Blogger Widgets

[Resenha #718] Como se Apaixonar – Cecelia Ahern @Cecelia_Ahern @Novo_Conceito



Como se Apaixonar
Cecelia Ahern
ISBN-13: 9788581637860
ISBN-10: 8581637868
Ano: 2015
Páginas: 352
Editora: Novo Conceito
Classificação: 5 estrelas
Skoob
Compre: Saraiva / Submarino

Sinopse:
Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor. Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo. Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?



    Desde que eu li A Lista, Cecelia Ahern se tornou uma de minhas autoras preferidas. Sua capacidade de criar enredos envolventes e comoventes me encantou. A visão de mundo que a autora passa nos faz pensar no quanto a vida pode ser bela mesmo nos detalhes mais singelos. Enfim, por tudo isso, é óbvio que eu estava com altas expectativas para esse livro.


“Às vezes, quando você vê ou vivencia algo muito real, fica com vontade de parar de fingir. Você se sente um idiota, um charlatão. Fica com vontade de afastar-se de tudo o que é falso, seja algo inocente e inofensivamente falso ou algo mais sério; como seu casamento. Isso aconteceu comigo.” p. 9




Inicialmente, o título me desagradou, mas, logo nas primeiras páginas, eu percebi que se tratava de uma “brincadeira” da autora. Isso porque, a protagonista da história, Christine, é uma aficionada por livros de autoajuda, que tendem a possuir títulos que comecem com “Como....”. Logo, não apenas o titulo do livro, mas também os títulos dos capítulos, começam sempre com “Como....”.


“E, às vezes, quando você testemunha um milagre, passa a acreditar que tudo é possível.” p. 19




Christine é uma protagonista que, muito provavelmente, vai te conquistar. Doce e levemente atrapalhada, ela busca resolver todos os seus problemas, dos mais simples aos mais complexos, com o auxilio de livros de autoajuda. Durante uma de suas caminhadas noturnas, ela acaba encontrando um homem segurando uma arma apontada para a própria cabeça. Desesperada, ela tenta convencer o homem a não seguir com aquilo, mas, infelizmente, ela fracassa.


“Vou mostrar a você. Você e eu, nós vamos fazer isso juntos, vamos ver como a vida pode ser maravilhosa. Eu prometo a você.” p. 39


Alguns dias após o evento altamente traumatizante vivido por Christine, ela se depara com a mesma situação: um homem prestes a cometer suicídio. Determinada a não falhar dessa vez, Christine tenta diversos argumentos para evitar que o homem se jogue da ponte Ha’penny. É nessa situação completamente inusitada que Christine conhece Adam e ambos acabam fazendo um acordo: Christine irá provar a Adam que a vida pode ser maravilhosa.


“- Acho que você deveria parar de brincar de terapeuta. - Acho que você deveria ver uma terapeuta de verdade, mas, por algum motivo, você não vai e eu sou o melhor que você tem.” p. 69



O livro é muito agradável, a leitura flui com facilidade, os diálogos são engraçados, os capítulos são curtos, as letras são grandes e a diagramação está impecável. A narrativa é feita em primeira pessoa, pela perspectiva de Christine. Particularmente, não gosto de capas com modelos, mas, abro uma exceção para essa capa, pois achei a composição interessante, as cores são harmoniosas e o fato de a ponte Ha’penny estar presente me agradou.


“Acho que, não importa quão bons sejam, alguns amores não estão destinados a durar para sempre.” p. 107



    Para finalizar, gostei dos personagens. Christine é engraçada, espontânea, persistente e preocupada. Já Adam é o tipo de personagem que desperta aquele sentimento gostoso em nós. Ele é doce e agradável e eu senti muita empatia e carinho por ele. Os dois têm muito em comum, ambos estão passando por momentos difíceis em suas vidas e, de forma muito improvável, encontram apoio um no outro.

    Enfim, Cecelia Ahern alcançou minhas expectativas e, mais uma vez, me fez suspirar e me emocionar com sua escrita. Recomendo não apenas esta obra, como também os outros livros da autora.


2 comentários:

  1. Oi, Priscila! Tudo bem?

    Eu adoro ler Cecelia Ahern e este ainda não li e óbvio, após ler sua resenha fantástica, por sinal, me deu uma vontade enorme de ter este livro comigo!
    Parabéns pela resenha! :)

    Beijos!
    Participe do Natal Literário no Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  2. Amo os livros da Cecelia Ahern. Ela escreve super bem e por causa disso já li a grande maioria deles.
    Esse é um dos poucos que ainda não, mas já tenho ele aqui na lista. Agora só falta achar tempo...
    Além de que sua resenha me fez ter mais vontade ainda de ler.
    Bjss

    www.umolhardeestrangeiro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...