Blogger Widgets

[Resenha #956] Mundo Novo - Chris Weitz @editoraseguinte @chrisweitz


Mundo Novo
Mundo Novo # 1
Chris Weitz
ISBN-13: 9788565765473
ISBN-10: 8565765474
Ano: 2014
Páginas: 328
Idioma: português
Editora: Seguinte
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Submarino

Sinopse:
Neste mundo novo, só restaram os adolescentes e a sobrevivência da humanidade está em suas mãos.
Imagine uma Nova York em que animais selvagens vivem soltos no Central Park, a Grand Central Station virou um enorme mercado e há gangues inimigas por toda a parte. É nesse cenário que vivem Jeff e Donna, dois jovens sobreviventes da propagação de um vírus que dizimou toda a humanidade, menos os adolescentes.
Forçados a deixar para trás a segurança de sua tribo para encontrar pistas que possam trazer respostas sobre o que aconteceu, Jeff, Donna e mais três amigos terão de desbravar um mundo totalmente novo. Enquanto isso, Jeff tenta criar coragem para se declarar para Donna, e a garota luta para entender seus próprios sentimentos - afinal, conforme os dias passam, a adolescência vai ficando para trás e a Doença está cada vez mais próxima.



Em Mundo Novo um vírus “desconhecido” se espalhou pela humanidade matando adultos e crianças. Apenas os adolescentes sobreviveram e se você acha que a partir daí o mundo é só diversão... Bom, você está mais do que enganado!



Não existem mais adultos e nem crianças. Eletricidade, internet, shopping, dinheiro, lojas e cidades foram extintas. Tudo o que restou foi um mundo problemático dominado pela violência, prazer e diversão. E acima de tudo isso, os adolescentes tentam sobreviver – sozinhos ou em grupos - da melhor maneira possível enquanto esperam pacientemente pela sua morte, ou seja, quando completarem 18 anos, quando virarem adultos, a “Doença” irá começar a dar sinais e matará logo em seguida.



No centro da trama temos Jefferson, um garoto disposto a tudo para salvar o mundo e que acabou de se tornar líder da sua tribo na Washington Square depois que seu irmão, Wash, completa 18 anos e começa a apresentar os sinais da Doença, e também temos Donna, a garota pelo qual Jeff é apaixonado, mas que já teve um caso com Wash, ela trabalha como médica na tribo e nas horas vagas, ela protege a tribo de cima dos grandes prédios que cercam seu lar.


 
"O engraçado é que as pessoas pensavam que os livros eram tão inúteis, tipo, que o Kindle e tudo mais iam acabar com eles. E agora que penso nisso, a ideia de acabar com os supostos livros antiquados é meio babaca. Depois do Ocorrido, toda essa coisa de tecnologia é totalmente inútil sem eletricidade. As atualizações de status, os tuítes e os posts nos blogs foram apagados, ou ficaram presos seja lá o que for, quando os servidores caíram. De certa forma, nunca realmente existiram – não no espaço real. Mas livros... livros são acessíveis. Você pode manter as ideias no papel durante séculos. E, se quiser descobrir coisas, está tudo ali. Então os livros riram por último."

Quando Crânio, um dos garotos mais espertos da tribo e viciado pra caramba em tecnologia, descobre um artigo numa revista que fala sobre o surgimento do vírus que causou a Doença, Jeff não pensa duas vezes e parte em uma jornada arriscada pelo novo mundo até então desconhecido.


"Sei que transformei a Doença em uma pessoa porque é muito difícil compreender a ideia de algo tão minúsculo quanto um micróbio nos derrotando."

“Além disso, quando o vi apagar... Talvez eu tenha problemas, talvez devesse perceber o quanto ele significa para mim, mas tudo em que consegui pensar foi que não havia nenhum sentido em amar uma pessoa quando você sabe que vai perdê-la logo mais. Talvez seja covardia. Não sei.”

Mundo Novo foi uma das minhas melhores leituras de 2016 sem dúvida alguma. O livro é narrado em primeira pessoa e apresenta o ponto de vista de Jeff e Donna. E como vocês já podem ter percebido, esse livro é mais uma distopia, mas com um diferencial, nela não temos um governo opressor ou testes que definem sua vida para sempre, aqui a sobrevivência é indispensável de qualquer forma, as pessoas lutam todo dia para ter o que comer o apenas, para viver um pouco mais.



Enquanto Jeff se preocupa em narrar a história do melhor jeito possível, trazendo elementos do passado e suposições do futuro, Donna apenas narra o que eles estão presenciando no determinado momento, colocando alguns resquícios de memória sobre a sua vida antes. A escrita do autor é maravilhosa, carregada de referencias e até algumas gírias, com o ponto de vista dos personagens, só ajuda a traçarmos um perfil mais dramático dos personagens e, melhorar a estória.


O livro vale muito a pena ser lido, todo o enredo, personagens; a construção da estória em si deixa o leitor fascinado e curioso para o decorrer do livro e o final também é muito tenso, quando eu achei que estava já acabando de descobrir tudo, vem o autor e coloca aquela reviravolta digna de Globo de Ouro, o que só contribui para que o leitor fique noites sem dormir até que comece a ler a continuação!


2 comentários:

  1. Em meio de tantos livros com a mesma temática esse parece legal, por não ter um governo opressor como você bem disse, gostei da resenha!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha.
    Ele já estava na minha lista, e parece ser muito bom mesmo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...