Blogger Widgets

[Resenha #1040] A Vida Privada das Árvores - Alejandro Zambra - Cosac Naify



A Vida Privada das Árvores
Alejandro Zambra
ISBN-13: 9788540503052
ISBN-10: 8540503050
Ano: 2013
Páginas: 96
Editora: Cosac Naify
Classificação: 4 estrelas
Skoob
Sinopse:
Segundo livro do escritor chileno Alejandro Zambra, 'A vida privada das árvores' é a história de uma espera. Julián, um professor de literatura e aspirante a escritor, aguarda a chegada de Verónica, sua mulher. Mas ela não chega e a espera se alonga. Junto com a enteada, a pequena Daniela, Julián distrai as horas contando histórias de árvores para a menina. Enquanto a mulher não chega, Julián recompõe na memória seu passado e, na imaginação, inventa um futuro possível no qual sua companheira já não existe.



    A Vida Privada das Árvores é uma história sobre tudo e sobre nada, sobre aguardar e sobre viver. Sobre esperar que algo aconteça, sobre imaginar um futuro e sobre reviver o passado.

    Julián é professor e possui o sonho de se tornar escritor. Ele é casado com Verónica e padrasto de Daniela. Uma noite, sua mulher se atrasa e é sobre esses torturantes momentos de espera que o livro trata.


“Por enquanto Verónica é alguém que não chega, que ainda não voltou de sua aula de desenho. Verónica é alguém que falta, levemente, no cômodo azul – o cômodo azul é o quarto de Daniela, e o cômodo branco é o quarto de Verónica e Julián.” p. 12





    Enquanto Daniela dorme e Verónica não chega, Julián se perde em sua imaginação e navega em um mar de lembranças e possibilidades. Aos poucos, vamos descobrindo mais sobre essa família e sobre como eles se tornaram uma família. Ao mesmo tempo, adentramos a mente de Julián e observamos as inúmeras possibilidades do que pode ter acontecido para que Verónica se atrasasse.







    Porém, não é só o passado que conhecemos. Julián também nos lança em diferentes futuros hipotéticos. Se Verónica não chegar, o que ele fará? O que falará para Daniela? E se ela estiver com outro homem? E se o pneu do carro estiver furado na estrada? E se ela levou uma amiga ao hospital? Essas e outras questões são colocadas em foco e nos angustiam ao ponto de sofrermos com a demora de Verónica.

“Quando alguém não chega, nos romances, pensa Julián, é porque alguma coisa ruim aconteceu. Mas por sorte isto não é um romance: em questão de minutos Verónica chegará com uma história real, com um motivo razoável que justifique sua demora, e então vamos conversar sobre sua aula de desenho, sobre a menina, meu livro, os peixes, sobre a necessidade de comprar um celular, sobre um pedaço de pudim que ficou no forno, sobre o futuro, e talvez um pouco, também, sobre o passado.” p. 41

    Passado, presente e futuro se misturam e criam uma atmosfera que varia entre a angústia e a calmaria. Minimalista e realista, A Vida Privada das Árvores é um recorte no tempo, um pequeno pedaço de vida, um retrato de família.




    O livro é fácil de ler e a linguagem é tão gostosa que parece que estamos flutuando pela história. No entanto, senti que faltava um propósito no livro, algo que me impulsionasse a ler. O ideal é ler de uma vez, já que ele é curtinho. Do contrário, pode ser que dê uma certa preguiça de retomar a leitura.



0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...