Blogger Widgets

[Resenha #785] Vivian contra o apocalipse - Katie Coyle @krcoyle @agirnow


Vivian Contra o Apocalipse
Vivian Apple - Livro 01
Katie Coyle
ISBN-13: 9788522031115
ISBN-10: 8522031118
Ano: 2015
 Páginas: 288
Editora: Agir Now
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Submarino / Saraiva


Sinopse: Vivian Apple tem 17 anos e mal pode esperar pelo fatídico “Arrebatamento” — ou melhor, mal pode esperar para que ele não aconteça. Seus devotos pais foram escravizados pela Igreja faz tempo demais, e ela está ansiosa para que voltem ao normal. O problema é que, quando Vivian chega em casa no dia seguinte ao suposto Arrebatamento, seus pais sumiram e tudo o que restou foram dois buracos no teto…



Vivian está determinada a seguir vivendo normalmente, mas quando começa a suspeitar que seus pais ainda podem estar vivos, ela percebe que precisa descobrir a verdade. Junto com Harp, sua melhor amiga, Peter, um garoto misterioso que tem os olhos mais azuis do mundo e informações sobre o verdadeiro paradeiros dos seguidores da Igreja (ou é o que ele diz), e Edie, uma Crente que foi “deixada para trás”, os quatro embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos. Mas, depois de atravessar quilômetros de eventos climáticos bizarros, gangues de Crentes vingativos e um estranho grupo de adolescentes auto-intitulados os “Novos Órfãos”, Viv logo vai perceber que o Arrebatamento foi só o começo.



Vivian contra o apocalipse é um livro que eu queria ler a muito tempo, por tratar uma temática que me intriga e me interessa: religião. O livro é dividido em três partes, a leitura é fluida, não me cansou muito em nenhum momento, mas encontrei alguns errinhos bobos de português, como falta de acentuação e grafia incorreta ao decorrer da leitura.







Nesse livro encontramos uma ambientação, onde um pastor chamado Frick teve visões com Jesus no mundo moderno, e escreveu livros para a população seguir para ser salvo no dia do “arrebatamento”, que foi informado a ele através de um momento de iluminação; cada vez mais a igreja evangélica que representa Frick cresce, como também o número de seguidores, tornando-se um gigantesco império.





As pessoas começam a seguir as palavras e os ensinamentos de Frick ao pé da letra para ser salvo no dia do tão aguardado “arrebatamento”, e aqueles que não foram salvos ficarão esperando e sofrendo na terra até o dia do apocalipse. Vivian, que até então tinha uma vida tranquila, vê os pais se tornando crentes fervorosos meses antes do fatídico arrebatamento, tudo que Vivian quer é que esse dia do arrebatamento passe logo e tudo volte ao normal; porém quando chega o esperado dia, e ela volta para casa de uma festa de ano novo, vê dois buracos no teto do quarto dos pais, ela não tem mais dúvidas de que eles foram arrebatados e deixaram ela só no mundo à espera do apocalipse.

“ Juro que não senti nada até olhar por acaso para o teto rebaixado e ver dois buracos idênticos, com bordas ásperas, grandes o suficiente para seus corpos magros passarem, como portais perfeitos para a vastidão do céu nublado”. Pág 23


Com a ajuda da sua amiga Harper que também ficou para trás, e com Peter que elas conheceram a pouco tempo e parece saber mais do que o que fala, eles embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos em busca de informações que justifiquem esses acontecimentos nesse possível final do mundo. A medida que eles vão percorrendo estradas, encontram organizações de pessoas que ficaram órfãs depois do arrebatamento, encontram crentes que ficaram mais radicais e intolerantes e também encontram falhas nos acontecimentos que fazem eles desconfiarem da veracidade desse “arrebatamento”.

“ A Nova York que vi nos filmes – tão cheia de energia, luz e pessoas – já era”. Pág 68

“Desperto porque o carro parou e alguém bateu a porta do carona”. Pág 200


No geral o livro me agradou, mas senti falta de um embasamento melhor no assunto religião, esperava uma ambientação com mais informações sobre o tema; a estória teve um bom desenvolvimento e me agradou de modo geral, gostei do desenvolvimento dos personagens. Vivian contra o apocalipse é uma boa leitura para quem gosta de road trips assim como eu!


 “Há uma mudança no clima da sala. Posso sentir minha energia sendo sugada, minha vontade de brigar com qualquer uma das duas passou”. Pág 274 

10 comentários:

  1. Fiquei feliz sobre sua resenha, por que eu não espero um livro focando na religião, não. Estou com ele para ser lido, e é bem rápido, vou dar uma chance em breve. Espero gostar também :)
    beijos,
    whoosthatgirrl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente não consegui gostar desse livro. Excelente resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Estou querendo ler esse livro já tem um bom tempo, mas só tenho lido comentarios negativos e não muito legais sobre o livro. Depois de ter lido a sua resenha eu me animei um pouquinho! Vamos ver no que vai dar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tinha visto muitos comentários negativos... alguns pontos da narrativa não me agradaram, mas no geral a leitura me agradou... até porque meu coração bate mais forte por road trips... e o fato do livro ter esse elemento me ajudou a gostar mais da estória kkkk

      Excluir
  4. Não li ainda, mas essa questão do arrebatamento levanta duvidas, mas acho que a coisa toda deve ter sido tratada de modo leve pelo livro. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  5. Eu tava na duvida se deveria ler ou não já que eu gosto de historias assim mas confesso que esperava outra coisa rs
    Gostei da resenha e pretendo ler!!

    ResponderExcluir
  6. Oiee
    Passando para deixar o recado, iniciei o 4 Cantinho de Sonhos, um espaço onde publico textos de cada pessoa, dessa vez preparando uma surpresa (presente) para o sorteado entre todos que participaram.
    Espero sua presença!
    http://asoonhadora.blogspot.com.br/2016/02/cantinho-de-sonhos-4.html
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaise ^^
    Confesso que estou apaixonado há tempos por essa capa e não fazia a mínima ideia do que o livro se tratava. Sua resenha é a primeira que leio sobre.
    Sinto uma certa semelhança como enredo de The Leftlovers - que ainda possui livro! - nesse quesito de arrebatamento. Isso não me agrada muito, temáticas repetidas me cansam um pouco. Mas fiquei tentado a saber a verdade sobre o "arrebatamento" dos pais da Vivian.
    Ter um livro que mostra evangélicos dominando o mundo? Passo longe. (cara de lua)
    Saber que existe furos no enredo da obra é devastador e desanimador. Cortou completamente a minha vontade de adquirir esse livro e lê-lo.
    Ainda não sei se gosto de road trips. Estou refletindo sobre isso toda semana. kkk
    Parabéns pela resenha sincera, Thaise. Adorei. Bjs.

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruno, obrigada pelo comentário! Nunca tinha lido nada sobre The leftovers, e não tinha ideia que tratava da mesma temática... fui procurar agora a sinopse do livro(hahaha) e "parece" ter um enredo mais elaborado do que esse.... o problema é que para mim, livros que tratem do tema devem ser bem embasados... o que é bem difícil de se encontrar! Bjs.

      Excluir
  8. Gostei muito da premissa e sua resenha me conquistou.
    Estou super curiosa para saber o que acontece, o que Vivian descobre.
    Beijos!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...