Blogger Widgets

[Resenha #1251] Antes do Baile Verde - Lygia Fagundes Telles @cialetras


Antes do Baile Verde
Contos
Lygia Fagundes Telles
ISBN-13: 9788535914313
ISBN-10: 8535914315
Ano: 2009
Páginas: 208
Editora: Companhia das Letras
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: Reunião de narrativas escritas entre 1949 e 1969, Antes do baile verde é considerado por muitos críticos o livro de contos literariamente mais bem-sucedido de Lygia Fagundes Telles.
As situações narradas são as mais diversas. Em "A caçada", um homem fica a tal ponto intrigado com uma velha tapeçaria encontrada num antiquário que acaba por mergulhar na cena retratada na peça, como se tivesse participado dela numa outra vida ou numa outra dimensão. Já no macabro "Venha ver o Pôr-do-Sol", um rapaz leva sua ex-namorada a um jazigo de família abandonado. Conflitos amorosos também são tema de "Apenas um Saxofone", "Um Chá bem Forte e Três Xícaras", "O Jardim Selvagem" e "As Pérolas". Mas o enfoque é sempre diverso e surpreendente. Em "O Menino", por exemplo, uma infidelidade conjugal é observada de modo oblíquo, pelos olhos de um garoto que vai ao cinema com a mãe.
Mas o escopo humano e literário de Lygia não se restringe aos dramas de casais. "Natal na Barca" é uma pequena parábola, com final epifânico. "Meia-noite em Ponto em Xangai" é o balanço que uma prima-dona da ópera faz de sua vida solitária e vazia. Em "O moço do Saxofone" um motorista de caminhão hesita em ir para a cama com uma mulher casada numa pensão de beira de estrada. Em "A Janela", um louco visita um bordel dizendo que é a casa onde seu filho morreu.
Com sua prosa segura e elegante, alternando com desenvoltura gêneros e vozes narrativas, a autora expõe aqui no mais alto grau sua capacidade de seduzir e emocionar o leitor.




Resenha:

Antes do Baile Verde é um livro de contos que recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais, Lygia Fagundes Telles é uma autora brasileira internacionalmente premiada, e de extrema importância. 

Este livro é composto por dezoito contos que são entre 1949 e 1969, e o conto que abre o livro é Os Objetos, no qual narra a relação entre Lorena e Miguel e através de objetos é questionado o significado das coisas e como se encontra o relacionamento entre o casal.

"-Não é um anjo intrigante - advertiu, encarando-o. -E antes que me esqueça, você diz que se ninguém nos ama, viramos coisa fora de uso, sem nenhuma significação, certo? Pois saiba o senhor que muito mais importante do que sermos amados é amar, ouviu bem? É o que nos distingue desse peso de papel que você vai fazer o favor de deixar em cima da mesa antes que quebre, sim?"

Irei agora destacar alguns contos que mais achei interessante. No conto, O moço do saxofone, vamos ver a história de um saxofonista e sua esposa promíscua. 

"— A mulher engana ele até com o periquito - respondeu James, passando o miolo de pão no fundo do prato para aproveitar o molho. — O pobre fica o dia inteiro trancado, ensaiando. Não desce nem para comer. Enquanto isso, a cabra se deita com tudo quanto é cristão que aparece."


Em Helga, é sobre um brasileiro que viveu na Alemanha, e que inclusive viu a Segunda Guerra, e que conhece a menina Helga, que usa prótese ortopédica e começa junto com pai da menina, que é farmacêutico, a fazer tráfico de penicilina. Mas, por falta de dinheiro, o homem que narra a história dá um golpe na família. 

"Revivo o tempo da contemplação de sua beleza e depois os instantes de fundo desejo. E lembro muito do casamento. Quanto o amor por Helga, afirma o analista que não passa de um recurso autopunitivo que resolvi imaginar"


Em Antes do baile verde vamos ver a história de Tatisa, uma jovem que está se preparando para o baile de carnaval juntamente com sua empregada Lu, ambas vão para o baile. Ambas conversam sobre como o pai de Tatisa está doente e preste a morrer e que ele precisa dos cuidados da filha, mas ela é irresponsável, fria e egoísta e prefere ir ao baile e nem ao mesmo vai ver como pai está antes de sair. 

“Trocaram um rápido olhar. Bagas de suor escorriam pelas têmporas verdes da jovem, um suor turvo como o sumo de uma casca de limão. O som prolongado de uma buzina se fragmentou lá fora. Subiu poderoso o som do relógio. ”

Nesse conto Antes do baile verde, podemos ver claramente que Lygia Fagundes Telles nos quis mostrar o egoísmo e a mesquinhez de uma pessoa. De um lado vemos, um pai morrendo, do outro, a filha que só pensa em si mesma, e na sua incapacidade de assumir suas falhas, ela transfere a culpa a outros fatores externos, menos à ela. Percebe-se uma clara preocupação em tentar se justificar de tudo não só para a empregada como também para si mesma. 

Meia-noite em ponto em Xangai iremos ver a rotina de uma cantora de ópera que após uma apresentação é bajulada pelo amigo Stevenson, e que durante a conversa deles, podemos ver o tratamento preconceituoso que a cantora dá a seu criado, por ele ser chinês, e assim ele é tratado como um objeto. Nesse conto a autora quis ilustrar uma vida de luxo e futilidades.

"...Esse chinês não existe. Pode me ver nua, pode me ver de qualquer jeito, tanto faz, para mim ele não existe. Não sei explicar, mas não o considero realmente como gente. É como esta poltrona, este copo, esta almofada... Ou melhor, é como um bicho. Não me dispo diante do meu pequinês? É bom assim, fico tão à vontade. Acho que vou encaixotá-lo com a minha bagagem, meus criados andam impossíveis."

No conto Venha ver o pôr do sol iremos ver o reencontro de Ricardo e Raquel, ex-namorados,  para uma conversa sobre o relacionamento deles em um cemitério, com o pretexto de assistir ao pôr do sol. Lendo esse conto podemos ver várias caraterísticas de um relacionamento abusivo, ciumes, obsessão e possessividade. 

“Não sei onde foi que eu li, a beleza não está nem na luz da manhã nem na sombra da noite, está no crepúsculo, nesse meio-tom, nessa ambiguidade.”

Depois de ler todos os contos, podemos analisar que a autora retrata a vida cotidiana, aborda sobre doenças mentais e seus efeitos num relacionamento, sobre a diferença de idade num relacionamento, sobre relações familiares entre outros. 

Essa edição da companhia das letras está linda, desde a capa até o capricho na revisão e diagramação. 

Antes do Baile verde é um livro profundo e fantástico, é preciso maturidade para conseguir ler e entender, são contos cheios de nuances, é preciso ser lido nas entrelinhas, prestando atenção em cada mínimo detalhe. É um livro para ser lido e relido muitas vezes. 


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...