Blogger Widgets

[Resenha #938] A verdade sobre nós - Amanda Grace @intrinseca


A verdade sobre nós
Amanda Grace
ISBN-10: 8580575370
ISBN-13: 978-8580575378
Páginas: 208
Ano: 2014
Editora: Intrínseca
Idioma: Português
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Submarino


Sinopse:
Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Madelyn Hawkins está cansada de ser algo que não é algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é seu professor.
Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pula dois anos do Ensino Médio e vai direto para a faculdade, onde conhece e se apaixona pelo professor de biologia. O sentimento é recíproco, e para dar uma chance àquele novo relacionamento que lhe faz tão bem, ela decide não contar para Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e as consequências da farsa de Maddie ganham contornos devastadores quando a verdade vem à tona.



Resenha:

A verdade sobre nós é o primeiro livro que tenho contato da autora Amanda Grace e sinceramente achei uma narrativa descomplicada e leve. É uma história sobre uma jovem mulher que se apaixona por seu professor de Biologia na faculdade. Uma narrativa extremamente objetiva e dilacerante. 




Embora sabendo o quanto seja complicado um relacionamento entre aluno e professor, na qual a sociedade ainda seja taxativa quando recrimina tal relacionamento, me vi realmente torcendo para que tudo terminasse bem e eles encontrassem a solução para ficarem juntos.





O formato da escrita da autora me atraiu e fiquei até surpresa, pois ultimamente os livros não estavam prendendo minha atenção quando o autor não era conhecido, ou seja, estava lendo livros que sabiam já serem interessantes e esse livro foi um tiro no escuro e ele conseguiu atingir seu alvo. 


O livro é narrado através de cartas escritas pela própria Madelyn, todas elas endereçados a Bennet. A jovem derrama todo o seu sentimento nas linhas e é impossível você sair imune dessa leitura.


[...] Querido Bennet, é possível que você não leia isso, mas talvez eles leiam o que pode ajudá-lo. Esta carta não pode fazer nada por nós, porque não existe nós... não mais [...].




Madelyn é uma estudante inteligente e brilhante. Sempre estimulada ao limite por seus pais que não esperavam menos que o máximo para ela, conseguiu antes de terminar seu ensino médio ingressar para a faculdade com apenas 16 anos de idade, através de uma parceria entre escola e a universidade que permitiam que alunos com inteligência acima da média antecipassem sua ida a faculdade. Mesmo seus pais sempre presentes e posso dizer até certo ponto amorosos eles eram na verdade extremamente manipuladores, onde a vida de sua filha já estava toda definida e delineada por eles, sem contanto perguntar a ela o que realmente almejava ou pretendia.


[...] É difícil decidir o que ser quando você só se destaca naquilo que não quer ser. Essa era minha vida. Em preto e branco. E eu desejava cor [...].



Em seu primeiro dia de aula de Biologia ela se encanta completamente pelo seu professor de Biologia, o senhor Bennett Cartwright, na época com 25 anos de idade. No principio nada acontece entre os dois, mas o destino teima em aproximá-los e assim eles começam a conversar e dividir caminhadas nos sábados pela manhã. Bennett se sente atraído por Madelyn, mas nada romântico acontece entre eles, afinal ela é sua aluna e um relacionamento desse tipo é errado e pode trazer consequências negativas em seu emprego. Ele promete que ao término das aulas, quando não for mais seu professor, um relacionamento entre eles será possível. O problema é que além de sua aluna, Madelyn tem apenas 16 anos, fato esse que a mesma omitiu até o fim, pois seria considerada ainda uma criança. Com medo de ser rejeitada ela não confessa a idade para ele e assim eles passam semanas apenas no flerte inocente. No dia que se encerram as aulas eles finalmente extravasam todo aquele desejo aprisionado e passam uma noite romântica que acaba terminando em uma tragédia anunciada.


[...] Eu só via você e quanto o queria. Sabia, naquele momento, que precisava fazê-lo ser meu, a qualquer preço, apostando para ver o que o futuro nos reservaria. Só queria ter sabido, naquele dia no rio, que não eram minha vida, minha dor, que estavam em jogo. Eram as suas [...].



Sabia que esse livro não teria um final favorável, e pude realmente entender a posição de Bennett, afinal ele tinha ficado com uma “criança”, mas achei que tudo daria certo, afinal Madelyn era uma menina com a cabeça no lugar, madura o suficiente para manter um relacionamento, então sinceramente imaginei que a idade seria apenas um pequeno problema a ser contornado e que Bennett por ser mais experimentado acabaria caindo em si e vendo a pessoa maravilhosa que Madelyn era e que todos os momentos que eles passaram juntos fosse um fator a ser considerado em sua decisão final.

Um livro realmente polêmico, embora todos os meus conceitos tenham caído por terra quando fervorosamente quis a união, aquele bendito final feliz de Madelyn e Bennett. Espero que vocês possam dar uma oportunidade a essa história impactante. 



A capa é fofinha e tem muito a ver com os momentos que os dois passaram juntos. A fonte e diagramação estão impecáveis. Um trabalho despretensioso da Editora Intrínseca que ganhou meu coração. Recomendo demais a leitura.

[...] Garotas inteligentes não deveriam fazer coisas estúpidas [...].

1 comentários:

  1. Eu não sei, já li tantas histórias com esse mesmo plot, que não consigo criar muitas expectativas, confesso. Mas quem sabe eu dê uma chance a esse livro, parece legal.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...