Blogger Widgets

[Resenha #893] Como Eu Era Antes de Você - Jojo Moyes @intrinseca @jojomoyes


Como Eu Era Antes de Você
Como Eu Era Antes de Você # 1
Jojo Moyes
ISBN-13: 9788580573299
ISBN-10: 8580573297
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Submarino


Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.



Hoje vamos de Jojo Moyes! Quem me conhece sabe da minha paixão pelos livros da Jojo e com “Como eu era antes de você” não poderia ser diferente. Esse foi, na verdade, o primeiro livro da autora que eu li e desde então ela se tornou uma das minhas autoras de cabeceira. Como vocês devem saber, esse ano será lançado o filme que leva o título do livro e foi lançado “Depois de você”, a tão sonhada continuação de Como eu era antes de você. Então, sem mais delongas, vamos lá! 




O livro conta a história de Louisa Clark, uma mulher humilde que não conhece muito além daquilo que ela já está acostumada: sua família, seu trabalho como garçonete e seu namorado, Patrick. Quando Lou, como é chamada, é demitida do café onde trabalhava, sua vida dá uma grande reviravolta e sem muita experiência profissional e qualificações, ela consegue um emprego como cuidadora de um homem de 35 anos vivaz, rico e não muito satisfeito com sua vida depois de ter sofrido um acidente e ficado tetraplégico. Esse homem é o Will Traynor, que mudará a vida de Louisa e terá sua vida mudada por ela também. 





No começo, a narrativa pode parecer um pouco monótona, mas não se engane! Tudo muda quando começamos a conhecer mais o Will e o relacionamento das duas personagens se desenvolve. Logo no início conhecemos um pouco da rotina da Lou, como quantos passos há entre o ponto de ônibus e sua casa; e percebemos também que ela é uma pessoa tranquila, mas espirituosa.








Quando Lou, relutante, passa a cuidar de Will ela conhece o verdadeiro Will Traynor, não aquele homem mal-humorado, amargo e condenado a viver em uma cadeira de rodas para sempre, mas o Will que é sensível, que tem amor pela arte, pela vida e que não quer mais nada a não ser vive-la em sua plenitude. Mas devido à suas limitações, ele se fecha para o mundo e não mostra nada além de infelicidade. Ao conhecer Louisa, uma centelha de luz chega a iluminar o pobre coração do Will, e ficamos o livro todo à espera de que essa centelha cresça e se torne uma chama flamejante que consiga melhorar o espírito de Will e fazer querê-lo viver a sua vida, por mais terrível que ele achava que fosse. Ao decorrer do livro a evolução do relacionamento dos dois é cativante, vai desde Will não suportar ser cuidado por Lou e ser sempre sarcástico e arrogante a tê-la na mais alta estima, não só como uma pessoa que está lá para cuidar dele, mas como uma amiga e uma companheira. Lou luta para conseguir a simpatia de Will e quando ela finalmente consegue, nós já estamos de longe apaixonados pelos dois.


"Só sei dizer que você me transformou… numa pessoa que eu nem imaginava. Você me faz feliz, mesmo quando é horroroso. Prefiro estar com esse você que você deprecia do que com qualquer outra pessoa no mundo.”




Para mim, um dos pontos altos do livro é quando Lou, na sua luta de conseguir melhorar a situação de Will, propõe uma série de passeios e viagens, que não só aproximam os dois, mas ensina como cada momento é precioso e como a vida pode ser maravilhosa mesmo com limitações.


"Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível."





Das coisas mais incríveis que encontramos nesse livro é o quão verossímeis são os personagens; suas emoções, seus anseios, seus pensamentos estão sempre lá presente, com um peso esmagador que faz com que você se sinta como eles estão se sentindo. O amor que Lou e Will sentem é tão tímido, verdadeiro e real que, eu garanto, se você não sair chorando com o final do livro – como eu –, no mínimo você vai ficar com o coração apertado por dias. Ou os dois, provavelmente.
 

"É isso. Você está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins, e total incapacidade de disfarçar o que sente. (…) Não pense muito em mim. Não quero que você fique toda sentimental. Apenas viva bem. Apenas viva!"



Esse foi um livro que me fez pensar por dias e inclusive pesquisar mais sobre um tema que foi bem representado na história: a prática de suicídio assistido nas Dignitas. É um livro que passa muitas emoções, desde revolta à compreensão. Amor, lealdade, a importância do suporte da família, da autoaceitação e autoestima e o papel que cada um tem na vida daqueles que estão ao seu redor.


"Alguns erros… apenas têm consequências maiores que outros. Mas você não precisa deixar que aquela noite seja aquilo que define quem você é."

4 comentários:

  1. Oi, Marília! Esse livro é lindo! E algumas das coisas mais positivas foram justamente os personagens serem tão reais e o amor entre os dois ser assim, meio tímido. Nada de explosões de sentimentos ou um romance que nasce do nada. O coração realmente aperta no fim... Ah! As fotos estão lindas!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  2. é um dos livros mais arrebatadores que ja li, apaixonei nele e não me lembro de ter chorado tanto em uma história
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Chorei quase beirando a desidratação! Pior ressaca literária que tive...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...