Blogger Widgets

[Resenha #738] Doce Perdão - Lori Nelson Spielman @lnelsonspielman @Verus_Editora @editorarecord


Doce Perdão
Lori Nelson Spielman
ISBN-13: 9788576864141
ISBN-10: 8576864142
Ano: 2015 

Páginas: 322
Editora: Verus
Skoob

Classificação: 4 estrelas
Compre: Saraiva / Submarino

 
Hannah Farr é uma personalidade de New Orleans. Apresentadora de TV, seu programa diário é adorado por milhares de fãs, e há dois anos ela namora o prefeito da cidade, Michael Payne. Mas sua vida, que parece tão certa, está prestes a ser abalada por duas pequenas pedras... As Pedras do Perdão viraram mania no país inteiro. O conceito é simples: envie duas pedras para alguém que você ofendeu ou maltratou. Se a pessoa lhe devolver uma delas, significa que você foi perdoado. Inofensivas no início, as Pedras do Perdão vão forçar Hannah a mergulhar de volta ao passado - o mesmo que ela cuidadosamente enterrou -, e todas as certezas de sua vida virão abaixo. Agora ela vai precisar ser forte para consertar os erros que cometeu, ou arriscar perder qualquer vislumbre de uma vida autêntica para sempre. Após o sucesso mundial de A lista de Brett, Lori Nelson Spielman retorna com este romance terno e esperto sobre nossas fraquezas tão humanas e a coragem necessária para perdoá-las - assim como para pedir perdão.



A trama segue Hannah, uma apresentadora de TV de trinta e poucos anos, ela é adorada por milhares de fãs, namora o prefeito da cidade, Michael Payne e sua vida parece perfeita, até que ela recebe de uma ex-colega de escola Fiona, duas pedras e um pedido de perdão. Pedras do Perdão é a mais nova febre no país todo. O conceito é enviar duas pedras e uma carta com seu pedido de desculpas para a pessoa, caso ela aceite o pedido, enviará uma das pedras de volta e a outra pedra para uma pessoa para quem deseja pedir perdão, e se acontecer de a pessoa não devolver uma pedra, significa que você não está perdoado.

"Quando estamos com vergonha de alguma coisa, temos a escolha de continuar atolados na raiva que sentimos de nós mesmos ou de nos redimir. Essa escolha, na verdade, é bem simples. Queremos levar uma vida clandestina ou uma vida autêntica?"




Hannah Farr é empurrada para a posição desconfortável de revisitar momentos muito dolorosos de sua vida. Sua antiga colega foi a culpada por algo que mudou o passado de Hannah de maneira drástica, mas se pensar bem, Fiona não foi tão culpada assim. Hannah não quer perdoa-la, no entanto, a cada dia que vai passando, ela pensa mais no pedido de Fiona e, no que aconteceu, até que por fim se dá conta de que Fiona não é a única que precisa pedir perdão, já que ela própria precisa se perdoar.

"Mantemos segredos por duas razões: para proteger a nós mesmos ou para proteger outras pessoas."


Sua jornada leva a uma reconciliação inesperada, mas também faz com que ela duvide de sua percepção de algumas coisas. Confrontar o passado é muitas vezes uma faca de dois gumes e Hannah aprende esta lição na pele quando tudo o que ela tem trabalhado será posto em prova. Assim, Hannah terá que enfrentar seus demônios do passado e reviver memórias dolorosa a fim de se libertar.

Hannah é uma personagem reservada, e por vezes muito ingênua. Ao longo da história a vida de Hannah precisa desmoronar antes que ela possa colocar tudo de volta no caminho certo novamente. Ela é uma personagem bem desenvolvidas que embarca em uma viagem pessoal ao tentar oferecer e receber o perdão.





Os personagens secundários foram bem desenvolvidos e eu fiquei curiosa para ver como tudo iria terminar, porque as coisas ficam bem confusas. Hannah tem muitas pessoas que ela tem que perdoar, mas a primeira pessoa que ela precisa perdoar é a si mesma porque uma acusação que ela fez um tempo atrás colocou em movimento uma cadeia de eventos que afetaram várias vidas. O perdão é difícil de se dar, mas também é libertador. Ele também lembra que as coisas podem não ser o que parecem e que tudo acontece por uma razão.




Que capa mais fofa esse livro tem!! É muito mais bonita do que a capa original americana, o que eu achei ótima a ideia de não manter a capa original, que é digamos, estranha. Bom, a editora fez um belo trabalho, a diagramação está impecável, e a revisão e tradução estão ótimos.

"Doce Perdão" é um romance muito pungente sobre o perdão, traições, segredos, amizade e família. A conclusão da história de Hannah é bastante reconfortante. É uma leitura convincente que é bastante original e uma que eu recomendo.


1 comentários:

  1. Oi!
    Depois de só ouvir coisas positivas sobre "A Lista de Brett", com certeza fiquei muito curiosa sobre os livros da autora.
    Com certeza lerei esse. A capa é realmente linda e chama atenção.
    Beijão!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...