Blogger Widgets

[Resenha #1256] Histórias Extraordinárias - Edgar Allan Poe @cialetras


Histórias Extraordinárias
Edgar Allan Poe
ISBN-13: 9788535912326
ISBN-10: 8535912320
Ano: 2008
Páginas: 272
Idioma: português 
Editora: Companhia de Bolso
Skoob
Classificação: 5 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: Nestes contos, selecionados e traduzidos por José Paulo Paes, Edgar Allan Poe (1809-1849) imaginou algumas das mais conhecidas histórias de terror e suspense da literatura, tramas que migraram da ficção direto para o imaginário coletivo do Ocidente. É o caso de "O gato preto", a tenebrosa história de um assassinato malogrado, ou de "O poço e o pêndulo", que apresenta uma visão macabra da ansiedade da morte. Pioneiro dos contos de mistério, como "A carta roubada" e "O escaravelho de ouro", Poe deu a seus personagens notável profundidade psicológica. Usando diversos artifícios narrativos inovadores, criava climas e situações aterrorizantes. Apresentação do tradutor 




Resenha: 

"As fronteiras entre a vida e a morte são vagas e imprecisas. Ninguém pode dizer, com certeza, onde começa uma e termina outra."

Histórias Extraordinárias é uma seleção de dezoito contos que foram publicados entre os anos de 1833 e 1845, mostrando assim a imensa criatividade e a consequente flexibilidade de Edgar Allan Poe para escrever. Nesta obra, vamos encontrar terror, mistério, comédia, entre outros.

O primeiro conto é Ligeia, assim como A queda da casa de Usher, ambas as histórias tem todas as armadilhas de um clássico terror gótico. Conforme observado na introdução, o cenário é em um castelo antigo em uma parte desconhecida ou remota do mundo; Em seu interior escuro, há otomanos e tapeçarias enormes e, no exterior, o vento sopra as cortinas, causando configurações estranhas. Da mesma forma, existem ruídos estranhos, produzindo um efeito estranho e fantasmagórico sobre os habitantes. A história desse conto é sobre um homem que nunca superou a morte da primeira esposa, e passa por uma experiência debilitante quando sua segunda esposa fica doente e passa por um evento pra lá de estranho.

Vou comentar agora alguns dos contos que mais gostei, como O gato preto, nesse o narrador, declarando que morrerá amanhã, se descreve como um homem carinhoso e amoroso, que desde os primeiros dias de sua juventude foi escarnecido por outros por sua timidez e preocupação por todos os seres vivos. Ele se casou com uma mulher que compartilhou essa mesma atitude de bom humor para todos os seres vivos, e ela traz muitos animais para dentro da casa porque eles compartilham isso em comum. Entre os animais incluíam "pássaros, peixe dourado, um cão, coelhos, um macaco pequeno e um gato". Em relação ao gato, Plutão - este era o nome do gato - era o animal de estimação favorito e companheiro de brincadeira. O homem e seu gato construíram um vínculo próximo que foi nutrido por anos. Com o passar do tempo, no entanto, isso mudou e ele se tornou presa de certas emoções humanas perversas, e esses sentimentos de crueldade começaram a consumi-lo. O narrador então começou a beber muito e a permanecer fora durante a noite. Ele é tomado por uma aversão pelo gato, e acaba por matá-lo, mas seus problemas continuam. Nesse conto Poe pinta um retrato de como o criminoso pensa e vem racionalizar seus crimes. E também sugere que um homem desiludido que se torna violentamente abusivo quando sob a influência de álcool.


"O barril de Amontillado" é conhecida como o conto mais perfeito de Poe. Além disso, ele está em conformidade e ilustra perfeitamente muitas das teorias literárias de Poe sobre a natureza do conto: isto é, o conto pode ser lido de uma só vez, é uma peça de humor com cada frase contribuindo para o efeito total, e é um trabalho completamente unificado e, embora seja aparentemente simples, tem abundancia em ironias de vários tipos. Finalmente, cada linha e comentário contribuem para a totalidade ou unidade de efeito que Poe procurou alcançar. O enredo é bastante simples. Um homem quer vingança contra um “amigo” que lhe humilhou. 

"O poço e o pêndulo", nesse a história começa com o julgamento do narrador, enquanto ele se senta diante de sete juízes muito severos; O narrador está tão completamente obcecado pelo horror do processo que ele nem consegue ouvir sua sentença quando está sendo pronunciado; Em vez disso, ele lembra todos os contos horríveis de torturas que aguardavam as vítimas da Inquisição. Depois de desmaiar, o narrador desperta na escuridão total; Antes de abrir os olhos, ele imagina os horrores que o aguardam. Por fim, seus piores temores são confirmados. No início, ele se pergunta se ele está morto, mas ainda mentalmente consciente. Esse conceito geralmente aparece na ficção de Poe - isto é, uma pessoa estará fisicamente morta, mas ele ainda conservará a habilidade mental de conhecer as coisas após a morte do corpo físico. Nesta história, Poe mostrou-se ser um mestre de alcançar o efeito da tortura mental e do horror, como o narrador é oferecido uma escolha horrível da morte: Ele pode mergulhar na morte em um poço sem fundo de horrores desconhecidos cheios de ratos vorazes ou Ele pode esperar e ser cortado pelo pêndulo afiado - ou ele pode esperar para ser esmagado pelas paredes se fechando sobre ele, ou, finalmente, ele pode pular no horrível poço.

"A Queda da Casa de Usher" o narrador descreve como ele embarcou em uma longa jornada para visitar um amigo da infância chamado Roderick Usher, que ele não via há muitos anos. No entanto, uma carta estranha que o narrador recebeu de Roderick declara que ele precisa de assistência, porque tanto seu corpo quanto sua mente estão doentes. O homem assim se desloca imediatamente para a propriedade familiar isolada de Roderick, localizada no fundo de uma floresta de algum país desconhecido. À medida que ele chega, um certo medo infesta todo o seu corpo, e ele lembra que este lugar é chamado de "Casa de Usher" porque sempre foi habitada pela família Usher, e também a frase refere-se à própria família como uma única casa. A razão para isso é que apenas uma linha direta de descendentes sobreviveu desde o seu primeiro fundador, sem que irmãos tenham sobrevivido para criar novas famílias. Além disso, o narrador lembra de repente o pouco que ele realmente conhece de Roderick; Embora fossem melhores amigos na escola, ele sabia pouco do passado desse homem e da história de sua família. A aparência da própria casa reflete esse mesmo ar de mistério que envolve o homem que habita seus muros. 
Usher acrescenta que o ambiente sombrio e decadente da mansão familiar é parcialmente culpado pela depressão do amigo, bem como o declínio gradual de sua irmã Madeline, que logo estará morta por causa de sua doença, que nenhum médico conseguiu identificar ou tratar. Ela morre e eles a enterram, mas descobrem tarde de mais que cometeram um erro.

As histórias de Poe sempre refletem uma atenção intensa aos detalhes, reunindo todos os eventos na conclusão da história e sem deixar nenhuma pergunta intencionalmente sem resposta. A narração é sempre em primeira pessoa, com o próprio narrador às vezes sendo o foco de eventos, como em "O gato preto", mas muitas vezes o narrador é meramente um observador imparcial, apenas registrando as palavras do contador de histórias principal. Poe combina fatos com ficção. Esses fatos são derivados de eventos atuais, história ou experiências pessoais na vida de Poe. Tais exemplos podem ser facilmente encontrados ao longo desses contos. No entanto, sua luta vitalícia por uma figura feminina em sua vida se manifesta em várias histórias, assim como o iminente sentido da morte que supera muitos personagens, porque o próprio Poe perdeu muitas pessoas importantes de sua própria vida que incluíram sua mãe, madrasta, e sua esposa, Virginia Poe. 

No geral, posso dizer que todos deveriam ler esse livro, simplesmente incrível. Recomendo.

1 comentários:

  1. Nunca li nada do Poe,sempre fico em dúvida por qual livro começar, esse parece ser uma boa opção.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...