Blogger Widgets

[Resenha #1036] A Caçada - Andrew Fukuda @intrinseca @AndrewFukuda


A Caçada – Trilogia A Caçada – Livro 01
Andrew Fukuda
ISBN-10: 858057434X
ISBN-13: 978-8580574340
Páginas: 288
Ano: 2013
Editora: Intrínseca
Idioma: Português
Classificação: 5 estrelas
Skoob
Compre: Saraiva

Sinopse: Gene é diferente dos outros. Ele não tem a força e agilidade de seus colegas da escola, é imune à luz do sol e não sente uma sede insaciável por sangue. Gene é um “heper”, um dos últimos humanos do planeta, e vive disfarçado no meio das pessoas normais. Ele usa presas falsas, raspa todos os pelos do corpo, faz o possível para esconder seu cheiro e jamais abandona sua máscara. Sabe que não deve chamar a atenção em um mundo em que um pequeno deslize pode ser fatal. Mesmo vivendo sozinho há anos, Gene ainda escuta as palavras de advertência de seu pai: Não faça amigos; não pegue no sono durante a aula; não pigarreie; não gabarite as provas, embora sejam um insulto à sua inteligência. Não durma na casa de colegas; não cantarole nem assobie. E ainda: Nunca esqueça quem você é. Ele leva sua vida de acordo com essas regras, determinado a sobreviver. Mas a frágil segurança de Gene é ameaçada por uma terrível surpresa: a Caçada Eper.



Resenha:

Se você, assim como eu, adora histórias com vampiros esse é o livro! Mas se você também curte uma narrativa distópica, o que está fazendo que ainda não começou a ler essa história eletrizante?

Vamos conhecer Gene, um jovem rapaz de 17 anos que com o auxílio do seu pai, viveu toda a sua existência fingindo ser um vampiro. Gene foi um dos poucos humanos que sobreviveram em um mundo dominado por essa espécie sanguinária que adora devorar epers (humanos) em segundos.

“Antigamente estávamos em maior número. Tenho certeza. Não chegaríamos a lotar um estádio de futebol, nem mesmo uma sala de cinema, mas certamente havia mais do que hoje. A verdade é que acho que não sobrou ninguém. Só eu. É o que acontece quando você é uma iguaria. Quando é desejado. A extinção.”



O que já era difícil para nosso protagonista ficou ainda pior quando seu pai foi mordido por um vampiro e forçado a deixá-lo sozinho, entregue a sua própria sorte. Várias eram as medidas diárias para poder se misturar aos demais. Gene tinha que aparar as unhas deixando-as pontudas, raspar todos os pelos do corpo, usar presas falsas, controlar as expressões faciais e o mais complicado, inibir os odores corporais, pois o cheiro apetitoso do suor de um eper deixava um vampiro enlouquecido e com certeza era morte certa.



Mas como tudo que é ruim pode ficar ainda pior, Gene foi selecionado na escola, pelo próprio governo a participar da Caçada Eper. Vocês já podem até imaginar do que se trata... Humanos criados “em cativeiro” eram soltos e entregues nas mãos de vampiros “sortudos” que teriam uma oportunidade única de fincar seus dentes nesses seres inferiores.

“Muitos estão torcendo pelo anúncio de mais uma Caçada Eper. Outros estão céticos: Os epers já não estão extintos? Ninguém bebe seu sangue há anos. A escola está em frenesi. O refeitório está lotado e barulhento. A hora do almoço sempre foi um desafio para mim, porque não tenho amigos. Podem me chamar de exagerado, mas a morte iminente pelas mãos (ou presas) de um colega que sugaria seu sangue em um piscar de olhos acaba com qualquer possibilidade de se construir uma amizade.”


E agora? Com tanta “sorte” assim, Gene terá que lutar por sua vida, por sua humanidade antes que vire presa fácil. Terá que se adaptar a uma nova realidade e a descoberta de um amor que poderá ser sua salvação ou ruína.

“Ouço seus ossos sendo esmagados e se partindo. Decrépito quebrou uma das pernas do eper. Está brincando com ele, como um gato faz com um rato ferido, demorando-se aproveitando o momento. Está fazendo isso também para irritar os outros caçadores, provocando-os para exibir o prêmio tão fora de alcance para nós, mas tão garantido para ele. O eper rasteja agora, usando os braços e a perna boa, enquanto arrasta a esquerda na terram seus olhos delirantes de dor inimaginável.”




A narrativa é maravilhosa, ágil e repleta de muito suspense. A adrenalina é uma constate e duvido o leitor se sentir entediado durante a leitura. As descrições das cenas são o ponto forte da história e com certeza te deixará arrepiado. A carnificina corre solta e seu único desejo é sair dessa sem um respingo de sangue no rosto. Se seu coração está na validade recomendo a leitura, caso não é melhor deixar o livro de lado...

A capa é muito bonita, fonte e diagramação impecável. Adorei a história e mal posso esperar pela continuação, afinal esse é o primeiro livro da Trilogia A Caçada. Leitura recomendada moçada sanguinária.

1 comentários:

  1. Não conhecia esse livro! Parece muito bom pela sua resenha.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...