Blogger Widgets

[Resenha #1241] A Bela e a Fera: Ao redor do globo @cialetras



A Bela e a Fera

Ao redor do globo
Betsy Hearne
ISBN-13: 9788574065984
ISBN-10: 8574065986
Ano: 2013
Páginas: 64
Editora: Companhia das Letrinhas
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: As narrativas viajam misteriosamente através do tempo e do espaço, sofrendo transformações a cada lugar que passam. O caso de A Bela e a Fera não é diferente: essa história sobre um pai, uma filha e um pretendente possui algumas versões conhecidas e outras tão antigas que nem sabemos sua origem. 
Neste livro, além de reler a versão mais difundida no Ocidente, os leitores conhecerão a interpretação chinesa e a chilena, e vão se surpreender com as tantas - e ricas - diferenças entre elas. 
Ao final do livro, o leitor localiza as diferentes versões e seus elementos em um mapa-múndi, e conhece outras Feras que habitam as narrativas orais.




Resenha:

Quem não conhece a história de A Bela e A Fera? Todos, não é mesmo! E ainda mais agora que esse ano foi lançado o filme. Quando eu vi esse livro, não tive dúvidas que queria lê-lo, afinal, amo contos de fada. 

Em "A Bela e a Fera: Ao redor do globo" vamos ser apresentados a três contos dos seguintes países: França, China e Chile. O primeiro conto da França foi escrito por Jeanne-Marie Le Prince de Beaumont e achei que é o conto mais parecido com a da disney e foi meu conto favorito. Nesse conto, um senhor pobre teve que prometer sua filha caçula para a Fera depois que ele pegou uma rosa do jardim do castelo dele. Nesse Bela também ama a leitura e rosas, mas de diferente ela tem duas irmãs invejosas à la Cinderela. No castelo, tem um espelho ao qual Bela pode ver a família e tem um anel para poder sair do castelo. 




O segundo conto chamada de A Serpente Mágica e se passa na China foi escrito por Adele M. Fielde, mas adaptado por Betsy Hearne. É um conto realmente bem curtinho. Na China, um pai acaba invadindo o território de uma serpente mágica, também por causa de flores, e se vê obrigado a prometer sua filha para a Fera, que nesse conto, é uma serpente. Sua filha aceita se casar com esse ser para salvar o pai. E claro, que ela acaba tendo compaixão pela Fera. 




O terceiro e último conto, Bodas às escuras, e diga-se o mais longo, foi escrito por Dominga Fuentes de Norambuena, adaptado por Ruth Kaufman, mas todos os textos desse livro foram selecionados por Betsy Hearne. Confesso que não gostei muito desse conto. No Chile, um pai pobre que deseja melhorar de vida, aceita dar sua filha para a Fera, que nesse conto é um ogro gigante, sem cara, pés, a verdadeira escuridão. A filha aceita se casar com esse ogro sem forma, para poder trazer comida e conforto para sua família. 

Podemos ver histórias diferentes, mas todas elas são sobre ter coragem, altruísmo, amor à família, e livrar a Fera de uma maldição. 



E no Chile uma jovem moça aceitou fazer as bodas às escuras com um ogro sem forma para trazer alimento e conforto ao lar. Histórias diferentes, mas em todas elas a coragem, bondade e altruísmo de uma jovem salvou sua família e livrou o amado de uma maldição. E vemos que a Bela salva a Fera não bela sua beleza, mas sim pela sua pureza de coração. 

A editora fez um belo trabalho nesse livro com ilustrações, boa diagramação e revisão perfeitos. 

"A Bela e a Fera: Ao redor do globo" é uma leitura muito rápida, com lindas ilustrações. Mesmo sendo um livro infantil, acredito que todos possam apreciar essas histórias, com a linda mensagem que elas passam e que nos fazem refletir. 

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...