Blogger Widgets

[Resenha #1224] A Tristeza do Samurai - Víctor del Árbol @cialetras


A Tristeza do Samurai
Víctor del Árbol
ISBN-13: 9788535924091
ISBN-10: 8535924094
Ano: 2014
Páginas: 456
Editora: Companhia das Letras
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: A advogada María Bengoechea se tornou conhecida por ter colocado detrás das grades o inspetor César Alcalá, num ruidoso caso ocorrido em Barcelona nos anos 1970. O escândalo, que ela considerava completamente resolvido, ressurge quase dez anos depois, quando María descobre que outros nomes estavam envolvidos - o de um político com passado sombrio, mas também o de seu próprio marido, um homem machista e violento, e até mesmo o de seu pai, um ermitão que se especializou em forjar espadas. Enquanto María investiga um rastro de sangue e silêncios, torna-se clara a relação com uma tentativa de assassinato de Guillermo Mola, um falangista, ocorrida quarenta anos antes, armado em parte pela sua esposa, Isabel. Pouco a pouco, torna-se claro como a vida destas duas mulheres fortes e corajosas estão interligadas.
Ao reconstruir a Espanha da época do regime totalitário de Franco, e também do período da redemocratização, Victor del Árbol mostra como a linha de pensamento autoritária ainda persistia nas atitudes de muitos espanhóis no poder. A tristeza do samurai é, ao mesmo tempo, um romance policial cheio de reviravoltas e uma reflexão histórica sobre como as ações do passado repercutem no presente.




Resenha:

É difícil falar sobre este livro, por várias razões. Primeiro porque, eu realmente demorei para pegar o fio da meada. Na verdade, eu deixei esse livro muitas vezes para ler outros. Finalmente decidi dar-lhe uma tentativa, e quando você começa a entender a história, esta ganha interesse e melhora muito. A segunda dificuldade é que é uma história complexa, com um argumento elaborado, difícil, com muitos personagens importantes, muitos eventos e flashbacks. E não é um livro fácil, não mesmo. Você tem que digerir lentamente, compreender bem a história, as motivações de cada personagem, suas implicações, seus destinos que se cruzam e se enroscam novamente e novamente através dos anos e de três gerações.




A história começa em Mérida, com a família Mola em dezembro de 1941. Isabel tenta escapar de seu marido, pois ela estava cansada do abuso, espancamentos e maus-tratos. Isabel espera na estação com seu filho Andrew, a chegada do trem para fugir, mas nada vai se dar como ela esperava. Quarenta anos mais tarde, um assassinato terá consequências para os membros de três gerações. Em 1981, a advogada bem sucedida María Bengoechea vê um de seus casos que se achava concluído, ressurge anos depois, quando ela descobre que um político, seu marido, e até seu pai, estão envolvidos nesse caso. Assim, iremos ver que a vida de María e de Isabel estão interligadas. 



O título desse livro refere-se ao nome de um sabre que Andrew ganhou, filho de Isabel, ele é obcecado pela cultura dos samurais. "Esta arma encarna os melhores valores de um Guerreiro: bravura, lealdade, força, elegância, precisão e potência, mas ao mesmo tempo o pior: Morte, dor, sofrimento, assassinato e loucura." Embora o título do livro possa ser enganoso, porque não toca em nada sobre o assunto de samurais, mas, uma vez que você leia a história, você irá entenda perfeitamente o título.



A história inclui vários sub-tramas que, em algum momento, têm um ponto de junção. Os capítulos são alternados, e este contínuo retorno ao passado é que em última análise, ajuda-nos a compreender os terríveis acontecimentos daquele tempo. O autor salta de uma época para outra, apresentando personagens em aparente desordem, mas na verdade é um caos muito calculado. Assim, mostrando pequenos pedaços do quebra-cabeça, cade ao leitor tentar colocar as peças nos lugares certos. Mas há muitas outras questões importantes nesta história, como o desejo de poder, que alguns justificam qualquer ato de crueldade ou sofrimento profundo, que pode degenerar em um ódio inútil. Ele também faz refletir sobre os males de muitos outros sentimentos humanos, como raiva, tristeza, e culpa.

O autor realmente nos surpreende com personagens muito complexos, mas solidamente construídos. Embora muito diferentes uns dos outros, mais têm uma característica comum que é a dor de suas vidas. Você não pode imaginar esses personagens sem os seus defeitos, seus ódios, seus dramas pessoais, o desejo de vingança, a necessidade de resgate ou incapacidade de esquecer.

A tristeza do Samurai pode ser considerado um thrillers, suspense, até mesmo como um romance histórico por mostrar 40 anos de história, passar pelo pós Guerra Civil Espanhola. As histórias estão entrelaçadas e as peças se encaixam como um quebra-cabeça. Assassinato, guerra, tortura, vemos toda a miséria humana, o que você tem que fazer para ganhar poder, tristeza e a profundidade da alma humana. É um romance ambicioso que transcende a dor, concentrando-se nas pessoas, e não na magnificência dos eventos. Este é um livro cheio de intriga, traição, violência, vingança, ódio, amor. O escritor soube como manter o suspense da trama até o final. Duas histórias que acontecem em dois períodos diferentes, onde todos os personagens se misturam de uma forma impressionante em uma história comum de ódio, mentiras, e vingança. Esta não é uma história que irá agradar a todas as pessoas, mas para quem se interessa pelo gênero, irá gostar. 

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...