Blogger Widgets

[Resenha #1219] O Amor em Primeiro Lugar - Emily Giffin @Novo_Conceito @emilygiffin ‏


O Amor em Primeiro Lugar
Emily Giffin
ISBN-13: 9788581634548
ISBN-10: 8581634540
Ano: 2016
Páginas: 352
Editora: Novo Conceito
Skoob
Classificação: 2 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: Uma tragédia familiar muda tudo na vida das irmãs Josie e Meredith. A tristeza torna-se algo recorrente, mas elas fazem de tudo para seguir em frente. E seguem... Quinze anos mais tarde, Josie e Meredith não têm um relacionamento harmonioso. As diferenças de personalidade delas, que já existiam antes da tragédia, estão ainda mais acentuadas. Elas se veem com frequência, mas não se entendem. Uma vida marcada pela tristeza velada e por segredos que as afastam cada vez mais. Será que Josie e Meredith vão conseguir se libertar de seus medos e se abrir para o novo? Será que, finalmente, elas conseguirão seguir em frente de verdade? “O Amor em Primeiro Lugar” é uma fascinante história sobre família, amizade e a coragem de seguir o próprio coração.




Resenha:

Existem algumas coisas na vida que eu não preciso provar para saber que não gosto, e entre estas coisas os livros não estão. Desde que me tornei uma leitura regular, também abri portas para gêneros que eu quase tenho certeza que não serão meu estilo, mas para não bancar a garota que só lê fantasia sem conhecer o resto eu vivo dando chances para novas leituras, algumas dão certo e me pego gostando de novos gêneros, outras não, e foi assim com O Amor em Primeiro Lugar, da autora Emily Giffin, publicado por aqui pela editora Novo Conceito.




Josie e Meredith perderam o irmão em um trágico acidente de carro, suas vidas desde então nunca mais foram as mesmas, a tristeza e a culpa são companheiras constantes, e mesmo quinze anos depois Daniel é pensamento constante. O relacionamento das irmãs não é bom, suas diferenças com o tempo se acentuaram mais, mas a vida as coloca diante de escolhas, elas não podem mais viver como estão, para seguir é preciso mudar, mas será que elas conseguirão se perdoar? Conseguiram fechar este ciclo de luto e voltar a viver?
Giffin fez sua narrativa em primeira pessoa com capítulos alternados entre as duas irmãs, a cada momento uma delas narra seus sentimentos e lembranças. É um recurso interessante que enriquece a trama, se não fosse o problema da trama ser explorada de maneira errada. O livro só se torna interessante quando depois de 300 páginas descobrimos que existe um segredo de uma das irmãs, e é a partir da revelação dele que as coisa começam a caminhar, antes é tudo uma grande monotonia, sem de fato um objetivo. Se a autora houvesse partido do ponto do segredo, e mostrado com as irmãs elaboraram isso, ai sim teríamos um livro sobre superação de luto, e renovação e estruturação da relação entre elas.


Meredith, uma das irmãs se formou advogada depois de abrir mão do sonho de ser atriz. Acaba casada com o melhor amigo do irmão, Nolan. Agora pense em uma mulher em constante tpm, eis esta personagem que passa o tempo implicando com a irmã, além de procurar constantemente defeitos no marido. Nunca foi capaz de fazer escolhas e bancar o que elas demandavam. Ao contrário aceitou passivamente o que a vida lhe deu, e só depois se deu conta de que não escolheu, ou que não desejava aquilo. É além de tudo alguém sem auto conhecimento, e pior termina o livro quase como começou, perdida, incapaz de dizer o que quer para si!



Josie, a outra irmã percebe que já está ficando velha para ter filhos, seu grande sonho. E tem um último encontro através de um site de encontros, mas sem ao menos conhecer o pretendente decide que não vai a diante, parece que ninguém é tão bom como o ex-namorado Will. É uma mulher impulsiva, e demorou a se dar conta que sua vida roda em círculos depois da morte do irmão, logo é uma adolescente em corpo de adulta. Sua relação com o melhor amigo que também companheiro de casa é forçada, e claro atrapalha sua vida amorosa. O desfecho desta relação não me agradou, assim como a grande decisão que esta tomou em sua vida, levando em conta o novo homem que surgiu na vida dela.



Gabe é o melhor amigo de Josie, e a ajuda com tudo. É um personagem mais leve e divertido comparado as irmãs, mas não parece querer muito compromisso com a vida. Já Nolan, marido de Meredith é dedicado a relação e a filha do casal, mas nada do que ele faz ou tenta satisfaz a esposa que está certa de que não deveria ter se casado. A falta de empatia de Meredith com o mundo faz dela não só uma megera, como uma pessoa fria que vê na irmã os defeitos que estão nela mesma!

Ainda temos brevemente Amy, a terapeuta de Meredith que deveria ter mais destaque na trama, visto que é um ponto importante para transformação da personagem. A terapia das duas parece um tanto estranha, já que ela diz a Meredith o que fazer, ela parece ter uma voz muito ativa que eu acredito ser uma atitude errada com alguém que sofre com incapacidade de iniciativa diante da própria vida.


O Amor em Primeiro Lugar sofre com diversos defeitos, e tinha como intenção ser uma lição de esperança para quem perdeu alguém, mas a impressão que tive é que quem se perdeu foi a autora com a ordem dos fatos e falta de conhecimento sobre desenvolvimento humano, não houve perdão, apenas aceitação, não houve elaboração do luto, apenas luz sobre ele. Não me cativou, menos ainda emocionou, simplesmente não despertou o que um bom romance familiar deveria. 


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...