Blogger Widgets

[Resenha #681] Reconstruindo Amelia - Kimberly McCreight @editoraarqueiro @kimmccreight


Reconstruindo Amelia
Kimberly McCreight
ISBN-13: 9788580412857
ISBN-10: 8580412854
Ano: 2014
Páginas: 352
Editora: Arqueiro
Classificação: 4 estrelas

Skoob
Compre: Saraiva

Sinopse:
Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição? Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas. Amelia está morta. Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia. Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora? Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou. Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.



    Amelia tem 15 anos e sempre foi definida por seus professores como uma menina inteligente, criativa, prestativa, concentrada e ótima atleta. E por todos esses elogios é que sua mãe, Kate Baron, uma bem-sucedida advogada, fica surpresa ao receber um telefonema da coordenadora da escola onde sua filha estuda, Colégio Grace Hall, para lhe informar que Amelia recebeu uma suspensão de três dias.




    Diante da suspensão, Kate precisa ir até o colégio para assinar o formulário de consentimento e buscar Amelia. No caminho, a advogada se põe a refletir sobre o motivo que poderia ter feito uma menina doce e inteligente como sua filha receber uma suspensão. Tendo em mente que conhece muito bem sua filha, Kate imagina que o que aconteceu só pode ter sido um engano.




    Quando Kate já está próxima à escola, repreendendo-se por estar atrasada, ela começa a perceber estranhas movimentações no prédio, onde ambulâncias e policiais se aglomeram. Logo, Kate descobrirá que sua filha, Amelia, pulou do telhado.

“A vida é imprevisível.” p. 50




    Devastada com o acontecimento, Kate começa a se questionar sobre o motivo que levaria Amelia a tomar uma atitude tão extrema e definitiva. Teria ela pulado apenas por conta da suspensão? Kate acredita que não. Aliás, a mãe de Amelia nem sequer acredita que a menina se suicidou. A suspeita se confirma quando Kate recebe uma mensagem anônima que diz: “Amelia não pulou”

“Sem se importar com a culpa que sentia. Entretanto, Kate se agarrara à própria dor e aceitara uma explicação para a morte da filha na qual nunca tinha acreditado de verdade, pois fechar-se para não saber de nada era mais fácil do que lutar. Aquela fora a única forma possível de sobreviver.” p. 72



    Diante da crescente convicção de que sua filha não se suicidou, Kate decide investigar o que de fato aconteceu. Essa investigação trará a tona segredos que ela nunca imaginou que Amelia teria. Agora, Kate descobrirá que ela não conhecia sua filha. Infelizmente, é tarde demais para salvar Amelia. Mesmo assim, Kate não desistirá de tentar descobrir qual foi a real causa da morte de sua filha.

    Aos poucos, vamos descobrindo mais sobre Amelia, os acontecimentos recentes de sua vida, suas preocupações e anseios. Além disso, também descobriremos mais sobre Kate, a advogada sempre muito ocupada que nunca contou para a filha quem era seu pai. 

“Mas e se o seu relacionamento com Amelia não tivesse sido tão bom quanto ela acreditava? E se Kate na verdade não conhecesse a filha tão bem assim?” p. 82



    Com capítulos alternados entre mãe e filha, Reconstruindo Amelia é um livro envolvente e cheio de reviravoltas. Os capítulos são um pouco longos e isso pode tornar a leitura um pouco cansativa. Além disso, achei a linguagem um tanto monótona e a leitura não fluiu com muita facilidade.


    Os capítulos de Amelia são narrados em primeira pessoa, enquanto os capítulos de Kate são narrados em terceira pessoa. Achei isso muito interessante, pois deixou o livro mais dinâmico. Trata-se de um livro simples, com poucos detalhes e cuja capa também não chama muito a atenção.

    Enfim, Reconstruindo Amelia é um bom livro, mas que, infelizmente, possui uma escrita que não fluiu como eu gostaria. Gostei da história e me envolvi bastante na trama. Os personagens são imperfeitos e, justamente por isso, são reais e palpáveis.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...