Blogger Widgets

[Resenha #845] Sexta-Feira 13 - David Grove @DarkSideBooks


Sexta-Feira 13. Arquivos de Crystal Lake
David Grove
ISBN-10: 8566636384
ISBN-13: 978-8566636383
Ano: 2015
Páginas: 320
Editora: Darkside
Idioma: Português
Classificação: 5 estrelas
Skoob
Compre: Submarino

Sinopse:
Você conhece o homem atrás da máscara de hóquei. Há 35 anos, Jason Voorhees é sinônimo de terror. A lenda do assassino foi recontada inúmeras vezes em cinemas poeira, aparelhos de VHS ou em reprises nas madrugadas da TV. Ícone supremo dos slasher films (vá dizer isso pessoalmente para Leatherface, Freddy Kruegger ou Chucky!), Jason tem um currículo imbatível no número de vítimas: 146, desde a última contagem do portal Rotten Tomatoes. Aposto que você sabe tudo sobre ele. Será? Em Sexta-Feira 13 [Arquivos de Crystal Lake] você vai entender todos os processos de criação, produção e filmagem do primeiro filme, o eterno Sexta-Feira 13, de 1980. Fotos inéditas e centenas de depoimentos dos atores, membros da equipe e de fãs que também se destacaram no mundo do terror. A cada parágrafo, você vai se sentir andando pelos bastidores das filmagens. Leia o que o astro Kevin Bacon, o diretor Sean S. Cunningham, a donzela Adrienne King, mamãe Betsy Palmer e os rivais Wes Craven e Robert Englund têm a dizer sobre esse clássico. Jason permaneceu calado. David Grove tomou coragem para revirar os corpos empalados a machete, entre outros objetos perfurantes, e encontrou pérolas que os verdadeiros fãs não podem perder por nada. O prefácio é assinado pelo mestre Tom Savini, responsável pela maquiagem e os efeitos especiais de qualquer bom filme sanguinolento que se preze. Incluindo, claro, Sexta-Feira 13. Leia Sexta-Feira 13 [Arquivos de Cristal Lake] e tente não ficar na cabeça com o famoso efeito sonoro que prenuncia a chegada do assassino. Ei, o que é isso atrás de você?


Resenha:

Quando comprei esse livro, pensei se tratar da história de Jason Voorhees, o homem por trás da máscara, que mata e esquarteja friamente cada jovem que fazia parte de um acampamento de verão, chamado Crystal Lake. Mas não galera, é um making off do filme Sexta - feira 13. Fiquei bastante decepcionada, pois esperava encontrar muito sangue, mas qual foi a minha surpresa ao me deparar com uma leitura surpreendentemente detalhada das cenas do filme que virou febre e atraiu milhares de fãs nos meados de 1980.


 

O livro nos agarra de maneira prazerosa, e na verdade é um grande guia, além de ser repleto de imagens, para os fãs de Sexta-feira 13. Toda a narrativa é centrada de maneira exclusiva no primeiro filme, pois essa franquia de sucesso já conta com 12 filmes. Assim vamos caminhando e olhando de maneira curiosa desde a criação, planejamento e filmagens.

David Grove passa por todas as fases do filme em ordem cronológica. No total são 11 capítulos mais extras, dedicados a cada semana de filmagens. Através das memórias do elenco, da equipe e da produção a história ganha vida e veracidade. Como fã dos filmes foi como se eu participasse de cada tomada do filme e pudesse entrar além da tela da TV e participar de maneira única das discussões e dramas esbarrados para a produção e concepção final do filme.
[...] Eram tempos muito mais simples quando Sexta-feira 13 foi filmado em 1979. Havia um acampamento. Havia um grupo de monitores. Havia um lago. Havia um assassino. Havia um garoto chamado Jason. Havia um elenco e uma equipe que estavam apenas felizes por estarem vivos e fazendo um filme, qualquer filme. E ainda não havia máscaras de hóquei [...].

A única reclamação que faço da obra é ela ter sido impressa exclusivamente em preto e branco. Teria sido maravilhoso o livro ter se propagado além das palavras e conquistado mais presença com imagens coloridas.


O ponto forte do livro com certeza é que o autor David Grove realmente se preocupou a um nível quase obsessivo a realizar uma construção rica da história, que possuía baixos recursos para na época para ser filmado e acabou se tornado um clássico dos filmes de terror.



Aqui entre nós, a capa é uma viajem, só vocês tocando e sentindo para entenderem do que estou falando. A diagramação e fonte estão perfeitas e a DarkSide mais uma vez se sobressai de maneira especial. Leitura mais do que recomendada a todos os fãs de filmes aterrorizantes.


[...] Sexta-feira 13 revolucionou o gênero de filmes de terror e o mundo do cinema independente. Ele trouxe o exploitation para o grande mercado e popularizou os filmes de gênero slasher. Redefiniu a forma como Hollywood funcionava. Consolidou o nome Sexta-feira na cultura pop [...].



2 comentários:

  1. Que edição linda! Adorei a resenha! bjs.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ná!
    Capricho de estética!
    Esse livro com certeza é para os fãs de cinema. E apaixonas pelo estilo do terror com sangue.
    Beijão!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...