Blogger Widgets

[Resenha #1065] Os Dois Mundos de Astrid Jones - A. S. King @gutenberg_ed @AS_King


Os Dois Mundos de Astrid Jones
A. S. King
ISBN-10: 8582352697
ISBN-13: 978-8582352694
Páginas: 288
Ano: 2015
Editora: Gutenberg
Idioma: Português
Classificação: 4 estrelas
Skoob
Compre: Saraiva

Sinopse:
"O movimento é impossível." É o que Astrid Jones, 17 anos, aprendeu na sua aula de filosofia. E, vivendo na pequena cidade em que mora, ela começa a acreditar que isso é mesmo verdade. São sempre as mesmas pessoas, as mesmas fofocas, a mesma visão de mundo limitada, como se estivessem todos presos em uma caverna, nunca enxergando nada além. Nesse ambiente, ela não tem com quem desabafar suas angústias, e por isso deita-se em seu jardim, olha os aviões no céu, e expõe suas dúvidas mais secretas aos passageiros, já que eles nunca irão julgá-la. Em seu conflito solitário, ela se vê dividida entre dois mundos: um em que é livre para ser quem é de verdade e dar vazão ao que vai em seu íntimo, e outro em que precisa se enquadrar desconfortavelmente em convenções sociais. Em um retrato original de uma garota que luta para se libertar de definições



Resenha:

Astrid Jones é uma garota de 17 anos e ela crê estar apaixonada por outra menina. Porém ela está vacilante em como explicar esse sentimento e o que verdadeiramente ele significa. Será que gostar de beijar outra garota a torna gay? Ela não quer ser rotulada e nem tão pouco ser tratada com condescendência quando ela nem mesmo consegue chegar a um consenso sobre si mesma e seus sentimentos.



Astrid não possui suporte familiar, sua mãe a rejeita, seu pai é um ser ausente e sua irmã Ellis nem de longe poderia ser considerada uma boa amiga ou ouvinte. Ela vive num pequena cidade onde o preconceito é tão grande quanto à língua dos moradores daquele local. Então se apaixonar por alguém do mesmo sexo é algo fora de questão.


“... Acabo entendendo o que confunde as pessoas tanto sobre outras serem gays. Elas pensam que tudo é sexo."



Seus amigos também são gays, mas vivem ocultando essa particularidade. Dessa maneira, por Astrid ainda estar dentro do armário, ela sente que não está preparada para confessar aos seus amigos também enrustidos sobre sua sexualidade. Ela realmente não tem ninguém com quem falar e assim ela começa a dialogar com os passageiros nos aviões que voam por cima de sua casa. Parece um pouco insano né? Mas entendi Astrid. Ela numa tentativa de comunicação envia seus pensamentos mais íntimos, frustrações, indagações e seu amor para os passageiros. Afinal quem nunca olhou para o céu e perguntou o que outras pessoas estariam fazendo naquele momento, como está sendo o seu dia ou mesmo acenou ou soltou um Deus os abençoe ao ver um avião decolar? Foi realmente uma sacada fantástica por parte da autora.


"E eu não me importo se essas pessoas não me amam de volta. Isso não é para ser recíproco. É uma entrega. Porque se eu entregar tudo, então ninguém vai poder me controlar. Porque se eu entregar tudo, estarei livre.”





Questões LGBT são exploradas no decorrer da narrativa, mas o cerne principal da narrativa gira em torno do amor, auto descoberta, aceitação pessoal e de amar quem você realmente é.


"Cara, o que importa é se você está feliz. O que importa é seu futuro. O que importa é sairmos daqui inteiros. O que importa é encontrar a verdade sobre nossas próprias vidas, não se importar sobre o que as pessoas pensam que é verdade para nós!"



Astrid é uma personagem maravilhosa, e muito próxima da gente. Claro que ela comete falhas, mas o que a faz ser especial é sua capacidade de aprender e crescer a partir desses erros. A grande mensagem, porém estar em saber que o preconceito sempre será uma constante em nossas vidas contundo devemos viver da maneira mais honesta possível, amando completamente, sem medo de ser rechaçado por nossas escolhas.


"Como podemos dizer que ninguém é perfeito se não há perfeito a ser comparado? A perfeição implica em haver de fato um jeito certo e um jeito errado de ser. E que tipo de perfeição é a melhor? Estética? Psicológica? Mental?"

2 comentários:

  1. Oie,
    não conhecia o livro, mas parece ser bem interessante.
    Adorei a resenha e premissa

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz

    ResponderExcluir
  2. Achei incriveel!
    http://grandemetamorphose.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...