Blogger Widgets

[Resenha #1110] Juntando os Pedaços - Jennifer Niven @editoraseguinte @jenniferniven


Juntando os Pedaços
Jennifer Niven
ISBN-13: 9788555340246
ISBN-10: 8555340241
Ano: 2016
Páginas: 392
Idioma: português
Editora: Seguinte
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Submarino

Sinopse:
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.



Resenha:

O livro segue a história de dois adolescentes de dois mundos diferentes. Libby Strout que finalmente encontrou a coragem de voltar para a escola depois de ter sido educada em casa por anos por causa de seu problema de peso causado pela depressão e o estresse do falecimento de sua mãe, e que deixou seu pai com depressão também. Comer tornou-se seu mecanismo de escape, mas por conta disso ela ficou conhecida como a adolescente mais gorda da América. Ela chegou num ponto que ela teve que ser extraída de sua casa por um guindaste depois que ela sofreu um ataque de pânico.




Jack Masselin, um adolescente popular e talentoso na escola, que sofre de Prosopagnosia, ou a incapacidade de reconhecer os rostos de outras pessoas, mesmo de si mesmo e da sua família. Ele usa alguns identificadores para reconhecer as pessoas, como a voz, corte de cabelo etc. Ninguém sabe do seu segredo, nem mesmo a sua família. Até Libby chegar à sua vida.



Apesar de ter amigos, Libby é atormentada por valentões e, no início da história, desafiam Jack na brincadeira de rodeio das gordas, ao qual consiste em pular em uma garota gorda e ver quanto tempo ele fica em cima dela até ele ser arremessado, e Jack pula em Libby, mas ela dá um soco nele. Libby se vê humilhada, ela vive atormentada pensando sobre o que as pessoas vão pensar dela. Ambos acabam sendo punidos, e são obrigados a frequentar um grupo de aconselhamento e com isso tudo muda, mesmo como eles vêem seus mundos. Essa punição, porém, levou-os em uma jornada para a auto-descoberta onde os segredos foram desvendados e eventualmente lhes permitiu deixar de lado os seus preconceitos e aceitar plenamente quem eles são. Libby e Jack passaram mais tempo juntos e isso lhes permitiu que seu relacionamento se desenvolvesse naturalmente, e um muda a vida do outro.


    “Ninguém nunca mais vai me dizer que não consigo. Assim como ninguém devia dizer a você o que pode ou não pode fazer. Nem você mesmo.”

“Você acha que ninguém te entende e que você está sozinho e isso te deixa com raiva. ‘Porque eles não enxergam? Porque alguém não diz: Ei, você parece sobrecarregado. Eu seguro um pouco do peso para você não ter que cuidar de tudo o tempo todo’. Mas é você que tem que falar alguma coisa. Se você tem alguma coisa a dizer, diga!”




Há algo com a escrita da autora que realmente vai fazer você sentir que ela está escrevendo com o coração. Há essa sinceridade e clareza nas palavras que ela usa que faz sua escrita tão eficaz. Há esse sentimento de que mesmo se você não estiver na situação dos personagens, a escrita da autora vai te fazer sentir como se você estivesse dentro do corpo dos personagens, e compreender quem são, o que sentem e compreender de onde vêm as suas lutas. Eu também gostei da caracterização dos personagens nesse livro. Cada personagem, mesmo os menores, receberam um foco que permiti se conectar a cada um deles. Também gostei de como ela retrata Libby neste livro, vemos como ela cresceu de ser essa adolescente insegura para alguém que é otimista e confiante sobre ela mesma.



A mensagem do livro é sobre aceitar as diferenças que temos com os outros. O livro quer que os leitores sintam que eles são queridos, independentemente do que eles pareçam, de onde eles vêm e em que eles acreditam. Enquanto o que você está fazendo é bom, você não precisa mudar para os outros te amarem. Devemos aceitar nossas imperfeições e aprender a viver com ela da melhor maneira possível. Os personagens vão ensinar os leitores a aceitar suas falhas. Seja fiel a si mesmo. Apenas seja você. Alguém entende e acredita em você. Ajude aqueles que estão na mesma situação que os personagens. Ler este livro vai certamente fazer você se sentir grato por um monte de coisas e ser mais consciente.



A capa é simples, mas muito bonita. A diagramação está perfeita, assim como a tradução e a revisão.

Em geral, este livro é encantador, atraente e uma leitura importante. Este livro definitivamente me deixou inspirada e esperançosa. Recomendo.

2 comentários:

  1. Gostei muito do outro livro da Jennifer Niven! Minha vontade de ler só aumentou quando você disse que a história te deixou inspirada e esperançosa!!!

    ResponderExcluir
  2. To louca pra ler esse livro. Adoro esse tipo de história. Me lembrou Eleanor & Park.
    Beijos! Adorei a resenha!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...