Blogger Widgets

[Resenha #721] Encontrando-me – Cora Carmack @Novo_Conceito @CoraCarmack


Encontrando-me
Cora Carmack
ISBN-13: 9788581637129
ISBN-10: 8581637124
Ano: 2015
Páginas: 290
Editora: Novo Conceito
Classificação: 4 estrelas
Skoob

Sinopse:
A maioria das garotas mataria para passar meses viajando pela Europa após a formatura da faculdade, sem responsabilidade, sem os pais e sem limite nos cartões de crédito. Kelsey Summers não é exceção. Ela está tendo o momento de sua vida... ou isso é o que ela continua dizendo a si mesma. É um negócio solitário, pois está tentando descobrir quem ela é, especialmente porque está com medo de não gostar do que pode encontrar. Nenhuma quantidade de bebida ou dança pode afugentar a solidão de Kelsey, mas talvez Jackson Hunt possa. Depois de alguns encontros casuais, ele a convence a fazer uma viagem de aventura ao invés de ficar bebendo. A cada nova cidade e experiência, a mente de Kelsey se torna um pouco mais clara, e seu coração menos. Hunt ajuda a desvendar seus próprios sonhos e desejos, mas quanto mais ela conhece sobre si mesma, mais percebe o quão pouco ela sabe sobre ele.



    Em Encontrando-me, conhecemos Kelsey, uma jovem de 22 anos que, após se formar na faculdade, parte para a Europa em busca de autoconhecimento e um pouco de liberdade. Sozinha e em um país estranho, ela tenta driblar a solidão com muitas festas, bebida e homens.

“Todo mundo merece uma aventura grandiosa na vida...” p. 3


Kelsey é confiante, sedutora e não se intimida facilmente. Ela deseja viver algo extraordinário, mas, mesmo com o cartão de crédito sem limites do pai, ela não tem conseguido. Então, ela conhece Hunt, um homem misterioso e que parece resistir aos seus encantos.


“Queria viver algo extraordinário, algo mais. Eu me recusava a acreditar que meus melhores anos já haviam passado agora que eu me formara na faculdade. E, se as aventuras só existiam no presente, era só no presente que eu queria existir também.” p. 4



Inicialmente, Kelsey é uma personagem detestável, egocêntrica, vulgar, fútil e que não tem o menor respeito pelos próprios pais. Ela odeia viver na casa dos pais e quer ser livre, mas, ao invés de arrumar um emprego e conseguir o próprio sustento, ela vai para a Europa com o cartão de crédito do pai.


“Aquilo... era daquele jeito que eu queria me sentir o tempo todo. Pairando no ar, livro do mundo e suas exigências e problemas. Queria estar à deriva no mar, pairando no espaço, esquecendo-me de quem eu era.” p. 18



No entanto, aos poucos, vamos percebendo que, na verdade, Kelsey é frágil e guarda muitas lembranças e rancores. Hunt aparece sempre nos momentos em que Kelsey mais precisa, vendo aquilo que ela não quer que ninguém veja: suas fraquezas.


“Vivemos nossa vida como se fôssemos o centro do nosso universo, mas somos apenas pedacinhos de um todo fragmentado.” p. 30

    A atração que Kelsey sente por Hunt é forte e avassaladora e ela não consegue lidar com o fato de ele resistir a ela. Além disso, ela mal o conhece. Mesmo assim, o destino dos dois parece estar traçado. Agora, Hunt está determinado a proporcionar à Kelsey a aventura que ela tanto deseja.


“O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar. E é muito mais difícil encontrar felicidade quando se procura num só lugar. Às vezes, você simplesmente tem de se livrar do mapa. Admitir que você não sabe para onde está indo e deixar de se pressionar para descobrir. Além disso... um mapa é uma vida que outra pessoa já viveu. É mais divertido criar seu próprio mapa.” p. 126

    Encontrando-me é um livro que me irritou muito no início, mas foi se transformando em algo dolorosamente verdadeiro. Os capítulos são curtos, a linguagem é simples e a narrativa é feita em primeira pessoa. A leitura flui com facilidade e o livro pode ser lido em pouco tempo. Os personagens são imperfeitos e isso os torna verdadeiros.


“Não importa onde eu estava ou quantos aviões e trens eu pegaria para chegar lá, a escuridão sempre me alcançava.” p. 159


    Este não é um livro que está entre meus preferidos, mas, a leitura foi válida e interessante. Não li os outros dois livros da trilogia, Perdendo-me e Fingindo, e isso não impediu em nada a leitura de Encontrando-me. Afinal, cada livro conta uma história diferente.


“... as coisas nem sempre precisam fazer sentido para ser verdadeiras.” p. 213


    Eu recomendo o livro, pois ele trás um pouco de tudo: romance, mistério, humor, drama, além de cenas picantes e muitas descobertas inesperadas. É uma leitura ideal para quem deseja se distrair e se surpreender.

2 comentários:

  1. oi flor,
    esse foi um livro que não sai da minha cabeça! que por mais que eu leia outros sempre me volto nele por algum motivo, a história é muuuuuuuuuuuuuito intensa! é o meu preferido da trilogia
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não vejo a hora de ler este livro, eu já Li Fingindo e amei a escrita da autora, mas gostaria de ler Perdendo-me também!
    Espero gostar tanto deste livro quanto do outro, mas acredito que o enredo não vá me encantar muito.

    Beijos
    tamigarotaindecisa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...