Blogger Widgets

[Resenha #614] Joyland - Stephen King @Suma_BR


Joyland
Stephen King
ISBN-13: 9788581052984
ISBN-10: 8581052983
Ano: 2015
Páginas: 240
Editora: Suma de Letras
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Submarino


Um pequeno conselho: não se aventure na roda-gigante em uma noite chuvosa.
Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria.
O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.



“Um pequeno conselho: não se aventure na roda-gigante em uma noite chuvosa”

        Preciso começar dizendo a vocês que esse foi o primeiro livro que li do Stephen King, tudo que eu sabia sobre o autor era que seus livros são bem assustadores, como “o Iluminado” que virou até filme; resolvi me aventurar em “Joyland” porque ele foi tachado como “mais tranquilo” hahaha.

        Foi um livro bem agradável de ler! Curto, de leitura rápida, não têm capítulos e as partes da estória são separadas por corações, a separação é constante e isso deixou a leitura mais rápida e dinâmica!

        A capa do livro aqui no Brasil ficou igual a americana, que achei linda! A Suma de letras também fez um bom trabalho na tradução, não tem erros de português, e a edição do livro como um todo me agradou muito!


"As pessoas pensam que o primeiro amor é fofo e que fica ainda mais fofo depois que passa. Você já deve ter ouvido mil músicas pop e country que comprovam isso; sempre tem algum tolo de coração partido. No entanto, essa primeira mágoa é sempre a mais dolorosa, a que demora mais para cicatrizar e a que deixa a cicatriz mais visível. O que há de fofo nisso?"

       Joyland se passa em um parque de diversões que possui o mesmo nome, e é nesse local que o universitário Devin Jones consegue um emprego temporário de férias; logo que ele chega na pequena cidade onde o parque fica, ele toma conhecimento de um assassinato que aconteceu no parque, onde uma garota, Linda Grey, foi morta há anos e o suspeito nunca foi encontrado, lendas locais dizem que o espírito dela ainda assombra o parque. Para completar a aura de mistério, Devin conhece uma vidente que trabalha no parque e faz algumas previsões para ele.


"Quando se tem vinte e um anos, a vida é um mapa rodoviário. Só quando se chega aos vinte e cinco, mais ou menos, é que se começa a desconfiar que estávamos olhando para o mapa de cabeça para baixo, e apenas aos quarenta temos certeza absoluta disso. Quando se chega aos sessenta, vai por mim, já se está completamente perdido."

        Devin decide aceitar o emprego e embarcar nessa nova jornada, onde ele faz novos amigos, e decide começar uma investigação própria sobre o assassinato de Linda, para ajudar seu espírito a ser libertado; para isso ele conta com ajuda de Mike, uma criança com uma doença sem cura e que possui o dom da mediunidade.


"...quando estou triste, quando a vida me dá uma rasteira e tudo parece ruim e sem graça, como a Joyland Avenue em um dia chuvoso, eu volto a ele, ao menos para lembrar a mim mesmo que a vida nem sempre arranca nosso couro. Às vezes, ela oferece verdadeiros prêmios. Às vezes, são preciosos."
       
       Antes mesmo de ler algo do King já sabia que seus livros eram extremamente bem construídos, a leitura desse livro só confirmou isso. Stephen King é bem detalhista na hora de escrever, ele faz você mergulhar na estória e ficar por dentro de todos os aspectos do lugar e dos personagens, envolvendo o leitor sem se tornar cansativo; acredito que esse é um dos livros menos detalhistas do King, os outros com mais de 500 páginas são bem mais, mesmo assim achei que mesmo com poucas páginas, para o autor, houve uma boa ambientação. Gostei tanto da escrita dele que não perdi tempo e já comprei meu próximo livro!


       Assim como a estória, os personagens são bem escritos, “Joyland” é narrado por Devin em uma idade já avançada, e apesar de todos os personagens terem sido bem escritos e cada um ter um papel no enredo, Devin me conquistou logo de cara, ele é um cara simples, sem muitos atrativos, bondoso e prestativo. A amizade que o personagem principal desenvolveu com Tom e Erin, dois estudantes que ficaram hospedados na mesma pousada de Devin e que trabalharam com ele no parque foi outra coisa que me agradou muito no livro, a amizade retratada era genuína e permitiu que ao longo do enredo eles compartilhasses medos e suspeitas.

        Para mim Joyland foi uma leitura bem agradável, esperava algo de terror, mas o suspense não faltou e o livro conseguiu me conquistar! Já quero ler outros livros do Stephen King o mais rápido possível!!!

        Se você já leu algo do King ou nunca leu nada, não deixem de conferir esse livro, é uma boa leitura de suspense, mas não espere terror! É um bom livro para quem sempre teve vontade de ler Stephen King, mas como eu, tem uma certa apreensão com estórias de terror!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...