Blogger Widgets

[Resenha #592] Extraordinário – R. J. Palacio @intrinseca @RJPalacio


Extraordinário
R. J. Palacio
ISBN-13: 9788580573015
ISBN-10: 8580573017
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Classificação: 5 estrelas
Skoob
Compre: Submarino


Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.



August é o personagem principal desse livro. Ele mora com seus pais e com sua irmã mais velha, Olivia. Além de uma cachorrinha chamada Daisy. Auggie, apelido do nosso protagonista, narra as dificuldades que encontra por possuir uma deformidade facial.

“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.” p. 55






Auggie sempre estudou em casa, com o auxilio de sua mãe. No entanto, os pais do menino acham que já é hora de ele ir para a escola. Então, começa ai a jornada de um menino de 10 anos, superando as dificuldades de ser um aluno novo, em uma escola nova e possuindo características que o destacam.


Dessa forma, o livro se desenrola contando a jornada de Auggie no quinto ano do ensino fundamental. Vale mencionar que não é apenas Auggie que narra o livro, há outros personagens que narram a história em determinados momentos, como sua irmã, a amiga de sua irmã, que possui um grande apreço por Auggie, entre outros. É muito interessante ver outros pontos de vista e perceber como as outras pessoas enxergam Auggie.


“August é o Sol. Eu, a mamãe e o papai giramos em volta dele. O restante de nossa família e de nossos amigos são asteroides e cometas flutuando ao redor dos planetas que orbitam o do Sol.” p. 89




O bullying é o assunto central do livro. É significante ver a discriminação diretamente dos olhos daquele que sofre com ela. Auggie é muito maduro para a idade dele. Afinal, teve de aprender a lidar com questões complicadas desde muito cedo.





O protagonista conta aos poucos sobre sua aparência, fazendo com que fiquemos imaginando como ele é. No entanto, é quando sua irmã ganha o direito da narrativa que temos uma descrição mais detalhada de Auggie.
Uma das narrativas mais complexas é da irmã de Auggie, que ele chama de Via. Ela discorre sobre a relação com o irmão, sobre como sua deficiência afeta toda a família e nos deixa boquiabertos com suas revelações, fazendo-nos sentir um misto de sensações.


“Acho que devia haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham de ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida.” p. 237


A leitura flui com facilidade e rapidez. O livro tem uma linguagem muito simples e acessível, o que o torna muito agradável. Além disso, o livro é muito profundo e tocante, pode te fazer chorar de alegria e de felicidade. 





A capa é muito bonita, a diagramação está ótima, com letras grandes e capítulos muito pequenos, alguns com apenas uma página, o que facilita bastante a leitura e não a torna cansativa. 



É um livro que pode ser lido em apenas um dia com facilidade. São poucos personagens e, pela narrativa leve e próxima, não demora muito para nos sentirmos da família. 


Defendo a ideia de que esse livro deveria ser trabalhado nas escolas. É um exemplo perfeito de como o bullying pode afetar a qualidade de vida das pessoas e seu auto conceito.




13 comentários:

  1. Muito boa a resenha. Este livro é maravilhoso, fácil de ler, te faz sorrir e te faz chorar. Adorei a abordagem sobre o bullying, este livro é de ficção, mas, todos sabemos que milhares de crianças sofrem bullying todos os dias. Outra aspecto muito legal do livro são os pontos de vista diferentes. Recomendo este livro e acho que toda criança deveria de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!
      Também acho que toda criança deveria ler. Ótimas lições.

      Excluir
  2. AMEI a resenha, muito bem explicada. Com certeza despertou a minha curiosidade quanto ao livro.
    Vou ler assim que a Priscila Gatti me emprestar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk'
      Obrigada Pâm!
      Te empresto quando você quiser. =)

      Excluir
  3. Ainda não li, mas com certeza a resenha despertou em mim a curiosidade, vou ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha te fez querer ler. É um ótimo livro. =)

      Excluir
  4. Oi Priscila!

    Eu adoro esse livro, de verdade. Tem uma história muito cativante, apesar de ser super simples. Concordo plenamente que devia ser um livro trabalhado nas escolas, não há exemplo melhor de como o bullying não afeta só a pessoa, mas tudo ao redor dela.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Simples e cativante.
      Mais um motivo para ser trabalhado nas escolas: a linguagem acessível.
      Muito obrigada pelo comentário!
      Beijos!!

      Excluir
  5. Já tinha lido sobre esse livro, mas não tinha despertado a vontade de lê-lo, sua resenha mudou isso, agora vou ter que colocar mais um livro na minha lista.

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que consegui fazer você querer ler o livro.
      Eu recomendo! Super simples e encantador.
      Obrigada por comentar.
      Beijos!!

      Excluir
  6. Acabei de ler ele anteontem e a primeira coisa que me veio a cabeça foi em como algumas crianças podem ser maldosas. As vezes por não entender, ou até mesmo por causa de como são criados. Provavelmente eu seria uma dessas crianças que ficariam um pouco assustadas e agiria um pouco mal, a maioria das crianças não estão prontas para o desconhecido.. E fiquei pensando no que podemos fazer pra mudar isso... Penso que, infelizmente hoje em dia os país não conversam muito com os filhos pra lhes ensinar o certo e errado. E daí conversar com os filhos é um grande passo pra não deixar que sejam maldosos ou que sejam os alvos, e mesmo que sejam os alvos ajudar eles a lidar com isso. Eu adorei o livro e adorei o Auggie! É uma leitura super leve e com boas lições!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...