Blogger Widgets

[Resenha #1161] Essa Luz Tão Brilhante - Estelle Laure @editoraarqueiro @starlaure


Essa Luz Tão Brilhante
Estelle Laure
ISBN-13: 9788580416015
ISBN-10: 8580416019
Ano: 2016
Páginas: 208
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Skoob
Classificação: 3 estrelas


Sinopse: O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido.
Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.



Resenha:

Nossa protagonista é Lucille, uma adolescente de 17 anos que vê sua vida virar de cabeça para baixo da noite pro dia. Seu pai foi um cantor de rock que abriu mão da vida de baladas para ser um pai de família, mas com um dia-a-dia regrado e uma vida monótona, ele acabou tendo um surto e foi parar num hospital psiquiátrico. Sua mãe, depois do surto do marido, não aguentou todo o ocorrido e resolve tirar umas férias, mas revolve não voltar mais como havia combinado. Lucille se vê agora sendo a responsável pela casa e por sua irmã menor, Wren de 9 anos. Para manter uma casa, Lucille vai precisar de dinheiro, e nem isso seus pais deixaram para ela, assim, ela terá que conseguir um emprego. Além disso, ela vai precisar manter as aparências de que está tudo bem para não perder a guarda de sua irmã. 

“A mamãe que eu conhecia já tinha ido embora, e havia bastante tempo. Então esse adeus não foi tanto uma despedida, mas sim o ato de deixar partir o finzinho daquela coisa que já estava se apagando da memória”.



Quando estamos no fundo do poço é que vemos quem realmente são seus amigos de verdade, não é mesmo? Inicialmente, Lucille conta com a ajuda de sua melhor amiga Eden e de seu irmão Digby. Lucille consegue um emprego de garçonete e sua amiga Eden cuida de sua irmãzinha durante a noite, e Digby busca Lucille no trabalho. Infelizmente, as coisas logo se complicam para Lucille quando sua amiga Eden diz que não pode mais cuidar de sua irmãzinha, pois está atrapalhando no seu balé, e claro, que Lucille e Eden brigam, pois Lucille precisa muito da amiga, mas está a deixa na mão. Mas, para a sua surpresa, Digby não a abandona, e a ajuda. Tudo estaria bem, na medida do possível, se não fosse a paixão desenfreada que ela sente por Digby, justo ele que tem uma namorada firme de muito tempo de namoro.

"Segredos não são nada bons. Acho que todo mundo tem um. Ou tem coisas que não quer revelar sobre si mesmo, por não estar pronto. Algumas coisas continuam especiais por mais tempo quando ficam guardadas com a gente, mas outras apodrecem quando a gente não pode falar."

"Ele me abraça com muita força antes de sair. Tento me apertar contra ele e, por um louco segundo, fico achando que, se o abraçar com força suficiente, talvez eu de fato me transforme nele, me derreta nele, e nada mais vai fazer diferença. Mas, no fim, eu continuo sendo eu e ele continua sendo ele, e os nossos corpos se separam e a mão dele está na maçaneta, a mochila pendurada em um ombro, a noite no meu rosto. E então nada."

“(...) às vezes, algo lento acontece rápido e você não consegue aprender bem o momento, independente de ter sido importante, de ter de fato acontecido ou de você ter inventado.”

"(...) A maior parte das pessoas vacilam a vida toda. Nunca se deixam cair, nunca dão a cara para bater. Só seguem com a maré, tentando fazer o que acham que devem ser feito. Nunca tentam encontrar o que é verdadeiro para elas, porque isso significa ser corajoso de um jeito que as pessoas não são.(...)" 




A trama vai se desenrolando com essa premissa, Lucille tendo que amadurecer, e tendo que ter coragem para abrir mão de seus sonhos, e no caminho descobre o valor da amizade. Mas, tem uma parte da história, que não posso dizer, seria spoiler, que eu achei desnecessário, e ficou estranho, não sei, parece que a autora quis colocar ainda mais drama, e no final, não curti. Falando do final, tenho que confessar que sim, fiquei frustrada, quando eu li o último parágrafo, eu pensei, "tá, cadê o resto da história, é só isso?, não pode ser, tem muitas coisas sem resposta." Não gosto quando um autor deixa muitas pontas soltas na história, e em especial, justo o que eu queria saber, não foi respondido. E eu queria final feliz, e nada aconteceu, e assim parece um livro incompleto, talvez a autora quis escrever como na vida real, pois na vida real realmente não acontece como a gente gostaria e nem sempre se tem o final que se deseja. Dei uma pesquisada, e vi que terá sim uma continuação, e vai se chamar "But Then I Came Back", mas não será realmente uma continuação da história, sendo que o livro será focado na personagem Eden. 

"Explique qual é o objetivo de viver se você não estiver disposta a lutar pelas verdades do seu coração, e correr o risco de se machucar"




A capa é simplesmente linda, colorido, amei as cores escolhidas, e sobre a diagramação, ficou ótima, assim como a revisão e tradução. 

Este é um livro fino, e a escrita fluída e agradável, o que torna uma leitura rápida, dá para ler em algumas horas. É narrado em primeira pessoa pela protagonista Lucille, e ela amadurece muito ao longo da história, e por tudo o que ela teve que passar, ela é uma verdadeira mulher guerreira, corajosa e forte. Os outros personagens são todos bem desenvolvidos e cativantes. Sobre a melhor amiga de Lucille, Eden, confesso que fiquei com raiva dela, pois sendo a melhor amiga, ela deveria ser quem mais Lucille poderia contar, mas não foi isso o que aconteceu, ela simplesmente se distanciou de Lucille por um motivo tão bobo. O pior foi que me lembrei de uma amiga que eu tive, que fez a mesma coisa comigo, justo no período mais tenso e difícil de minha vida, que eu mais precisava de minha melhor amiga do meu lado, ela simplesmente se distanciou sem mais nem menos e acreditem, nunca mais falou comigo, pode isso gente? Então isso nos faz pensar que somente em momentos de dificuldades é que realmente iremos ver quem é amigo de verdade. Agora, falando sobre Digby, ele me irritou pela sua indecisão quanto ao que ele sentia por Lucille.


"Essa luz tão brilhante" é um romance bem delicado que fala sobre famílias quebradas, sacrifícios, escolhas certas e erradas, amadurecimento, superação, amizade, valores, perdão e amor. E mesmo tendo falhado em alguns quesitos, ainda assim, recomendo esse livro, é uma leitura rápida, e cheio de frases bonitas. 

"Tenho pensado que talvez existam coisas que simplesmente não podem ser explicadas — digo.— Que talvez, quando várias coisas ruins acontecem, coisas boas vêm logo em seguida"



1 comentários:

  1. Quero muito ler esse livro, as vezes, dependendo da autora, pontas soltas e finais não óbvios me agradam... só lendo esse para saber! bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...