Blogger Widgets

[Resenha #1212] Sete Minutos Depois da Meia-Noite - Patrick Ness @Novo_Conceito @Patrick_Ness


Sete Minutos Depois da Meia-Noite
Patrick Ness
ISBN-13: 9788581638249
ISBN-10: 8581638244
Ano: 2016
Páginas: 160
Editora: Novo Conceito
Classificação: 5 estrelas
Skoob
Compre: Amazon

Sinopse: Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade. Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.




Resenha:

Sete Minutos depois da Meia Noite conta a história de Conor, um menino de 13 anos cuja mãe está, há anos, lutando contra o câncer. Conor tem pesadelos recorrentes e, por isso, não se assusta quando o teixo perto de sua casa se transforma em um monstro e aparece em seus sonhos. Porém, o garoto começa a desconfiar que o monstros não está somente em seus sonhos, já que, quando ele acorda, há sinais reais de que o monstro esteve ali.



O monstro em questão é muito enigmático, aparece sempre às 00h07 e diz a Conor que lhe contará três histórias, sendo que a quarta história é Conor quem deverá contar. Essa quarta história trata-se da verdade. Conor sabe o que monstro quer dizer, mas, ele não está disposto a lhe contar a tal verdade.

“Histórias são criaturas selvagens – afirmou o monstro – Quando você as solta, quem sabe o que podem causar?” p. 44



Para piorar, Conor sofre por ser invisível no Colégio. Na verdade, as únicas pessoas que prestam atenção nele são três garotos, Harry, Anton e Sully, que estão sempre provocando e batendo no protagonista, mas, obviamente, essa não é exatamente a atenção que Conor gostaria de ter. Além disso, a avó de Conor, de quem ele não gosta, está prestes a chegar.

“Às vezes, as pessoas precisam mentir para si mesmas acima de tudo.” p. 52


Tudo isso tem tornado a vida de Conor caótica. E agora, ele não consegue entender por que esse monstro tem aparecido, o que ele quer ou se ele veio para ajudar ou para causar mais problemas. Com uma mãe doente, um pai ausente, uma avó indesejada e o bullying, tudo o que Conor não quer é um novo problema.

“Nem sempre há um mocinho. Nem sempre há um bandido. A maioria das pessoas fica no meio-termo.” p. 53

Trata-se de um livro diferente, que nos prende, com uma narrativa agradável em terceira pessoa e um protagonista que nos desperta empatia. Entramos nesse enigma junto com Conor e ficamos sedentos por saber o que o monstro quer, ao mesmo tempo que tentamos entender que segredo é esse que Conor guarda e o que seus constantes pesadelos tem a ver com isso. 


O livro, apesar de não ser grandioso, consegue passar uma mensagem muito bonita em apenas 160 páginas. É fácil e rápido de ler e vai te deixar com um gostinho de quero mais. Os diálogos, especialmente os que envolvem o monstro, são memoráveis e o livro possui muitas daquelas frases que temos vontade de levar conosco para sempre.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...