Blogger Widgets

[Resenha #639] Três Dias Para Sempre – Janda Montenegro @Novo_Conceito @jandamontenegro


Três Dias Para Sempre
Janda Montenegro
SBN-13: 9788581636580
ISBN-10: 8581636586
Ano: 2015
Páginas: 272
Editora: Novo Conceito
Skoob
Classificação: 3 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse:
Quanto tempo você precisa para saber que está apaixonado? Uma semana? Um mês? Um ano? Line e Teo só precisaram de três dias. E, em três dias, eles vivem uma paixão que, pela sua vontade, duraria para sempre. Line mora sozinha no Rio, ainda juntando os cacos depois que o seu noivo a abandonou no dia do casamento. Sem um emprego decente, sem um amigo sequer e sem coragem de voltar para a sua cidadezinha natal, ela vê os dias passarem enquanto aguarda algum sinal do destino sobre qual caminho seguir. No ônibus ela conhece o brasiliense Teo, que está na cidade a passeio, curtindo o verão mais escaldante dos últimos mil anos. Olhares trocados, mensagens de texto e uma vontade incontrolável de se ver mais uma vez... É assim que começam as paixões mais gostosas. Para Line, poderia ser apenas uma distração (maravilhosa) para as noites quentes de Copacabana, seja nos barzinhos junto com a galera ou na (quase) privacidade do apê onde Teo está hospedado. O problema é que um coração cansado de sofrer se preenche com a maior facilidade e Teo não pode ir embora sem saber que mudou a vida dela para sempre.



Na manhã do dia 1º de janeiro, enquanto a maioria das pessoas está voltando das festas de fim de ano, Eveline, ou simplesmente Line, está no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro esperando hospedes que ficarão no hotel onde ela trabalha. Na verdade, esse não é exatamente um trabalho. 





Acontece que, há seis meses, Line foi abandonada no altar e, desde então, com o orgulho ferido, ela decidiu não voltar para sua cidade natal, Barreiras, no interior da Bahia, por medo de julgamentos. Sendo assim, ela preferiu permanecer no Rio de Janeiro e conseguiu um acordo com a recepcionista-chefe do hotel onde estava hospedada para o casório: em troca de um lugar para dormir, ela faria pequenos serviços para a gerência do hotel, incluindo buscar os hospedes no aeroporto.





“Talvez tudo que Eveline precisasse agora fosse encarar o novo ano com outros olhos, outras atitudes, e permitir que finalmente sua vida melhorasse.” p. 14

Agora, Line vive em um quarto de funcionários, sem um emprego de verdade, longe da família e abandonada pelo noivo. Ela sente que o rumo que sua vida tomou não se parece em nada com os planos que tinha. Porém, quando ela menos imaginava que algo bom pudesse acontecer, surge Teo, um jovem de Brasília por quem ela se encanta. E, a partir daí, iremos acompanhar a breve história desse casal formado por uma baiana que mora no Rio e um brasiliense que está de férias na cidade maravilhosa.




“Teo abriu-se num sorriso da cor do sol, e Line sentir seu corpo se inclinar na direção dele. Não tinha mais dúvidas de que alguma coisa mais forte do que ela a impulsionava para junto dele, e a sensação era a de que o cinema era ali, e ela estava assistindo ao seu próprio filme se desenrolar.” p. 53

Enfim, a premissa é muito boa, mas, o livro não conseguiu me agradar. Primeiramente, achei a personagem principal extremamente imatura. Basicamente, ela é uma mulher de 27 anos que está há seis meses desempregada, vivendo da forma mais acomodada possível. E, aparentemente, não faz nada para mudar isso, a não ser reclamar e culpar o ex. Não que ele não tenha culpa, mas, ela vai permanecer na zona de conforto para sempre? Para piorar, ela é absurdamente insegura e carente. 



“Naquele instante, Line percebeu que, junto de Teo, o melhor plano era não planejar.” p. 85

Teo não é muito diferente. Ele tem a mesma idade de Line, mas, age como se tivesse 10 anos a menos. Não consegui sentir nada por ele além de raiva. Chato, desinteressante, misterioso ao extremo e tão acomodado quando ela. O romance não convence, tudo acontece rápido demais e a necessidade dela de ter alguém me enojou. Eu esperava um romance leve e fofo, mas, infelizmente, não foi isso que encontrei.




“Porque ela aprendera que o trabalho e o dinheiro vêm com o tempo, se você se dedica àquilo que faz. Mas o amor pode vir da maneira mais inesperada, e é preciso lutar por ele. Em seu entorno as coisas acabam tomando forma e, por si sós, se ajeitam. Sem amor, porém, não há carreira bem-sucedida que faça uma mulher feliz e realizada para sempre.” p. 105



Outro ponto negativo são os diálogos que, buscando soar naturais, acabam se tornando bobos e sem a menor importância. A narrativa é leve e fácil de acompanhar. Vale mencionar que há cenas bem picantes no livro e linguagem sexual explícita. O livro é narrado em terceira pessoa, mas, os pensamentos de Line surgem constantemente em primeira pessoa. A diagramação está muito boa e o livro é lindo, todo cheio de detalhes.

“Eu tenho muita sorte por tê-lo encontrado, pensou Line enquanto beijava Teo. Quantas pessoas passam a vida inteira buscando a pessoa certa para amar? Quantas pessoas passam a vida inteira dedicando o seu tempo a outras coisas que não a amar?” p. 189

6 comentários:

  1. Olá, Priscila. Confesso que nunca senti muita atração por esse livro e isso se intensificou, após ler sua resenha. Três Dias para Sempre me parece o tipo que não deixe nenhum bom aprendizado é só mais uma leitura sem graça.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei o desenho do Cristo no início dos capítulos, bem interessante. Não me parece um livro que eu vá gostar de ler, mas ótima resenha!

    Conheça meu blog
    virandoamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Li esse livro e detestei muito. Foi uma leitura arrastada e irritante.
    Infelizmente, não tenho vontade de ler mais nada da autora. :/

    Beijão!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Li recentemente dois livros, e estou muito interessada, em ler um livro que eu "devore" que me ''tire do chão", indique me Priscila por favor. beijosssss

    ResponderExcluir
  6. Já tinha visto uns comentários negativos antes de ler e ainda na primeira página eu pude ver que não rolaria nenhuma simpatia por esse livro. Lembro que pra fazer a resenha eu tive que superar a fera que fiquei de uma hst tão pobre, fuen e vergonha alheia. Ainda fiquei com uma pontada de esperança de a autora ter deixado uma mensagem subliminar sobre esse final, mas depois descobri que nada... Mas continuo a me enganar sobre ele pq me parece bem melhor do que a Janda nos leva a acreditar.

    Kleris
    resenhista no Dear Book www.dear-book.net // Facebook https://goo.gl/Ac6G9k // Twitter @dear_book // Instagram @dearbookbr

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...