Blogger Widgets

[Resenha #1078] A Armadilha do Paraíso - Star Wars - A. C. Crispin @editoraaleph


A Armadilha do Paraíso – Trilogia Han Solo – Livro 01
A. C. Crispin
ISBN-10: 8576573083
ISBN-13: 978-8576573081
Páginas: 356
Ano: 2016
Editora: Aleph
Idioma: Português
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Saraiva

Sinopse:
Depois de uma infância de maus tratos e abandono, o jovem Han Solo finalmente foge das garras de um grupo de contrabandistas para seguir seu sonho de se tornar um grande piloto. Mas a realidade de exploração e injustiça nem sempre é fácil de ser deixada para trás, e seu novo emprego em Ylesia, um retiro para peregrinos religiosos, revela não ser o paraíso que os sacerdotes anunciam. Han precisará de toda a sua malícia e a sua astúcia para sobreviver às armadilhas em seu caminho, sejam as de contrabandistas inescrupulosos ou as de falsos profetas e seus interesses escusos. Nesta clássica e aclamada trilogia, A. C. Crispin conta a história da origem de um dos mais cativantes personagens de STAR WARS, da infância de Han Solo a bordo de uma nave até o momento em que seu destino se cruza com o dos últimos Jedi da galáxia.



Resenha:

A Armadilha do Paraíso é a história do jovem Han Solo (e o primeiro livro de uma trilogia moçada), e é uma obra intensa que permite ao leitor conhecer um Han Solo mais novo, mais vulnerável e como ele se tornou o contrabandista mais malandro, charmoso e ousado do universo Star Wars.



A história se inicia com Han Solo ainda bem jovem, com 19 anos. Ele é um órfão que reside com um bando de trapaceiros, ladrões e vigaristas, sendo liderados por Garris Shrike. Han Solo tenta cuidar de si mesmo, mas possui uma guardiã, uma tutora, a idosa Dewlanna, uma Wookiee que o incentivou a aprender além do que lhe era proposto. Pipocam flashbacks ao longo da narrativa, que nos mostra detalhamento como Han Solo cresceu e em que momento de sua vida ele se liga com os ladrões.



Han Solo consegue por fim escapar das garras inescrupulosas de Garris Shrike, e de seu dia a dia de escravidão. Han assume um trabalho como piloto na nave Sonho Ylesiano em um planeta inóspito chamado Ylesia, onde eles precisam de pilotos para transportar os seus peregrinos e sua carga contrabandeada. Ele logo descobre que os peregrinos são atraídos a este paraíso para trabalhar nas fábricas de processamento de especiarias, que mais tarde são fraudadas. Os peregrinos são viciados em algum tipo de ligação mental, que lhes transmite uma forma de bem estar, e sem notarem são impelidos a continuarem no planeta, pensando nisso como uma espécie de religião. Han decide que ele deve sair fugir desse local o mais rápido, porém seus novos chefes lhe fornecem um guarda-costas Togoriano chamado Muuurgh que cuidará dele e o manterá longe de problemas.




Mas nada é calmaria na vida de Han, e o jovem intrépido se apaixona por uma das peregrinas, Bria Tharen. O livro começa a ficar mais interessante desse ponto, afinal como se era de esperar, Han Solo sai a seu resgate, destruindo o “culto” e deixando os Hutts bem revoltados. Muita coisa acontece nesse meio tempo, e Han Solo retorna para Corellia junto com seu amor Bria e conhece os pais delas que são de uma classe abastada. Infelizmente as coisas se complicam na casa de Bria quando os pais da moça descobrem que ele é pobre e não passa de um simples um ladrão.

Han e Bria decolam para Coruscant. Lá, as transações comerciais de Han pioram. Bria o deixa pensando ser ela a causa da decadência de Han deixando nosso mocinho desolado. Porém, ele consegue realizar seu grande sonho que é entrar para a Academia Imperial.


Foi muito prazeroso ler sobre as origens de Han Solo, pois realmente explica como ele se tornou o personagem que se ligou em Uma Nova Esperança, como ele se transformou em um excelente piloto, como ele desenvolveu a arte de contrabandear, como ele é hábil em falar tantas línguas, e por que ele foi tão inacreditavelmente misterioso, egocêntrico, fascinante e completamente incapaz de amar ao longo da história.

Amei a capa, diagramação, fonte e as folhas em papel pólen. Mal posso esperar pelos demais livros e me aprofundar mais na personalidade insólita de Han Solo.


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...