Blogger Widgets

[Resenha #1260] O Pacifista - John Boyne @cialetras


O Pacifista
John Boyne
ISBN-13: 9788535921939
ISBN-10: 8535921931
Ano: 2012
Páginas: 302
Idioma: português 
Editora: Companhia das Letras
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: Inglaterra, setembro de 1919. Tristan Sadler, vinte e um anos, toma o trem de Londres a Norwich para entregar algumas cartas à irmã mais velha de William Bancroft, soldado com quem combateu na Grande Guerra. Mas as cartas não são o verdadeiro motivo da viagem de Tristan. Ele já não suporta o peso de um segredo que carrega no fundo de sua alma, e está desesperado para se livrar desse fardo, revelando tudo a Marian Bancroft. Resta saber se o antigo combatente terá coragem para tanto. Enquanto reconta os detalhes sombrios de uma guerra que para ele perdeu o sentido, Tristan fala também de sua amizade com Will, desde o campo de treinamento em Aldershot, onde se encontraram pela primeira vez, até o período que passaram juntos nas trincheiras do norte da França. O leitor pode testemunhar o relato de uma relação intensa e complicada, que proporcionou alegrias e descobertas, mas também foi motivo de muita dor e desespero.




Resenha:

O Pacifista foi a minha segunda experiência com as obras do John Boyne, assim como a primeira, esta também foi ótima, mas desde agora devo deixar uma coisa clara; O Pacifista não é um romance. A trama se passa em 1919, após o fim da Primeira Guerra Mundial e acompanhamos a história de Tristan Sadler, um soldado londrino de 20 anos e que não está mais na ativa por causa do fim da guerra. Ele viaja até à cidade de Norwich para se encontrar com a irmã de um dos outros soldados que serviram com Tristan, Will Bancroft, que acabou se tornando seu melhor amigo. Mas o real motivo dessa viagem é que Tristan precisa entregar as cartas que a irmã de Will enviava durante a guerra. Mas desde o início do livro, fica claro que algo horrível aconteceu durante a guerra, além da morte de Will nas trincheiras, e que Tristan se culpa muito por isso. Tristan é o único soldado que volta vivo de seu batalhão, ou seja, apesar de meio implícito, fica claro que Tristan sofre de estresse pós traumático. Além de todo os problemas causados pela guerra, ele também é assombrado pela sua infância difícil e por ser homossexual.




Durante sua adolescência Tristan se alista para a guerra e durante sua estadia no acampamento preparatório, ele conhece Will, os dois viram amigos logo de cara e a ligação entre ambos mostra se muito forte em várias partes do livro. Em um noite, Tristan e Will se beijam e acabam passando a noite juntos. No dia seguinte, Will, que não reconhece sua homossexualidade, evita Tristan, ele arruma desculpas e culpa a Tristan por despertar tais sentimentos nele.

A escrita de Boyne mais uma vez surpreende e apresenta uma narrativa leve mas que prende com facilidade o leitor, tudo é contado em primeiro pessoa pelo próprio Tristan e ora estamos no presente acompanhando seu encontro com Marian, outrora estamos no passado observando a sua adolescência trágica, a preparação para a guerra e esta em si. O Pacifista aborda questões familiares, a homossexualidade e acima de tudo, de como um ser humano depende do outro, que ninguém consegue viver sozinho. Foi uma ótima experiência ter lido O Pacifista, e apesar de em alguns momentos a história ser bastante cruel, é impossível não terminar o livro e ficar com um sentimento de empatia e ao mesmo tempo um vazio, com aquele gostinho de quero mais.

1 comentários:

  1. um dos poucos livros que ainda não li do John Boyne, mas que está na minha lista há séculos...me animei mais para ler depois da resenha :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...