Blogger Widgets

[Resenha #965] Dividir e Conquistar – Infinity Ring - Carrie Ryan @editoraseguinte @carrieryan


Dividir e Conquistar – Série Infinity Ring
Livro 02
Carrie Ryan
ISBN-10: 8565765172
ISBN-13: 978-8565765176
Páginas: 216
Ano: 2013
Editora: Seguinte
Idioma: Português
Classificação: 5 estrelas
Skoob
Compre: Submarino

Sinopse:
Depois de garantirem que Colombo descobrisse a América e que a Revolução Francesa fosse um sucesso, Dak, Riq e Sera viajam com o Anel do Infinito para tentar corrigir mais uma falha histórica e salvar a humanidade. O cenário é a Paris medieval, e centenas de navios tripulados por guerreiros vikings estão cercando a região, prontos para exigir que a população se renda. Sem saber ao certo que caminho tomar, os três jovens acabam causando uma guerra entre os parisienses e os nórdicos invasores, e se preparam para defender a cidade. Mas a situação se complica quando Dak é capturado e forçado a lutar junto ao exército adversário. Em meio a chuvas de flechas, jatos de óleo quente e ataques de catapultas, os três viajantes só conseguirão sair vivos - e continuar sua missão de restituir a ordem do mundo - se encontrarem um aliado entre os soldados inimigos mais ferozes da história.



Resenha:


“Durante toda a vida, as suas únicas certezas foram o amor de seus pais e seu conhecimento de história. Agora seus pais estavam desaparecidos e a história estava mudando.”

Dividir e Conquistar é o segundo livro da Série Infinity Ring, e agora o trio Dak, Sera e Riq estão em pleno século nove, na França, junto com os vikings que estão se preparando para atacar Paris. Os três tentam desesperadamente enxergar que lado dessa batalha deve sair o vencedor, e nessa afobação eles acabam se separando e lutando em lados opostos. Dak fica atrás da linha de batalha viking e Sera e Riq atrás da linha de batalha francesa. A aventura está garantida!


Continuo achando as viagens no tempo o ponto forte da trama, pois esses passeios permitem que o leitor descortine acontecimentos históricos e sua notável importância para a humanidade.

Os únicos pontos negativos que pude observar foi que Dak continua extremamente impulsivo e muitas vezes deixa sua curiosidade ser predominante, esmagando sua inteligência e prudência em inúmeras ocasiões e Sera uma menina de apenas 12 anos iniciar um pequeno romance... Acho que estou ficando velha afinal.




O ritmo da história continua rápido e repleto de acontecimentos intensos, o que agrada qualquer leitor ávido por uma leitura engenhosa. A história é bastante acessível e descomplicada, além de fornecer informações históricas contribuindo para um nível superior de leitura.


Quanto à parte estética, a capa, diagramação e fonte estão excelentes, bem como as folhas em papel pólen. A mudança de escrita me deixou receosa quando iniciei a leitura, mas Carrie Ryan soube conduzir bem à narrativa, embora eu ainda ache a escrita de James Dashner mais dinâmica.



0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...