Blogger Widgets

[Resenha #985] O Espetáculo Carnívoro - Desventuras em Série - Lemony Snicket @editoraseguinte @cialetras




O Espetáculo Carnívoro
Desventuras em Série # 9
Lemony Snicket
ISBN-13: 9788535905243
ISBN-10: 8535905243
Ano: 2004
Páginas: 240
Idioma: português
Editora: Companhia das Letras
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse:
No princípio de mais um episódio funesto de suas penosas existências, Violet, Klaus e Sunny Baudelaire se encontram no porta-malas de um carro preto. Qualquer pessoa que não seja um pacote ou uma mala preferiria viajar confortavelmente instalado no banco do passageiro, mas os órfãos Baudelaire não têm escolha. Quando refugiaram-se no bagageiro desse carro sinistro, eles escapavam de uma situação ainda pior.As três crianças encontram-se na "barriga da fera", o que vale dizer que estão numa enrascada. Ao volante do automóvel está o ganancioso Conde Olaf, um vilão traiçoeiro que, desde que os Baudelaire perderam os pais num incêndio, vem perseguindo os três com o objetivo de se apossar da fortuna herdada por eles. Até aqui, felizmente, ele foi mal-sucedido.Além de se safar dessa armadilha, em O espetáculo carnívoro Violet, Klaus e Sunny Baudelaire terão de escapar do Parque Caligari e enfrentar uma multidão indócil. Tudo isso para tentar localizar o dossiê Snicket e decifrar a sigla C.S.C., que pode confirmar se um dos pais das crianças realmente sobreviveu ao terrível incêndio.Pseudônimo do escritor Daniel Handler, Lemony Snicket se tornou um fenômeno editorial em todo o mundo. Snicket homenageia Edgar Allan Poe e Charles Baudelaire, pais da literatura de mistério e da poesia simbolista, subvertendo os padrões bem comportados da literatura infanto-juvenil para compor uma saga engraçada e arrepiante.



Resenha:


"Às vezes as coisas acontecem bem diante do seu nariz e você não percebe."

O Espetáculo Carnívoro é o nono livro da série e neste vamos acompanhar os irmãos Baudelaire após o incidente do livro anterior, e agora eles tiveram que se esconder no porta-malas do carro do Conde Olaf, com o intuito de descobrir os planos dele. Eles seguem assim para o Parque Caligari para encontrar com a vidente Madame Lulu, que é quem sempre informa ao Conde Olaf a localização exata dos órfãos.

"Você pode achar que ser humilhado é como andar de bicicleta ou decifrar mensagens em código, coisas que ficam mais fáceis depois que você já passou por isso algumas vezes, mas aquela não era a primeira vez que insultavam os Baudelaire, e isso não tornou a experiência na Casa dos Monstros nem um pouco mais fácil."


"O pesar, um tipo de tristeza que ocorre com maior frequência quando você perde alguém que ama, é uma coisa traiçoeira, porque pode desaparecer por um longo tempo e depois ressurgir quando você menos espera."






 
Uma vez lá, eles se perguntam se essa Madame Lulu consegue os localizar, será que ela conseguiria a localização do sobrevivente do incêndio na Mansão Baudelaire? Incapazes de entrar com contato com o Sr. Poe, eles resolver ficar por lá e eles precisam adotar um disfarce para que eles não sejam reconhecidos pelo conde Olaf e seus comparsas. Assim sendo, eles fingem ser aberrações e participam da Casa de Monstros. Violet e Klaus dividem uma roupa e viram uma pessoa de duas cabeças, chamadas de Beverly e Elliot, e a Sunny vira Chabo, a Bebê Lobo. Será que o disfarce dos irmãos dará certo? Será que eles irão conseguir descobrir quem é Madame Lulu e como ela sabe tanto sobre eles?

"Para uma pessoa decente, continuar com raiva de alguém que desabou em lágrimas é difícil, e é por isso que muitas vezes chorar é uma boa ideia quando uma pessoa decente está gritando com você."


"-Todos nós já fizemos coisas que nunca tínhamos imaginado ser capazes de fazer – disse Violet – mas sempre tivemos uma boa razão para isso.
-Todo mundo pensa ter uma boa razão."

Fiquei envolvido em todo o mistério em volta das siglas C.S.C. que aparecem por toda a trama, e não tem como não ficar super curioso para descobrir do que se trata. E legal também que os irmãos estavam muito esperançosos e achando realmente que alguém sobreviveu no incêndio e por ser seus pais. 




E mais uma vez o autor conseguiu falar sobre situações difíceis de maneira clara, divertida e objetiva. Dessa vez ele fala das pessoas que são intituladas como aberrações e o encaixe delas na sociedade, isso é incrível, porque tais pessoas são um corcunda, um ambidestro e uma contorcionista. Acho que fica bem claro mostrar que ninguém nesse mundo é uma aberração por assumir um determinado jeito ou por ser de uma determinada maneira, é um absurdo tomar uma posição diferente do que a da igualdade que deveria existir entre todos nós. É por essas e outras que eu não abandono essa série, vale muito a pena continuar lendo-a.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...