Blogger Widgets

[Resenha #979] O Lago das Sanguessugas - Desventuras em Série - Lemony Snicket @editoraseguinte @cialetras


O Lago das Sanguessugas
Desventuras em Série # 3
Lemony Snicket
ISBN-13: 9788535901719
ISBN-10: 853590171X
Ano: 2001 / Páginas: 192
Idioma: português
Editora: Companhia das Letras
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Saraiva

Sinopse: O misterioso autor das Desventuras em Série não só alcançou a lista de best-sellers infanto-juvenis do New York Times, como conseguiu entrar em todas as outras principais referências de vendagem americanas. Com sua estranha franqueza, na contracapa deste livro ele manda um recado a seus possíveis leitores: "Caro leitor, Se você ainda não leu nada sobre os órfãos Baudelaire, é preciso que antes mesmo de começar a primeira frase deste livro fique sabendo o seguinte: Violet, Klaus e Sunny são legais e superinteligentes, mas a vida deles, lamento dizer, está repleta de má sorte e infelicidade. Todas as histórias sobre essas três crianças são uma tristeza e uma verdadeira desgraça, e a que você tem nas mãos talvez seja a pior de todas. Se você não tem estômago para engolir uma história que inclui um furacão, uma invenção para sinalizar pedidos de socorro, sanguessugas famintas, caldo frio de pepinos, um horrendo vilão e uma boneca chamada Perfeita Fortuna, é provável que se desespere ao ler este livro. Continuarei a registrar essas histórias trágicas, pois é o que sei fazer. Cabe a você, no entanto, decidir se verdadeiramente será capaz de suportar esta história de horrores.
Respeitosamente, Lemony Snicket"



Resenha:

O Lago das Sanguessugas é o terceiro volume da série. Após conseguirem por mais uma vez se livrar das garras do odioso conde Olaf, Violet, Klaus e Sunny Baudelaire, agora estão sentados no Cais de Dâmocles esperando Sr. Poe encontrar um táxi para levá-los para o topo de um monte onde reside a sua nova tutora. São deixados na casa da tia distante, Josephine Anwhiste, uma mulher tímida, aficionada em gramática e regras da língua inglesa que reside em uma grande casa à beira de um penhasco, às margens do Lago Lacrimoso.


  A tia Josephine vive amargurada e temerosa, pela perda de Belo, seu marido que morreu recentemente, devorado pelos sanguessugas que habitam o Lago Lacrimoso. Diante disso ela passa a viver com medo de muitas coisas e fica meio paranoica, achando que um mero alfinete pode causa algum tipo de acidente mortal.



Os Baudelaire não tiveram os melhores dias de suas vidas sob a tutela de Josephine, devido aos hábitos que ela possui e o estilo de vida dela. As refeições eram uma verdadeira tortura para eles, só comiam um frio caldo de pepino bem insosso. Ela não utilizava o fogão, tinha medo que explodisse ou que se queimasse. Os meninos sentem falta de coisas que eles costumam fazer. Violet gostaria de ter acesso a ferramentas para poder ajudá-las em suas crianções e invenções, mas ela não poderia ter pois, como a tia simplesmente temia tudo, não possuía qualquer tipo de ferramenta em casa. Klaus certifica-se que apesar de a biblioteca da tia ter diversos livros, nenhum despertava o seu interesse, pois só a tia só possuía livros sobre gramática e, para Sunny era ainda mais triste: não havia sequer um objeto duro o suficiente para que ela pudesse morder.

"Às vezes o melhor dos planos pode nos ocorrer quando já é tarde demais."

  As crianças, apesar de não estarem levando uma vida encantadora, tinham segurança, afinal estavam longe de Olaf. Tudo ia bem até então, mas um dia quando foram a uma loja fazer compras, foram abordados por um homem que se apresentou como Capitão Sham. No mesmo instante, os jovens órfãos reconheceram de quem se tratava, mas a tia Josephine não consegue acreditar que aquele adorável, simpático e encantador homem possa ser o vilão do conde Olaf. Mas, convenhamos, dessa vez Olaf se disfarçou muito bem. Escondeu a sua verdadeira identidade com uma perna de pau, evitando, desta forma, mostrar a sua tatuagem que o entregou da última vez que tentou pôr as mãos nas crianças. Além disso, usa um gorro de marinheiro que esconde seus cabelos e sua única sobrancelha com cabelos e um tapa olhos para ocultar seu olhar maligno e brilhante.

"É comum as pessoas, quando estão infelizes, quererem fazer outras pessoas infelizes também. Mas isso nunca ajuda."

   
O Capitão Sham vai visitar Josephine e as crianças e neste mesmo dia, “misteriosamente”, a tia decide cometer suicídio, deixando um bilhete de despedida, mas ele contém muitos erros gramaticais e encontram também a janela da biblioteca aberta que dá para o penhasco sobre o lago. No bilhete assinado por Josephine havia o intrigante recado de que a guarda das crianças deveria ser passada para o capitão.

Quando tudo parecia perdido e sem solução, os órfãos, lendo e relendo o mesmo bilhete, eles descobrem que os erros gramaticais não foram cometidos por falta de conhecimento e sim propositais. Por trás dos erros havia uma mensagem oculta que dizia apenas: “Gruta P”, que era o local onde estava escondida a tia Josephine. Enquanto isso, um furacão ataca a cidade e por um triz as crianças não acabaram morrendo soterradas, pois a mansão Anwhiste foi jogada pelo despenhadeiro, caindo no Lago Lacrimoso.

   
Dispostos a resgatar a tia e entender porque ela fugira, os meninos furtam o barco a vela do capitão Sham e como Klaus era uma traça de biblioteca, lendo de tudo e sobre tudo, ele aprendera técnicas de navegação, com isso conseguem manejar o barco, mesmo tendo que enfrentar o furacão. Conseguem localizar a gruta e resgatam a tia com vida? e escapar mais uma vez de conde Olaf?

É um livro fácil e rápido de se ler, uma série realmente cativante e envolvente. Recomendo para todas as idades!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...