ciúmes ou outro sentimento ruim entre eles. Há apenas um problema, Naomi está namorando Bruce, e tudo ia bem até Ely acabar beijando ele, o que causa a separação de Naomi e Bruce e uma enorme rachadura na amizade deles. Naomi está muito mais que só mágoa, pois não é tanto o fato que Ely roubou o namorado dela, mas sim o fato de que por causa disso, ela finalmente percebeu que nunca haverá um Naomi & Ely. A partir desse momento começa uma guerra entre eles, e acabam por levar até o prédio todo nesse conflito.




Rachel Cohn e David Levithan usam vários narradores na história que é narrada em primeira pessoa. As diferenças entre os capítulos dos personagens são incríveis e é muito agradável de se ler. Com isso ficamos com uma boa visão de cada personagem e ficamos com um panorama grande do que esta acontecendo com cada um. Os leitores vão se identificar com a frustração de um amor não correspondido e de ver como é triste dois amigos brigarem, mas depois eles irão ver que nunca é tarde demais para velhos amigos ou um novo amor. Fora da história sobre Naomi e Ely, o livro também explora a descoberta da sexualidade, em como lidar com ser gay.


A capa é muito bonita, e a diagramação, revisão e tradução estão excelentes.

Naomi & Ely é um livro meio melancólico, agridoce, mas bonito. Ele faz você se machucar, mas com um bom tipo de dor, uma dor que faz você se importar, porque quanto se trata de amizade verdadeira nada pode ser simples. Assim, recomendo esse livro para quem quer ler sobre amizade e descobertas.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...