Blogger Widgets

[Resenha de Filme] Maze Runner: Prova de Fogo (The Scorch Trials)


Maze Runner: Prova de Fogo
Diretor: Wes Ball
Gênero: Ação; Ficção científica; Mistério
Ano: 2015
Duração: 131 minutos
Classificação: 5 estrelas

Sinopse: O labirinto foi só o começo, o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do primeiro filme, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade, mas essa percepção é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes, os Cranks, que ameaçam devorá-los vivos. Em busca de pistas sobre a poderosa e misteriosa organização conhecida como C.R.U.E.L, a viagem irá leva-los para Scorch, um terreno deserto e desolado onde irão se juntar a combatentes da resistência e enfrentar as forças superiores em obstáculos inimagináveis. Para sobreviverem nesse mundo hostil, eles terão que fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. A superfície da Terra foi queimada pelo sol, então o calor é causticante durante o dia. Há ainda rajadas de vento gélido à noite e um ar irrespirável, pois no deserto do novo mundo, até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter que escolher em quem acreditar.



    O segundo filme da sequência Maze Runner continua com o mesmo clima do primeiro, ou seja, repleto de ação e mistérios. Assim como no primeiro filme, os personagens passam boa parte do longa correndo e fugindo. A diferença mais marcante do segundo filme é o suspense que está muito presente. Levei, no mínimo, três sustos.



    O filme tem um clima muito bom, repleto de adrenalina e que te faz querer sair correndo. Além disso, você fica o tempo todo torcendo pelos personagens, pulando na cadeira. O primeiro filme é ótimo, mas, o segundo conseguiu superá-lo. Isso porque esse filme explora outros cenários e personagens, diferente do primeiro filme que se passa inteiramente dentro da clareira e do labirinto.



    Quando Thomas e seus amigos deixam o labirinto, eles aguardam uma salvação, mas, só o que encontram, são mais mistérios, incertezas e perigos. Thomas continua sendo desconfiado e assume a liderança do grupo. Assim como no primeiro filme, a Teresa continua tendo pouca importância. Porém, ao longo do filme, ela vai ganhando destaque e se torna importantíssima para o desfecho da trama. Também nos aproximaremos mais dos companheiros de Thomas.




Alguns questionamentos que estavam presentes no primeiro filme começam a obter respostas. No entanto, outras questões são apresentadas e o mistério continua. Todo o filme é interessante. Nenhuma cena me entediou. Wes Ball fez um ótimo trabalho, distribuindo muito bem as cenas e contribuindo para tornar o filme intenso do inicio ao fim. A fotografia também está ótima e as atuações merecem destaque. Percebe-se que os atores, apesar de jovens, estão comprometidos com seus papéis e se esforçam para darem o melhor de si.




    A trilha sonora também merece destaque. Eu considero a trilha sonora como um dos aspectos mais importantes de um filme. Afinal, as músicas tem o poder de nos fazer entrar no clima do longa. Em Maze Runner: Prova de Fogo, a trilha sonora contribui imensamente para que entremos na atmosfera do filme.


Se você pretende assistir o filme em 3D, eu lhe encorajo. Normalmente, eu não gosto de filmes em 3D, pois acho que muita coisa se perde. No entanto, me surpreendi com Maze Runner: Prova de Fogo. O 3D não foi aplicado apenas em cenas especificas, como geralmente acontece. Nesse longa, o 3D está em quase todo filme, criando uma impressão de profundidade que eu achei muito interessante.

    Em minha opinião, Maze Runner é a melhor saga distópica da atualidade, superando os filmes de Jogos Vorazes e de Divergente. Enfim, eu amei o filme e, com certeza, quero assistir de novo. Recomendo para todos os públicos.   
 

6 comentários:

  1. Já estou super empolgada para assistir, adoro filmes como esses, cheios de ação e com muita adrenalina *oo*
    Beijão!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa!! É muita adrenalina pra um filme só. kkkk' Recomendo!

      Excluir
  2. Eu assisti esse filme essa semana em 3D e gostei muito.
    A única coisa ruim da adaptação é a não importância que eles dão para a Teresa. Nos livros, ela é peça chave de algumas das melhores cenas.
    Dylan, esse lindo, sempre me surpreendendo. (sou tiete dele, confesso)
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu não li os livros, mas, já tinham me falado que ela é bem mais importante nos livros mesmo. Chato isso, né?!
      Beijos!

      Excluir
  3. Ta, realmente atiçou minha curiosidade, já me arrependi de não ter ido ainda no cinema assistir :(
    Resenha linda. gostei muito, mara, beijos Priscilaaaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk'
      Só acho que você não iria gostar dos sustos. São terríveis.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...